Archive

dezembro 2011

Browsing
Artigo por Túlio Athélio.

O nome deve ser estranho para a maioria, então resumindo:
Binaural beats e Isocrônicos são áudios que estimulam determinada frequência/atividade cerebral.
Como os vários fenômenos dos cérebro costumam estar assimilados com determinada atividade cerebral, o pulo do gato é induzir o efeito desejado induzindo sua respectiva frequência.

Ondas Cerebrais
Algumas faixas de frequência são amplamente conhecidas por nome: Gamma, Beta, Alpha, Theta e Delta (letras gregas). Observe:

Atividades cerebrias com seus seus nomes e respectiva atividade cerebral
e efeitos correspondentes ou comuns de tais faixas.

Binaural e Isocrônicos funcionam de forma diferente, resumindo:

Binaural Beat é um fenômeno que o cérebro produz pela mescla duas frequências diferentes, uma em cada ouvido. Por exemplo, 300 Hz em um ouvido e 310Hz no outro, então o Binaural teria uma frequência de 10 Hz (310-300). Isso é feito pelo seu cérebro, a diferença de frequência pode ser de até 30Hz.
Estes precisam de fones de ouvido.
Não ilustração ao lado, o centro, seria o Binaural.

Exemplo de Binaural Beat 

Isocrônicos são pulsações que ligam e desligam em regularmente. A quantidade de pulsações por segundo indica a frequência. Por exemplo, 10 pulsações por segundo induziria no cérebro uma frequência de 10Hz.
Isso excita o Tálamo e faz com que o cérebro passe a imitar a frequência dos toques Isocrônicos, alterando sua atividade cerebral.
São similares aos Monaurais, exceto que estes são um pulso de onda senoidal, em vez de pulsos totalmente separadas de um único tom.


Estes não precisam de fones de ouvido, mas seu uso pode torná-lo mais efetivo.

Exemplo de isocrônico

Induzindo um Sonho Lúcido


Eles costumam ser usados junto com a prática do WBTB. Os sites que vendem ele costumam oferecer 100% de certeza de sonho lúcidos. Mas nessa vida nada pode ser dado por certeza. Entretanto, você tem nada a perder e muito a ganhar uma vez que eu fiz o upload dos arquivos no media fire (MUAHAHAHA)
Para baixar os 3 toques abaixo basta clicar com o botão direito>salvar link como
Os outros links estão em outros servidores.

Lucid Dreaming sem background: Este isocrônico de 30 minutos foi criado pelo iso-tones.com, todos os isocrônicos do site são grátis, visite e veja os mais vários toque para as mais variadas finalidades, se não sabe inglês, o use o google.

Lucid Dreaming com background: Este isocrônico de 30 minutos é igual o de cima, mas com sons no fundo ao invés do isocrônico puro, é mais de fácil de cair no sono assim.

Lucid Spike: Este isocrônico é completamente diferente dos outros dois acima. Ele começa com 20 minutos de silêncio. O usuário deve tentar adormecer naturalmente durante o silêncio. após o silêncio é vem um pico de atividade projetado para acionar a consciência sem o acordar. 40 minutos de duração. Os relatos no fórum do site dizem que este toque não é muito eficiente para acionar a lucidez mas que entretanto gera mais sonhos vívidos, favorecendo lembrar dos sonhos, o que é essencial para sonhos lúcidos.

LD-Unexplainable: Este isocrônico pago foi criado pela Unexplainable Store e promete induzir sonhos lúcidos levando o usuário de delta à alpha e depois à theta, nesse trajeto a consciência deve ser acionada.

LD-Drug:Este isocrônico foi criado pelo I-Doser, famosa empresa que faz drogas virtuais, este também está disponível em Binaural, Monaural, e Harmonic Box(batidas binaurais + monaurais).

Selecionei esses três vídeos especiais, relacionados com os sonhos. Nenhum específico sobre sonhos lúcidos, mas não tenho dúvida que vai ajudar a relaxar nossas mentes ávidas por sonhos lúcidos. O primeiro é um clip da Madona. A rainha do pop lançou esse álbum em 1994, com a alcunha de BEDTIME STORY, cujo clip da música, título
do album, aparenta bastante com a obra inspirada nos quadrinhos do SANDMAM(opinião minha né).Madonna
aparece deitada e ligada a um tipo de aparelho enquanto dorme.O refrão diz let’s get unconscious,honey(vamos ficar inconscientes, querido(a), enquanto ela
parece viver em uma realidade alternativa/onírica.

