Sonhos em camadas: realidade ou ficção?

     Estou ensaiando faz algum tempo para assistir novamente Inception – A Origem. O problema é que no cinema assisti 3x(incluindo uma em IMAX) e fica difícil não lembrar quase tudo desse brilhante filme.
     O tema de hoje é uma questão proposta recentemente por dois onironautas(Débora e Breno) e diz respeito a uma das grandes sacadas do filme: o sonho em camadas.

Incepion – A Origem nos seduz misturando o tema dos sonhos com idéias bem divertidas e instigantes, como os sonhos em camadas.
     A concepção do sonho em camadas,dá-se quando alguém durante o sonho, passa a sonhar que está sonhando e assim sucessivamente. Na história do filme de Chris Nolan, os personagens usam essa técnica para resolver melhor o grande desafio que era implantar o mais profundamente possível uma idéia na mente de um jovem herdeiro.
    O sonho em camadas na ficção é algo que se aproxima muito das falsas alvoradas ou dos falsos despertar do nosso dia-a-dia. Falso despertar a maioria já sabe que é aquele momento dos nossos sonhos em que acreditamos ter despertado, mas continuamos dentro do sonho. Experientes sonhadores lúcidos também sucumbem a enganação de uma falsa alvorada.

Dois onironatuas(Breno e Debora) inspiraram o tema do texto de hoje: o sonho em camadas.
    Os onironautas Debora e Breno levantam o assunto dos sonhos em camadas, questionando sobre o que há de fato sobre isso, haja vista que em seus relatos passam por algo muito parecido.
    Vou deixar um pequeno trecho do Sidarta Ribeiro* se pronunciando sobre o assunto:

” Cientificamente é possível sonhar que se está sonhando, como muitos de vocês já devem ter experimentado e como acontece no filme. Mas ninguém sabe ao certo quantas camadas um sonho pode ter. Talvez milhares, talvez apenas duas ou três. Também não há dados sólidos a respeito.”

   Pessoalmente sou da opinião que podemos ser induzidos a acreditar que estamos sonhando em camadas, quando na verdade somos acometidos por falsos despertar e simplesmente continuamos o sonho anterior. Tecnicamente seria como uma emulação do sonho em camadas do filme, destituído das alterações no tempo, mas na prática dando a impressão de que estamos sonhando dentro de outros sonhos.

   Mas é minha humilde opinião apenas. Pesquisando sobre o tema, o máximo que se consegue encontrar são relatos muito subjetivos e nada de artigos ou textos com pesquisas sobre o tema.
    Vale ressaltar como no exemplo abaixo da mulher com duas mentes em um cérebro… podemos ser acometidos de surpreendentes estados alterados de consciência ou inusitados tipos de atividade cerebral…

   Alguém reparou no contador apontando 100.000 visualizações? Obrigado a todos onironautas, colaboradores e visitantes anônimos!  Tenho convicção que nossas trocas de experiências, esforços e pesquisas contribuem para divulgação do tema, aprimorarmos o que sabemos sobre a consciência nos sonhos e intensificar nossos sonhos lúcidos.
   
Fontes:

*Sidarta Ribeiro é Ph.D, com doutorado em neurociências pela Universidade Rockefeller (2000), chefe de laboratório do Instituto Internacional de Neurociência de Natal (IINN-ELS), professor de Neurociências da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), pesquisador do Instituto de Ensino e Pesquisas do Hospital Sírio Libanês e pesquisador-colaborador da Universidade Duke (EUA).

Você pode gostar...

23 Resultados

  1. Aiii é por isso que eu gosto desse marlon, nunca deixa passar nada usahuahus. Pois é agora vou ter que assistir mais uma veizinha esse filme, pensando um pouco sobre o assunto e percebi 3 pontos importantes que possam estar relacionados a isso, no momento não tenho nenhuma conclusão mais são factóides que ja podem nos esclarecer algo;

    1 – Algumas das técnicas de prolongação de SL consistem basicamente em mudar o cenário onirico para um ambiente mais claro ou mais definido. Nesse meio de tecnicas a mais utilizadas são a do giro (LaBerge) e a das portas. Tendo em vista que se possa mudar um cenário onírico seria "quase" a mesma coisa que mudar o sonho (trocar sua narrativa)

    2 – No meu SL mais definido, inclusive já postado em um comentário aqui no blog, mencionei que estava sonhando com um determinado lugar. Nesse lugar eu deitei e dormi; nisso acordei em um super-mercado onde forcei os olhos para acordar, foi quando apareci na casa do meu irmão sobremaneira lucido. Quando o sonho acabou ele não foi necessariamente sucedido por um falso despertar, o que me leva acreditar que ele não estava num terceiro estágio de sonho e sim no mesmo sonho continuo.