O próximo é do The Cranberries: Dreams. Para mergulhar forte no sonhos. A voz dela é de enfeitiçar!… Vamos lá, todos juntos, saltando firme em nosso mundo onírico:

“Oh minha vida


Está mudando todos os dias


De todas as maneiras possíveis


Embora meus sonhos


nunca sejam exatamente como parecem


Nunca exatamente como parecem(…)”

O tipo de música que me encanta e coloca minha assinatura mental num nirvana de monge tibetano… os efeitos revelam um psicodelismo onírico bacana, mas o que importa é apenas o fluir da melodia que seduz, de maneira singela, profunda e vai até a alma… uma alma que clama por muito mais sonhos, sejam eles intensos ou lúcidos! 😉

   Qual o elemento mas determinante para quem quer ter sonhos lúcidos? Adotar um bom método(MILD, Tholey, WBTB…)? Reality Checks(olhar para as mãos, acionar interruptores…) que funcionem pra você? Alimentação(vit B6 + triptofano da banana) ou uma vida saudável(durma bem)…? Obviamente que todas alternativas são muito importantes…



Aprender a recordar os sonhos é a primeira chave. Sem isso fica impossível reconhecer a estrura da realidade mental dos sonhos. Vale lembrar que mesmo os sonhos lúcidos podem ser esquecidos.

   Quem pensou em “lembrar dos sonhos“, acertou! Quanto melhor for possível recordar seus sonhos, melhor serão suas chances de ficar consciente num sonho. De nada adianta ficar lúcido num sonho e depois não lembrar dele.

  Para aqueles que se queixam da péssima memória com os sonhos, vale as recomendações básicas: comece a anotar os seus sonhos, por mais curtos e fragmentados que eles sejam. Anote o pouco que for lembrando. De grão em grão!

  Caso esteja incrivelmente ruim de lembrar, outra dica fundamental é procurar dormir bem. Melhorar a qualidade do sono. Junto disso, programe-se para despertar de 1h até 2h antes do seu horário normal, continuando o sono em seguida. É bem provável que consiga em algum momento, flagrar uma fase de sonhos intensos(REM). Uma hora você vai acabar acordando dentro de uma fase dessa do sono. As chances de lembrar o que sonhou aumentarão drasticamente.

  Procure descobrir a melhor maneira de despertar. Normalmente o ideal é nem abrir os olhos, evitar se mexer(mesmo com aquela vontade surtada de ir ao banheiro), manter a calma, relembrar naquele momento o que sonhou para poder anotar em seguida, com o máximo possível de detalhes.

  Pessoalmente, acabei largando faz anos, meu Diário de Sonhos de papel. Uso um netbook simples que tem me ajudado muito, principalmente porque agora eu consigo ler o que escrevi ao acordar! 😉

  Por fim, fica  o link de um texto que fiz me baseando numa pequena parte do livro da Gayle Delaney sobre recordação de sonhos: https://www.sonhoslucidos.com/2010/12/como-lembrar-dos-sonhos.html

   Para aqueles que ainda não tiveram a oportunidade de manter a consciência durante o sonho… afinal, como é o sonho lúcido?

   Até hoje as experiências em laboratório do sono, registraram as ocorrências dos sonhos lúcidos durante a fase REM(Rapid Eye Movement – movimento rápido dos olhos) do sono. Isso significa que os sonhos lúcidos normalmente acontecem quando sonhamos intensamente.

   Trata-se de um período do sono reservado para o sono profundo, em que estamos submetidos a atonia muscular, quando nossos músculos não responderão aos comandos do cérebro, por maior que seja a quantidade de comandos que sejam emitidos(durante os sonhos o cérebro emite comandos de movimentos, vide o linkhttps://www.sonhoslucidos.com/2011/10/sonhadores-lucidos-ajudam-os-cientistas.html ).