    3 – Em contra partida a tudo isso, em vários outros momentos onde obtive lucidez, foi em outras camadas de sonhos mais "profundas". Entretando há mais um fato interessante que me leva a desconsiderar de vez as camadas de sonhos; Absolutamente em todo sonho que tive onde meu personagem onirico morria (teoricamente ao morrer num sonho se acorda) eu simplesmente acordava, não passava para o estagio de sonho superior a esse e nem caía no limbo auhsausa

    Enfim, meio que concluindo tudo isso, a ideia de camadas de sonho pode ser apenas uma compensação onírica que a mente dá ao sonhador para justificar uma passagem de estado de sono mais ou menos profundo.

  2. ps; Pode ser que a ideia das camadas de sonhos foi apenas uma justificativa fictícia para a "comercialização" do filme, e também pra problematizar mais a trama, deixando um ar de desafio pois ao morrer num segundo estagio de sono não consegue voltar nunca mais e blá blá blá , assim como o fato deles ficarem lúcidos exatamente em todos os sonhos e até mesmo o compartilhamento deles.

  3. os imbativeis disse:

    um dia desses a + ou – uma semana atras aconteceu que eu botei o celular para despertar no entanto nao acordei meu pai avia percebido que o galo havia cantado mas ele nao me ouvia mexendo nas coisas ele viu a hora e já tinham se passado muito tempo da hora do meu despertar , ele ligou para meu celular e eu nao acordei então ele foi ao meu quarto e ligou e apagou a luz 4 vezes eu só acordei na ultima no sonho parecia que o sol estava brilhando e desligando
    como se eu acordasse varias vezes foi muito profundo…

  4. Breno, compartilho contigo da opinião que foi uma grande idéia que serviu como justificativa e problematização.
    .
    Quando a gente tá sonhando não existe um outro cérebro que está entrando em fase REM dentro dos sonhos.
    .
    Se a gente sonha que está sonhando, dentro dos sonhos, simplesmente está deixando o sonho anterior de lado.
    .
    Não há um segundo cérebro trabalhando cumulativamente, para provocar quaisquer alterações neurofisiológicas ou temporais(como no filme).
    .
    Em minha opinião não passa de emulação de um sonho em camadas. Na verdade o cérebro continua trabalhando do mesmo jeito.
    .
    Pode-se voltar ao sonho anterior, mas isso não significa que se estava sonhando em camadas. Assim como acontece de acordarmos e ao voltarmos a dormir continuarmos o mesmo sonho.
    .
    .
    Imbativeis,
    Essas incorporações de percepções externas são mesmo impressionantes! É difícil acordar alguém na fase REM. E as tentativas mais sutis, através de estímulos externos, são incorporados nos sonhos, muitas vezes de modo surpreendente e engraçado, como no teu sonho! 😉

  5. Marlon, a compensação que eu quis dizer é mais ou menos isso que aconteceu com o amigo do comentário a cima. Inclusive algo que ja aconteceu muito comigo. A transferência dos estados de sono REM e n-REM é uma ação neurofisiológica, ou seja uma reação natural do corpo humano que pode ser traduzida em material onírico sendo justificado ao sonhador, até ai a ciência já não discorda muito. Eu tive dois sonhos hoje, onde eu dormi pensando exatamente nisso. Fiz um teste pra vê no que dava, dormi ás 19 horas de ontem até 1 da manhã (acordando com despertador). Voltei a dormir 1 da manhã e acordei após 50 minutos. Os minutos que sucedem minhas 6 primeiras horas de sono geralmente já são minutos de sono REM e os sonhos costumam ser bem nítidos nesse ponto. No entanto não é exatamente após ás seis horas por isso fiz esse ciclo pra perceber o efeito gradativo, ou seja, entrando em estado REM. Não deu outra a ação neurofisiológica foi traduzida em sonho, no começo do sonho como sempre tudo bem desfigurado sem sentido mais ainda seguindo a mesma narrativa foi tudo ficando mais nítido. No sonho eu ia entrando em várias salas, uma dentro da outra como se fosse ficando mais "profundo". Como já acreditava Freud que era possível levar uma certa intenção para o sono como "acordar em tal hora", fiz mais ou menos isso. Talvez seja um caso incomum de algumas pessoas especificas que sofrem a tradução onírica dessa ação neurofisiológica. Bem, estou construindo esse raciocínio pela lógica, não que seja exatamente assim, mas é bem possivel.