   O fato dos registros dos sonhos lúcidos ocorrerem durante a fase REM do sono, implica em sonhos intensos, vívidos, recheados de emoções e sujeito a muita, muita criatividade.

   Enquadrando tudo isso na pergunta, uma vez que a pessoa consiga lembrar dos sonhos e ela consiga ficar consciente, tenha certeza que serão sonhos intensos e vívidos, dependendo exclusivamente na capacidade de recordação dos sonhos. 😉

   Vale lembrar a pesquisa do Dr. Rolim pela UFRN, comentada no post anterior a respeito dos comparativos preliminares entre a atividade cerebral do sonho comum e o sonho lúcido:

“(…)resultados preliminares que indicam que durante o sonho lucido podemos ter uma ativação no lobo frontal (que explicaria uma maior auto-consciência, um maior controle do sonho lucido) e também no lobo ocipital (que poderia explicar porque os sonhos lúcidos são mais vívidos visualmente). “

   Por isso que recomendo tanto no blog a adoção de um Diário de Sonhos. O que aliás não é idéia minha, mas dos pesquisadores e especialistas na área. Seguir um Método de Indução(Tholey, MILD, WBTB…) e fazer reality checks são cruciais para acelerar o processo. Deve-se treinar pelo menos um pouco a mente pra isso. E claro o mais importante de tudo, dormir bem, pois qualidade do sono é básico.

Importante: quem ainda não respondeu o questionário da pesquisa sobre sonhos da UFRN, segue o link  http://www.cb.ufrn.br/sonho/

       O Brasil possui pelo menos um centro de pesquisa sobre o estudo da consciência nos sonhos. Está localizado em Natal, pela UFRN, sob a égide do neurocientista Sidarta Ribeiro e o pesquisador Sérgio Arthuro Mota Rolim.

Sérgio Arthuro Mota Rolim desenvolve pesquisa  na área dos sonhos lúcidos pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

       Nosso entrevistado, Sérgio Arthuro Mota Rolim, possui graduação em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2004), com iniciação científica na área de sono, memória e ansiedade. É mestre em Neurociências pela Universidade Federal de São Paulo Escola Paulista de Medicina (2007), trabalhando com a influência dos ritmos biológicos no sono e na memória. Atualmente, é estudante de doutorado da UFRN e pesquisador do Instituto do Cérebro e do Hospital Universitário Onofre Lopes (UFRN), no Rio Grande do Norte, onde pesquisa modelos de regulação do sono e sonhos.
http://www.neuro.ufrn.br/incerebro/team.php?id=1

1) Quando e como surgiu a idéia de um projeto de pesquisas envolvendo sonhos lúcidos?
 Rolim: Comecei a me interessar em neurociência no segundo ano do curso de medicina na UFRN em 2000, quando assisti as aulas de neurofisiologia do professor John Araujo. Fiz iniciação científica com ele no tema sono, memória e ansiedade em estudantes de medicina. Em 2004 me formei e em 2005 fui fazer o mestrado em neurociência na UNIFESP = Escola Paulista de Medicina, estudando a influência dos ritmos biológicos no sono e na memória. Em 2006 conheci o Sidarta Ribeiro que é meu atual orientador de doutorado. Nessa época eu tava terminando o mestrado e já pensando em fazer o doutorado aqui em Natal com ele. Um dia, de férias do mestrado em Natal, por acaso, achei uma edição especial sobre sonhos na mesa do John e vi que tinha um artigo do Sidarta e também um do Stephen Laberge. Quando soube que era possível fazer movimentos com os olhos para indicar o sonho lúcido fiquei bastante interessado no tema e fui conversar com o Sidarta que rapidamente propôs orientar meu PhD nessa tema.

Um dia, de férias do mestrado em Natal, por acaso, achei uma edição especial sobre sonhos na mesa do John e vi que tinha um artigo do Sidarta e também um do Stephen Laberge. Quando soube que era possível fazer movimentos com os olhos para indicar o sonho lúcido fiquei bastante interessado no tema(…).






2) Qual é o objetivo e tema da pesquisa? Problemas, idéias e hipóteses envolvidos?