  6. É um relato interssante Breno. Dá pra acompanharmos perfeitamente a migração dos sonhos da fase NREM que são os sonhos destituídos de vivacidade, mas permeados de reflexões e logicidade para os sonhos da fase REM que são aqueles mais intensos e vívidos, com emoções marcantes e experiências criativas ou imaginativas fortes.
    .
    Os iogues tibetanos fazem isso tudo facilmente em suas rotinas. E dominam como ninguém seus sonhos lúcidos.
    .
    Caso a gente consiga experimentar sonhos lúcidos fora da fase REM(até agora todos os sonhos lúcidos em laboratório foram registrados nas fases REM) poderemos fazer experiências muito interessantes envolvendo suas características principais: a presença da lógica e reflexões, mas as imagens são pobres.

  7. Ok é muito difícil afirmar pois não se sabe muito bem o que faz os sonhos. Mas é fato que existe a atividade cerebral elevada e especial quando os sonhos ocorrem então julguemos isso como verdade, por enquanto.
    Ok agora que o nosso cérebro, um orgão, algo biológico, formado por átamos que formam células e por etc. Sonho não, é "a mente", não existe matéria ali.
    Ok quando você está no sonhos seu cérebro onírico não gera outro sonho.
    Tres coisas poderiam acontecer:
    1- Isto não é verdade, outra coisa gera o sonho.
    2- Seu cérebro está gerando vários sonhos.
    3- Você acredita que esta sendo gerado vários sonhos
    Agora julguemos as alternativas:
    1- Este é o mais próximo que temos da verdade, ela está complicada de mais já, não compliquemos mais.
    2- Ok até que faz sentido, mas isso não deveria significar que ele teria que dobrar de atividade? e como eles seriam armazenados dentro de sua memória que é uma só? ou como como teria consciência deles? no caso da mulher do vídeo tudo bem, quem sabe, mas geram-se 3 problemas: 1º é um caso especial e raro. 2º os sonhos deveriam se tornar menos vividos, agora é apenas metade de cérebro gerando 1 sonho. 3º o cerebro dela foi rachado no meio, os sonhos deveriam ser então, paralelos, não um dentro do outro. Está é uma relação de conjunto (conceito matemático) o que significa que podem até ter sonhos infinitos dentro do outro mas deveriam se tornar menos vívidos e dentro do que conheço sobre hipnose é claro que quanto mais vivido for um sonho mais ele pode alterar você pois comportamento é uma soma de condições prévias biologias e emocionais + eventos. Isso destrói a teoria dentro do filme Inception (me recuso usar o título nacional, vergonha de título lixo.)
    3- Isso sim é a idéia q gera menos conflitos. Contei de uma sessão de hipnose do laberge pro oliveira em que uma parte o laberge falava assim "e uma borboleta sai pela sua boca em direção a janela e ao mundo dos sonhos…
    e agora parece que você é a borboleta e não sabe afirmar se você esta sonhando que é a borboleta ou se vc é a borboleta sonhando que é você sonhando com você"
    Isso deu um nó no meu cérebro tão grande q eu comecei a rir.
    O Oliveira disse que um cara realmente sonhou com a situação descrita e o sonho foi tão real que depois que ele acordou ele realmente duvidava se ele era humano ou uma borboleta (UHMMMMM TCHOLAAAA KKKKK brinks kkkkk)
    Nossa eu preciso de um blog, isso não é comentário, é um post e tenho que falar mais.
    CONCLUSÃO:
    Mesmo que realmente viessemos um sonho dentro de um sonho, seriamos realmente capazes de suportar isso? digo biologicamente e psicologicamente.
    A simples ideia disso existir já faz sair fumaça da minha cabeça. Imagine se literalmente meu cérebro criasse 2 sonhos igualmente vívidos ele biologicamente suportaria?
    Eu acredito na potência do cérebro mas se fatores biológicos influencia na vividez de 1, imagina de vários.
    e DE ONDE DIABOS tiraram a idéia de que sonhar que você está sonhando estabelece uma relação CONTINUIDADE? SÉRIO!
    você não andando ou correndo enquanto sonha, então seu cérebro vai ficar o que gerando a porra de um outro MUNDO onírico em que tudo que você faz é fazer PORRA NENHUMA?