 Rolim: a minha pergunta principal do doutorado é saber se existe alguma diferença no padrão de ativação cerebral durante o sonho lúcido em comparação com o sonho não lucido. Temos resultados preliminares que indicam que durante o sonho lucido podemos ter uma ativação no lobo frontal (que explicaria uma maior auto-consciência, um maior controle do sonho lucido) e também no lobo ocipital (que poderia explicar porque os sonhos lúcidos são mais vívidos visualmente). Além disso, desenvolvemos um questionário sobre sonhos e sonhos lúcidos e aplicamos pela internet: quase 3600 pessoas responderam e estamos analisando os dados. Aproveito para convidar todos os leitores para responderem o questionário acessando o link http://www.cb.ufrn.br/sonho/

Imagem extraída da pesquisa realizada por Ursula Voos, mostrando os registros de atividades cerebrais, em três diferentes estados: acordado, em sonho lúcido e sonho comum da fase REM.

3) Quais as principais dificuldades encontradas? Além do Bruno Grego, existem outros voluntários que conseguem ficar conscientes nos sonhos?

Rolim: Inicialmente, queríamos induzir sonhos lúcidos em quem não tinha frequentemente. Tentamos fazer sugestão pre-sono (n=8) e incubação de estímulos do ambiente no sono = dávamos pulsos de luz por um abajur ao lado na cama na hora que o sujeito entrava em sono REM (n=8) p tentar induzir fazer com que esse estímulo entrasse no sonho e servisse como dica p o sujeito saber que estava sonhando, ou seja, ter um sonho lúcido (além de 16 controles que não passaram por nenhuma das técnicas). Como só conseguimos induzir um sonho lucido de todas essas tentativas, optamos por pegar pessoas que já tinham sonho lucido frequentemente (como o Bruno Grego). Fizemos também uma colaboração com o Daniel Erlacher que fez pós-doutorado com o Laberge e que trabalha na Alemanha. Ele mandou 6 registros de EEG de sujeitos que tem sonhos lúcidos frequentes para analisarmos.

Daniel Erlarcher é um pesquisador que serve de referência na área dos sonhos lúcidos e colabora  nas pesquisas do Dr. Rolim.


4) Como aconteceu o processo de recrutamento do(s) voluntário(s) para o laboratório?

 Rolim: no começo, recrutávamos pessoas que trabalhavam no nosso laboratório em outras linhas de pesquisa e que não tinham sonho lucido frequente. Depois, recrutamos somente os sonhadores lúcidos frequentes por boca a boca mesmo… O ideal seria termos verba para trazer os sonhadores lúcidos de todo o Brasil e do mundo para dormirem no nosso laboratório e tentarem ter um sonho lucido. Mas como não temos verba para isso, decidimos estudar os sonhadores lúcidos locais mesmo. De qualquer forma, fica o convite para quem tem sonho lucido frequente, tempo, dinheiro e interesse para vir para Natal nos ajudar!

Sonhadores Lúcidos parecem ser preciosos para que as pesquisas possam fluir com mais facilidade.


5) O que mais lhe fascina no estudo dos sonhos lúcidos? Você já teve alguma experiência nesse estado mental? Como foi?

 Rolim: Comecei a estudar sono com o professor John porque sempre fui de dormir muito = 10 hs, acordar tarde e sonhar muito, mas tive poucos sonhos lúcidos, uns 10. O interessante é que ouvi falar sobre sonho lucido pela primeira vez em 2003 no filme waking life (que aproveito para indicar), mas não dei muita importância porque não me lembrava de ter tido um sonho lucido. Sé depois de ler o artigo do Laberge em 2006 como falei antes, foi que comecei a ter sonhos lúcidos. Lembro que no primeiro fiquei com medo e acordei logo. No segundo já não tive mais medo mas acordei logo porque fiquei muito feliz, daí tirei a obvia conclusão que o segredo é ficar calmo. Nos últimos sonhos lúcidos consegui controlar e voar = não tem nada melhor no mundo! a não ser estudar claro kkkkk

Dr. Rolim já teve sonho seus sonhos lúcidos e curtiu muito a sensação de voar conscientemente nos sonhos.




6) Até pouco tempo atrás, essa área era um terreno pouco explorado, mas nos últimos anos parece ter ganho mais atenção da comunidade científica. A que se deve isso?

 Rolim:: Excelente pergunta.. não sei! Que vcs acham? Talvez como provocação diria que é porque a realidade está dura ou chata demais e esse universo dos sonhos, ou a matrix onírica, seja mais divertido… gostaria de saber a opinião dos leitores nos comentários





7) Existem pesquisas relacionando o estudo dos sonhos lúcidos com o desenvolvimento de habilidades motoras, na psiquiatria para ajudar no tratamento de certas psicoses… que benefícios você entende como possíveis, com as pesquisas envolvendo o estudo da consciência nos sonhos?

Rolim: Para mim os sonhos lúcidos são importantes por 5 motivos: 1 – filosófico e existencial = autoconhecimento, 2 – recreacional = diversão, 3 – aprendizado = possibilidade de simular ações num ambiente virtual plenamente seguro, como numa matrix, 4 – cientifico = para entendermos o que é a consciência, e daí termos uma melhor idéia das doenças que perturbam a consciência como no caso da esquizofrenia e 5 – terapêutico = no caso dos pesadelos recorrentes, aprender a ficar lucido nos sonhos pode diminuir o medo e a ansiedade relacionado a esses sonhos ruins

8) As máscaras de indução de sonhos aparentemente não se revelaram tão eficientes… será possível uma tecnologia eficiente para indução de sonhos lúcidos? Como seria?

 Rolim: Ainda no doutorado, ou talvez no pós-doutorado, gostaria de tentar induzir o sonho lucido com técnicas como TMS = transcranial magnetic stimulation ou TDCS = transcranial direct current stimulation (em colaboração com o Bruno Grego que está estudando essa técnica), que servem para estimular áreas específicas do cérebro de forma não invasiva, sem dor. Como o sonho lucido está relacionado a uma ativação frontal, a ideia é estimular a região frontal durante o sono REM para ver se dá para induzir um sonho lucido

Bruno Grego, biomédico e doutorando, é sonhador lúcido colaborador nas pesquisas do Rolim, sob orientação de Sidarta Ribeiro.

9) O material bibliográfico para pesquisa desse tema não é muito fácil de se encontrar, especialmente os mais técnicos, de caráter científico. Pode dar alguma orientação de fontes ou sites que costuma pesquisar?

 Rolim: Acho que pesquisando por lucid dream no pubmed = http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed?term=lucid%20dream ou no google scholar dá para pegar muitos artigos científicos sérios sobre o tema. Gostaria de terminar a entrevista com uma citação que sempre lembro e falo do Nietzsche: “Nos primórdios do nascimento da cultura, o homem acreditou que estava descobrindo um segundo mundo real no sonho, e aqui é a origem de toda metafísica. Sem os sonhos, a humanidade nunca iria inventar tal divisão do mundo… em corpo e alma… bem como acreditar em fantasmas, e aparentemente também, em deuses…”

Nietzsche, FW (1878) – Humano demasiado. O que vocês acham heim!? Muito obrigado pelo convite e um grande abraço!     


Grande doc! Agradeço demais pela entrevista e também em nome de todos interessados e sonhadores lúcidos frequentadores do www.sonhoslucidos.com  obrigado mesmo!

     Ficar consciente enquanto sonhamos não requer qualquer empenho estapafúrdio. Toda e qualquer pessoa comum pode conseguir. A menos é claro que esteja com alguma interferência mais séria em sua qualidade do sono… esteja tomando algum medicamento que prejudique as fases naturais dos ciclos do sono…  e por aí vai. 

Não é preciso ser dotado de habilidades especiais, frequentar alguma seita ou  dedicar grande empenho para conseguir  mergulhar sua consciência no estado mental dos sonhos.

     Quando me questionam sobre o grau de dificuldade ou o tempo que leva para conseguir ter um sonho lúcido, gosto sempre de lembrar o exemplo de um dos primeiros pesquisadores dos sonhos lúcidos: o marquês de Saint Denys. Ele não só foi um pioneiro na desbravação do tema, mas serve como referência, para dar uma idéia do grau de dificuldade dessa experiência que afinal, definitivamente não oferece dificuldade alguma. Exceto talvez, ter no mínimo boa qualidade de sono e seguir algumas orientações.