  8. lol a justificativa do marlon é mesma que a minha quase, nem tinha lido.
    .
    A parte do ir mais fundo é explicada em hipnose nesse video.
    alias se alguém tiver dicas de como ir mais fundo eu to aceitando minhas sessões de hipnose estão pobres…

    outra coisa sobre o ir mais fundo é a piadinha que fiz kkkkkkkkk

  9. Heheheheh voltei do trampo agora(madruga) e tá mto legal o debate. Proponho q a gente pesquise um pouco mais. A posição do Sidarta Ribeiro dá bem uma noção do q existe. Porém não é a especialidade dele, mesmo sendo um neurocientista.
    .
    Quem encontrar mais pesquisadores ou cientistas se manifestando sobre o assunto(pode ser em inglês) irei creditar a colaboração no texto.
    .
    Abraço e bons sonhos companheiro(a)s!

  10. Esqueci de dizer, caso encontrarem algo, mandem para marlonjatahy@sonhoslucidos.com

  11. Bem aproveitando o gancho do tulio, pra mim o sonho a borboleta só comprova ainda mais que gozamos de apenas uma consciência sendo que no caso dele, essa consciencia ficou dividida entre duas informações valiosas, ás informações do sonho como borboleta e as informações de ser humano. Bem isso viável, o próprio LaBerge citou isso em seu artigo da revista VIVER mente&cérebro (não vou colocar o trecho do artigo pois devolvi a revista para seu dono =/)Ele diz que o cérebro humano tem a necessidade de sempre construir uma narração, ou seja explicar o que está acontecendo a sua volta. Isso ocorre sem cessar enquanto despertos nós acumulamos informações que nos dizem de onde estamos vindo, onde estamos e pra onde estamos indo e o que estamos fazendo, isso tudo se chama "consciência". No caso da mulher eu acredito mais que ela teve sua consciência debilitada em 50% do que possivelmente ter criado uma segunda consciência, o que provavelmente possibilitaria ela de ter 2 dois sonhos simultaneamente e perceber os dois normalmente como se fosse um, tipo uma onipresença/onisciência. Alias esse sonho da borboleta é citado no primeiro artigo da revista quem puder procurar ai fica no mesmo artigo que fala dos sonhos nas antigas civilizações.

  12. João Paulo disse:

    Oi Marlon! Muito legal o texto. Na verdade, é a primeira vez que comento aqui. Resolvi dar uma lida e pesquisar mais sobre o assunto "sonhos" e comentar no blog.

    Desde que assisti ao filme A Origem fiquei intrigado também em relação a possibilidade das camadas. Vou compartilhar minha experiência:
    A algum tempo, tive um sonho que explorou bastante a criatividade e situações inusitadas. Num dos momentos eu chegava a ficar pendurado numa varanda torta de um prédio alto me equilibrando em meio a chuva forte. Durante todo o sonho ocorreram oscilações de intensidade, momentos onde havia maior nitidez e consciência. O que me chamou atenção foi a duração, quando acordei estava com a sensação de ter vivenciado um momento muito longo, uma devastação mental. Voltando para a parte das camadas…Nesse sonho, eu me deitava num quarto que era um ambiente familiar para mim e me via dormir, como se naquele instante já saísse de mim e tivesse plena consciência de um segundo estágio. Ou seja, me via sonhar dentro do sonho e lembro-me de ter sido um ponto alto de consciência, onde percebia se tratar claramente de um sonho. O que aconteceu no "segundo estágio" não consigo me lembrar mais, porém, recordo que eu voltei ao primeiro estágio do sonho, validando aquela sensação de ter vivido o mesmo que acontece no filme Inception.

    A história pode ter parecido confusa, mas, quis exemplificar que as lembranças que tenhos indicam para um sonho em camadas. Se o que ocorreu foi um despertar e a falsa sensação de criar níveis no sonho, não sei. Falta realmente maior embasamento, haha.

  13. Bem fascinante o relato João!
    São experiências como essa tua que instigam a gente a pesquisar ainda mais sobre a consciência e seus estados alterados… especialmente nos sonhos!