    De acordo com Peter Fenwick – neuropsiquiatra com livros e pesquisas publicados na área(vide o texto sobre sonecas): “(…)Saint-Denys, um dos primeiros sonhadores lúcidos que tentou 207 noites antes de ter seu primeiro sonho lúcido. O segundo veio na noite 214. No final de 6 meses, ele tinha 2 por semana.”

O marquês Saint-Denys publicou em 1867 o livro “Sonhos e como guiá-los”.







    Reparem que estamos considerando um dos primeiros onironautas a se aventurar com a brincadeira. Que métodos, dicas, orientações ou experiências oriundas de laboratório do sono existia naquela época?! O marquês de Saint-Denys, a quem eu gosto de me referir como o “Marquês dos  Sonhos”, fazia suas aventuras no seu mundo dos sonhos, pelos idos de do século XIX… publicou seu próprio livro em 1867, entitulado “Sonhos e como guiá-los”, no qual relata mais de 20 anos com suas experimentações em sonhos lúcidos. Resumindo, o sujeito arregaçou!

    Esse exemplo supra-citado é magistral. Se em pleno século XIX, o marquês que não tinha acesso a vasta quantidade de informações que temos hoje, conseguiu em 6 meses atingir a média de 2 sonhos lúcidos por semana, pode-se ficar otimista com relação a situação atual.

    Apesar da demora, um bocado grande de 207 dias, para conseguir ter o primeiro sonho lúcido, 6 meses para atingir a média de 2 sonhos lúcidos por semana, eu considero um feito extraordinário. Dois sonhos lúcidos por semana, é a frequência por exemplo do Bruno Grego que realiza experiências nas pesquisas pela UFRN.

Estamos em uma época fértil de informações e conhecimentos valiosos para facilitar as experiências de sonhos conscientes. Métodos e técnicas consagrados, muitos deles praticados em laboratórios do sono, desde a década de 80.

     Suspeito que a maior dificuldade para conseguir ter sonho lúcido é invariavelmente conquistar boa qualidade de sono. Como é comum encontrar no meu círculo de amigos, colegas de trabalho e de estudo… olheiras! Já comentei aqui sobre o livro “Ladrões do Sono”, do Stanley Coren e como o débito de sono é frequente no nosso modo de vida. Acabamos sacrificando a qualidade do sono com frequência absurda. Voltarei a abordar temas relacionados a esse livro formidável.

     Vale ressaltar que já no séc. XIX, o Marquês dos Sonhos, no seu livro, apresentava suas próprias orientações acerca da obtenção de sonhos lúcidos:

– anotação dos sonhos

– acordar pela própria vontade

     Em suma, comece com o básico:
melhore sua qualidade de sono, procure dormir bem o suficiente a ponto de não precisar de despertador. Mas principalmente que não dependa de café ou energéticos durante o dia.

faça um diário de sonhos, passando a anotar e fortalecendo sua capacidade de recordação e reconhecimento da estrutura dos sonhos. 

adote um método,  MILD, Tholey, WBTB, WILD, CAT… não importa qual, aprenda pelo menos um deles e siga os passos religiosamente. Pela minha experiência e de vários onironautas que mantenho contato, recomendo os 3 primeiros.

realize reality checks: olhe para as mãos, acione interruptores, veja a hora no relógio, puxe o dedo, observe seu reflexo no espelho, questionando-se “Estou sonhando ou não?”

   … essas orientações são consagradas e grande parte delas não era conhecida no século retrasado. Comparando com a realidade vivida por Saint-Denys… fica um bocado mais otimista a perspectiva de ter sonhos lúcidos não!?

Fonte: 

PARKER Jennifer e ENNIS Maeve. Fique por dentro dos Sonhos. Cosac & Naify Edições, 2ª ed. 2001: São Paulo.

LABERGE, Stephen. Sonhos Lúcidos. 1985
Ed. Siciliano Livros, Jornais e Revistas Ltda. 1990(esgotada)