  14. Sinceramente eu sei EXATAMENTE como é, o que acontece!
    Pessoas podem nao acreditar, mas é o seguinte:

    Existe somente uma camada, que seria a segunda da qual normalmente sonhamos e pode ser confundida com a segunda, mas NAO, é a primeira. Ex: A pessoa dorme e sonha, ela so poderá tem uma camada "a mais", na qual é o mundo superior.

    O Dragon Ball z explica subliminarmente isso. Vou resumir aqui.

    O mundo onde vivemos o nosso dia a dia, é o mundo comum. Quando sonhamos naturalmente, entramos no Mundo Astral, sendo se a pessoa ainda nao despertou a mente, ela vive no inferno. Ela despertando, é como sendo a camada superior, a segunda camada. Isso é o Despertar da conciencia, é a projecao astral.

    É basicamente isso.

  15. Arqueiro disse:

    Depois de "alguns anos", voltei a pesquisar o assunto. O motivo é simples: passei por algo mais fantástico do que o de costume. Não costumo participar de postagens, mas deixarei aqui o relato.

    Um breve resumo antes de contar:

    Tenho facilidade para continuar dormindo e responder questões simples no mundo real, caso exija um pouco mais de raciocínio corro o risco de acordar. Quanto a controlar o sonho (sonho lúcido), quanto mais consciente, mais acordo, ou seja, se tentar controlar, acabo acordando. Se controlar bem de leve dá pra ir levando. Mas quando estou muito cansado, ou sob o efeito de algum remédio, dá pra ter um controle mais forte.
    Todos os meus sonhos são em cores, mas nem todos são em "full HD" (ok, isso é engraçado, mas em alguns sonhos a resolução é tão alta que a imagem é melhor que a do mundo real).

    Algumas observações: Sonho não é algum tipo de magia, misticismo, coisas do além ou coisa de cinema (é assim que penso, porém nunca me deixo levar por ideias de terceiros. Tudo que penso e considero certamente foi analisado e aprovado por mim mesmo, resumindo: não acredito cegamente em tudo que me falam).

    Certo… vamos ao que interessa:

    Estava eu dormindo… como de costume (kkk). Sonhando que estava no mar, tinha uma daquelas pedras de cor quase preta, aquelas lisinhas com alguns furinhos. Fiquei impressionado com as cores do "ambiente", o azul, a cor e a textura da pedra… tudo era o mais puro e nítido possível. Nesta hora percebi que era sonho, então comecei a analisar… as cores, o som, a textura, o contato com a água e a pedra, era tudo tão intenso que rapidamente concluí que era sem dúvidas o sonho com maior riqueza de detalhes que já tive. Tentei fazer algumas modificações, porém a medida que me concentrava ia perdendo as cores e o tato, então entendi que se eu insistisse em fazer modificações iria perder os detalhes, deixei fluir para aproveitar mais daquele momento. Nesta hora (minha esposa sabe que consigo dialogar enquanto durmo), ela entra no quarto (pois levanta mais cedo que eu) e pergunta se já tomei meu remédio (tenho que tomar todos os dias as 07:00 (é que estou fazendo tratamento dentário e o remédio alivia a dor… paracetamol). Mas devido a fragilidade dos detalhes realísticos do sonho, optei por não responder. Para que ela não insistisse na pergunta, pensei em mandar um recado para ela (agora você ficou intrigado né!), mas é simples, minha esposa já foi treinada por mim, se eu estiver demonstrando comportamento de sonhador, ela não deve me incomodar. Então criei uma mexerica e comecei a degustar os gomos. Fiquei impressionado com o sabor, era doce, suculenta e perfeita, sem dúvidas, a mais saborosa que já provei na vida, real ou sonhada. Então eu tinha: cor, som, textura, tato e sabor, tudo em perfeição. Minha ideia com a mexerica, era "mexer os lábios" enquanto durmo. Assim ela poderia ver minha boca mexer e não me incomodar. Degustei a mexerica por uns 4 minutos.

    Ok!!!!! Nessa hora foi que percebi que o mais impressionante ainda estava pra ser descoberto!

    CONTINUA NO PRÓXIMO COMENTÁRIO…. (o tamanho do post é limitado a 4k)

    • Arqueiro disse:

      CONTINUAÇÃO (veja o início no comentário anterior)

      Enquanto isso, percebi meu corpo dormindo e mexendo os lábios enquanto sonhava degustar a mexerica. Percebi que levou algo entre 3 a 4 segundos…. ou seja, no sonho eram 4 minutos, fora dele levou cerca de 3 segundos.

      Percebi que tinha algo MUITO diferente e acabei acordando, mas AINDA ESTAVA DORMINDO, fiquei tão impressionado que acordei de vez!

      No "mesmo instante" em que acordei perguntei pra minha esposa: passou quanto tempo do momento em que você me perguntou e eu acordei???

      Ela respondeu que foi instantâneo, ELA PERGUNTOU E EU ACORDEI JÁ PERGUNTANDO!

      Entendeu? Pá Puf !!! Máximo de 1 segundo.

      Então foi fácil concluir, bastou relembrar o que estava acontecendo:

      Eu estava em uma segunda camada (não que seja real, pois pode ser uma emulação apenas).

      O fato é que eu estava sonhando, e neste sonho eu sonhava que estava no mar. Mas o fantástico foi o tempo, enquanto um evento durou 4 minutos na segunda camada, na primeira passou 3 segundos… e na vida real foi décimos, ou máximo de 1 segundo.

      Minha esposa me fez uma pergunta, apesar de eu ter respondido instantaneamente, entre esse tempo, no nível normal de sonho, durou 3 segundos, e no nível 2, passou 4 minutos. Se compararmos o nível 2 com a vida real, foi uma proporção de 4 minutos para 1 segundo!!!!!!!!! Isso é muito interessante!

      240 vezes mais rápido… e foi no meu caso, nem quer dizer que seja uma regra geral, pode ser mais lento ou mais rápido de pessoa para pessoa… sei lá!

      É aquele velho fato que já ocorreu com todo mundo: basta alguém esbarrar em sua cama, ou um carro buzinar na rua, ou cachorro latir… qualquer interferência externa que ocorra em uma fração de segundos … e seu cérebro cria todo um enredo, uma história para justificar aquele evento inserido. Percebe a velocidade? Alguém esbarra em sua cama, com isso você sonha que estava andando por um campo, via o penhasco mas mão conseguia parar, continuava andando e depois de tanto relutar por uns 2 ou 3 minutos, finalmente cai e acorda. A verdade é que você não previu o futuro em que alguém esbarraria na cama. O fato é que seu cérebro é tão rápido que no centésimo do esbarrão já criou uma história para justificar o balançar da cama, por isso no sonho não era um esbarrão na cama, pois o cérebro sentiu o balançar mas não sabe o que foi, então criou coisas que não tem semelhança com o fato real.

      Bom, este foi meu relato.

      Agora quero descobrir o que facilitou o uso da consciência durante o sonho, se foi o remédio ou se foi o fato de ter um sonho dentro do outro. Assim poderei repetir com mais frequência (é claro que não vou me viciar em paracetamol por causa disso kkkk, mas meu tratamento dentário é longo e terei muitas chances de desvendar.

      Meu interesse está exatamente na segunda camada, pois a proporção de 240:1 é realmente interessante!

      E também quero saber se a riqueza de detalhes é privilégio do nível 2 ou apenas sorte.

      É só isso galera!

      • juh disse:

        Arqueiro, so essa semana eu tive sonho de segunda camada duas vezes e nao tomei paracetamol (rsrs) e nenhum remedio… mas a velocidade dos acontecimentos eh realmente incrivel… a riqueza de detalhes e de percepçoes dentro da segunda camada eh impressionante! So vivendox experiencia pra saber, mas nada se compara as coisas q se consegue na terceira… so tive a sorte de chegar la duas vezes nos meus 35 anos e eh realmente de outro mundo! mas como falei no comentario a baixo, “acordei” com a sensaçao de que faltava alguma coisa aqui… me senti estranha…

  16. amateur teen disse:

    A big thank you for your blog.Much thanks again. Cool.

  17. robert disse:

    Enjoyed every bit of your blog post. Really Great.

  18. I think this is a real great blog post.Thanks Again. Much obliged.

  19. Im obliged for the article post.Thanks Again. Much obliged.

  20. da würde ich meiner Freundin eine Überraschung machen.

  21. juh disse:

    nao entendo na d a de onirismo nem de sonho REM ou NREM, mas uma coisa eh fato e eu nao tenho como provar cientificamente, mas ja tive por duas vezes a pportunidade de chegar a gerceira camada e so tive conciencia la, pois acordei no sonho e acordei novamente e novamente ate despertar no “mundo real”. Tambem nao sei dizer se foi uma experiencia boa ou ruim…. fiquei com uma sensaçao estranha… como se tivesse faltando algo nessa “camada real”. tenso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *