Author

Márlon

Browsing

Qual é a técnica mais simples para ter sonhos lúcidos? Em outras palavras, o meio a inúmeras técnicas para tentar induzir sonhos lúcidos, seguem as dicas mais simples e diretas, reunindo o que há de mais interessante e eficiente dos métodos conhecidos:

a-neon-signage-with-two-person-behind-2917442
Photo by Dark Indigo from Pexels

Qual a técnica mais simples para ter sonhos lúcidos?

1 – Faça “Testes de Realidade” ou “Reality Checks”. Ou seja , adote um exercício para fazer de cinco (5) até dez (10) vezes ao dia. Por exemplo: olhe para sua mão ao mesmo tempo questionando “Estou sonhando ou não?”. Além disso, é fundamental fazer esse questionamento, colocando em dúvida a própria realidade.

2 – Programe-se para despertar entre a 5a ou 6a hora de sono. Quando despertar, levante-se e faça mais uma vez o Teste de Realidade – por exemplo, olhando para sua mão com a pergunta “Estou sonhando ou não?”.

3 – Seja fiel ao seu Diário de Sonhos. Nesse sentido, quanto mais fiel você for, maiores as chances de ter um sonho lúcido. Por exemplo, na medida que registramos nossos sonhos, aumentamos nossa recordação do que sonhamos e a capacidade de reconhecer a realidade ou a estrutura do sonho.

Por fim, são três fatores fundamentais que irão aumentar bastante suas chances de ter um sonho lúcido. Quanto ao Diário de Sonhos, mesmo que no início saiam poucas lembranças ou apenas pequenos flashes, é recomendável insistir religiosamente, pois ao cabo de uma semana, seguindo esse exercício, a capacidade de recordação dos sonhos aumentará de tal modo que será difícil escolher o que será anotado. Ah! Procure fazer as anotações imediatamente ao abrir os olhos. Sem movimentar muito o corpo, de preferência ainda na cama, inicie as anotações.

Referências:

https://sonhoslucidos.com/sonhoslucidos/importancia-do-diario-de-sonhos/
https://sonhoslucidos.com/sonhoslucidos/mild-significa-mnemonic-induction-of/
https://sonhoslucidos.com/sonhoslucidos/a-mao-que-traz-consciencia-reality/

Um requisito básico para aumentar suas chances de ter sonhos lúcidos, sempre é a boa qualidade de sono. Não existe fator mais fundamental que isso. Sem uma boa noite de sono, sua mente ficará fraca. Você não chegará nos melhores momentos que lhe darão as maiores oportunidades de ficar lúcido no sonho. Sim, é nas fases finais do seu ciclo de sono, quando mais frequentemente acontecem os sonhos lúcidos. Tecnicamente chamadas de “fases REM tardias”. Entre a 7a e 9a hora de sono.

Photo by Kate Stone Matheson on Unsplash

Refletindo sobre essa necessidade, não apenas para ter sonhos lúcidos, mas a qualidade de vida em si, aqui está um texto com dicas importantes para ajudar a melhorar a sua qualidade do sono:

– Somos criaturas de hábitos. Procure dormir e acordar sempre próximo do mesmo horário.

– Dormir mal a semana inteira para compensar no fim-de-semana é um fenômeno social péssimo, conhecido como “social jetlag”. Os danos para saúde são comprovadamente perversos: problemas cardíacos, obesidade, diabetes etc..

– Vá para cama apenas para dormir e para o sexo. Condicione-se de que a cama não deve ser utilizada para outras atividades. Reforce esse hábito.

– Alarme não apenas para acordar. Use alarme para lembrar que está se aproximando o horário do sono.

– Exercícios físicos são de fato importantes. Porém, evite exercícios até 2 ou 3 horas antes de deitar. Deve-se desacelerar o metabolismo.

– Cafeína e Nicotina prejudicam. A cafeína de DEZ a 14 horas para terminar de sair do corpo. E ela ocupa o lugar da adenosina que é preciosa para nosso sono regenerador.

giphy (1)

– Bebidas alcoólicas não ajudam o sono. Apesar da analgesia elas interferem negativamente na neuroquímica do seu cérebro e causando despertar após cessar os efeitos do álcool.

– Evitar refeições pesadas em horário próximo do sono. Isso pode interferir negativamente, perturbando seu sono.

– Caso sinta que algum medicamento possa estar prejudicando o sono, converse com seu médico. Quem sabe alguma mudança de horário possa ajudar.

– Sonecas sim! Mas não após 3h da tarde. Depois desse horário, poderá causar dificuldade para iniciar o sono de noite.

– Relaxe antes de dormir. Construa uma rotina que seja mais adequada as suas necessidades para indução do sono. Banho quente pode ajudar. Fique longe de atividades que exijam muita concentração ou que possam desencadear stress ou adrenalina.

– Quarto escuro, fresco e livre de TV e aparelhos eletrônicos.

– Luz do dia. Sempre que puder, pois irá melhorar a percepção biológica do transcorrer do dia.

– Na situação de ficar ansioso ou preocupado, levante. Realize nesse momento incrivelmente chato, atividades de preferência monótonas. Exemplos: lave uma louça, arrume o guarda-roupa, limpe e arrume seus livros, talvez outro banho quente…

Mas…

… caso você perceba estar difícil dormir ou seguir as dicas elencadas por aqui, talvez seja hora de procurar um médico do sono. Existem exames relacionados a distúrbios e uma boa conversa com seu médico poderá lhe ajudar.

No próximo post, ficará a disposição um novo teste de Débito de Sono.

Por enquanto deixo o antigo link para uma autoavaliação e outro para os resultados:

https://sonhoslucidos.com/sonhoslucidos/calcule-o-debito-do-seu-sono/

https://sonhoslucidos.com/sonhoslucidos/qualidade-do-sono-resultados-da/

Referências Bibliográficas:

COREN, Stanley:Ladrões de Sono. Cultura Editores Associados. São Paulo: 1996.

Neurociência da Mente e do Comportamento
Robert Lent, coordenador – Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008

RIBEIRO, S. O Oráculo da Noite. A História e a Ciência do Sonho. São Paulo: Companhia das Letras. 2019, p.376.

WALKER. M. Por que nós dormimos. A nova ciência do sono e do sonho. Rio de Janeiro: Intrínseca. 2018.

Encontrar motivos para ter um sonho lúcido pode gerar um debate curioso. Por qual razão as pessoas se interessam em ter sonhos lúcidos? Provavelmente, boa parte, num primeiro momento o faça por curiosidade. Mas uma vez realizada a experiência, é comum desenvolver um fascínio, como se existisse alguma razão em especial para continuar tendo mais sonhos lúcidos.

Desde os tempos da Comunidade de Sonhos Lúcidos do Orkut, ( o qual ultrapassou a marca de 30.000 membros ), bem como relatos em comentários nesse site e no Grupo de Sonhos Lúcidos do Facebook, observei alguns relatos bem interessantes. Nosso Fórum também traz um considerável número de relatos a respeito. Vou discriminar os motivos frequentemente relatados:

1 – Prazer – realizar desejos ocultos

Trata-se muito provavelmente da principal razão pela qual as pessoas se interessam em ficar conscientes em seus sonhos. As possibilidades de obter os mais variados prazeres (incluindo o sexual), sempre acabam seduzindo, sejam aqueles que nunca experimentaram um sonho lúcido ou quem já provou e deseja algo mais. Os prazeres envolvidos na materialização de algo impossível no mundo real, sempre são razões bastante provocantes para buscar essa experiência. Esse talvez seja o principal motivo para ter sonhos lúcidos.

2 – Liberdade – sem regras, sem culpa

Uma das sensações mais embriagantes no sonho lúcido, sentir-se livre, sem quaisquer travas ou convenções sociais, para usufruir da maneira como bem entender de um mundo que é todo seu. Jogo algum, videogame da mais alta tecnologia, jamais sequer chegou próximo de reproduzir a sensação de liberdade que pode ser vivenciada durante um sonho lúcido.  Não é a toa que voar é uma das primeiras ações que as pessoas acabam realizando em seus primeiros sonhos lúcidos.

Além de voar, sempre é possível experimentar façanhas como explorar novos ambientes, como um mar distante, uma paisagem idílica, memórias antigas podem ser revisitadas, pessoas e personagens podem ser trazidos…

3 – Poder – dono de tudo

Quem já sofreu com pesadelos na infância, com alguma frequência desenvolve habilidades de controle dos sonhos muito cedo. Exercer o controle sobre um sonho, por vezes pode nos deixar eufóricos. Trata-se da descoberta de um nova realidade no qual somos pequenos deuses, mas com poderes absolutos… e isso é como ser o dono da sua própria “Matrix”.

Cena do filme Matrix, quando Neo está renascido e com seu estado de consciência alterado dentro da Matrix.

4 – Curiosidade – o melhor simulador

As fronteiras das pesquisas sobre sonhos lúcidos já avançaram para as áreas da neurociência, filosofia da mente, psicologia, neurofilosofia, entre outras. Existem pesquisas no mínimo instigantes, conduzidas por Daniel Erlarcher (fonte abaixo) e vários outros, nas quais os sonhadores lúcidos alcançaram melhora no desempenho em atividades envolvendo habilidades motoras. Como não ficar instigado pelas possibilidades.

Nos sonhos lúcidos podemos também simular experimentos tecnológicos. Experimentar sabores, ir para outros planetas, dimensões, enfim, ir ao encontro do desconhecido ou mesmo daquilo que não seria possível explorar no cotidiano.

5 – Autoconhecimento – imersão em si mesmo

Nos sonhos lúcidos podemos enxergar o espelho de nós mesmos e do que estamos passando. Assim, nossos medos, nossos desejos, nossas preocupações são expostas diretamente ou em forma de metáforas através do cenário (e dos personagens) que compõe o sonho.

Ao analisar o sonho, podemos conhecer muito de nós mesmos. Trata-se de poderosa ferramenta para análise de pacientes na psicologia, psiquiatria e psicanálise. Como defendia Freud: “o sonho é a estrada real que conduz ao inconsciente”.

Importante destacar que o sonho lúcido é uma porta para experimentar um estado alterado de consciência saudável. Uma oportunidade preciosa de vivenciar experiências sem quaisquer efeitos colaterais. Pelo menos considerando o uso através dos séculos, por monges tibetanos, sem jamais ficar registrado algum tipo de efeito colateral danoso ao praticante.

Na imagem abaixo uma antiga enquete de 31/08/2011, no qual 311 sonhadores lúcidos responderam o que mais lhes atraia nos sonhos lúcidos. Destaque para a “Sensação de Liberdade” com a maioria dos votos:

ENQUETE SL

Dica do dia: especial para quem se interessa pelo tema de significado dos sonhos é o site https://www.segredosdosonho.com.br/

Referências:

  1. http://www.mendeley.com/catalog/practicing-motor-task-lucid-dream-enhances-subsequent-performance-pilot-study-19/
  2. http://sonhoslucidos.forumeiros.com/t436-qual-e-a-melhor-sensacao-para-voce-nos-sonhos
  3. https://sonhoslucidos.com/sonhoslucidos/o-que-mais-lhe-fascina-nos-sonhos/

Referências Bibliográficas.

Dresler, M., et al. (2011) “Dreamed Movement Elicits Activation in the Sensorimotor Cortex.” Current Biology 21: 1–5.

Dresler, M. et al. (2013) “Neural Correlates of Dream Lucidity Obtained from Contrasting Lucid Versus Non-lucid REM Sleep: A Combined EEG/fMRI Study.” Sleep 35: 1017–1020.

Erlacher, D. and Chapin, H. (2010) “Lucid Dreaming: Neural Virtual Reality as a Mechanism for Performance Enhancement.” International Journal of Dream Research 3: 7–10.

Erlacher, D. and Schredl, M. (2008) “Cardiovascular Responses to Dreamed Physical Exercise During REM Lucid Dreaming.” Dreaming 18: 112–121.

Nos dias 05 e 06 de outubro de 2019 irá acontecer o 2º Simpósio de Psicologia Anomalística em Curitiba. Através da Uninter, no Campus Garcez, com a presença de diversos pesquisadores, de várias universidades do Brasil e do exterior.

Entre os temas que serão tratados, irei apresentar um tema que é parte da minha pesquisa de dissertação de mestrado, referente a possibilidade de utilização dos sonhos lúcidos para compreensão e estudo da consciência. O papel da lucidez nos sonhos com suas implicações frente ao estudo da consciência.

As pesquisas sobre o cérebro humano nas últimas décadas trouxeram dados, capazes de causar otimismo entre seus estudiosos. A exemplo de Matthew Walker ¹, neurocientista, em seu livro recentemente publicado no Brasil, com o título Por que nós dormimos – a nova ciência do sono e do sonho:

” É possível que sonhadores lúcidos representem a próxima iteração na evolução de Homo sapiens”. Será que no futuro esses indivíduos serão preferencialmente selecionados em parte com base nessa habilidade onírica incomum – uma habilidade que pode lhes permitir direcionar o holofote criativo da resolução de problemas no sonho para os desafios despertos enfrentados por eles mesmos ou pela espécie humana e tirar proveito de seu poder de maneira mais deliberada?”

livros
Recentes publicações de neurocientistas renomados, parecem demonstrar certo otimismo com as possibilidades futuras acerca dos sonhos lúcidos.

Trata-se de uma afirmação ousada e dotada de muito otimismo. Mas que caminha bem acompanhada. Em seu livro, O Oráculo da Noite, também com lançamento recente no Brasil, o neurocientista brasileiro Sidarta Ribeiro ² faz suas colocações sobre o tema:

” O desbravamento da lucidez onírica abrirá novos caminhos para a criatividade, a invenção e a descoberta humana, com riquíssimas possibilidades ainda por explorar.”

De fato existem pesquisas animadoras, com relação a possíveis benefícios dos sonhos lúcidos. Algumas delas já foram objeto de atenção nesse site. Tratam-se de resultados sobre sonhadores lúcidos que foram capazes de realizar treinamento envolvendo habilidades motoras durante os seus sonhos. O aumento da performance ficou evidenciado nesses primeiros estudos e certamente novas pesquisas serão realizadas.

Particularmente sempre fui fascinado com a hipótese dos sonhos lúcidos contribuírem para compreensão da consciência, processos criativos, memórias do inconsciente e resolução de problemas. Vários pesquisadores, filósofos da mente, como Revonsuo, Metzinger, Evan Thompson, Jenifer Windt, entre outros (incluídos neurocientistas, e psicólogos ), voltam suas atenções e estudos para esse estado alterado de consciência. Trata-se de uma área de estudo promissora para a compreensão do próprio sonho em si e para avanços nas pesquisas sobre a consciência.

montanha humana
Image by Stefan Keller from Pixabay

Dica no livro O Oráculo da Noite para ter sonhos lúcidos:

” O primeiro passo é retomar o sonhário (Diário de Sonhos). Além disso é importante aplicar técnicas capazes de elevar a percepção do estado onírico, como o hábito de indagar-se frequentemente, no transcorrer do dia: Será que estou sonhando? Essa pergunta pode acompanhar a visão de um objeto específico, como a própria mão.

Um breve período de autossugestão antes de dormir também facilita o aprendizado do sonho lúcido através da mentalização da experiencia que se quer incubar. É ainda mais útil despertar de madrugada para e realizar a autossugestão na iminência dos últimos episódios de sono REM da noite.”

Observação: a dica do Sidarta Ribeiro está perfeitamente de acordo com as técnicas de indução que divulgamos no site. Acrescentamos apenas que esse despertar durante a madrugada seja por volta da 5a ou 6a hora de sono ou por volta de DUAS horas antes do despertar.

Referências Bibliográficas:

1 – WALKER. M. Por que nós dormimos. A nova ciência do sono e do sonho. Rio de Janeiro: Intrínseca. 2018, p.254.

2 – RIBEIRO, S. O Oráculo da Noite. A História e a Ciência do Sonho. São Paulo: Companhia das Letras. 2019, p.376.

Existe um momento em nosso sono, capaz de nos ludibriar com um realismo inacreditável. Trata-se do que é conhecido como “Falso Despertar”. Acredito que esse tipo de fenômeno, possui um potencial subestimado. Normalmente surge quando estamos próximos de acordar e é capaz de causar um grande impacto em nossas percepções. Nessa situação, acordamos, levantamos da cama, vamos ao banheiro, a cozinha, nos trocamos e vamos para a aula ou para o trabalho… para logo a seguir, percebermos que tudo não passou de um sonho.

kinga-cichewicz-kqDEH7M2tGk-unsplash
Photo by Kinga Cichewicz on Unsplash

         Levantamos novamente, vamos a cozinha, trocamos de roupa e vamos para a aula ou para trabalho… para logo a seguir, perceber que tudo não passou de um sonho novamente?! E assim… isso pode se repetir numa espécie de looping por diversas vezes…  Descritos pelo filósofo Thomas Metzinger ¹ como “sonhos extremamente realistas”, o Falso Despertar possui a capacidade de reproduzir ou emular a realidade com essa refinada fidelidade.

A dificuldade de saber que está sonhando

Diferente da média dos sonhos comuns, o falso despertar imita a realidade e justamente o ambiente no qual estamos dormindo, dificultando ainda mais a presença da consciência, mesmo para um experiente sonhador lúcido. Afinal, como questionar a própria realidade, dotada desse realismo tão fidedigno?

      O Falso Despertar, de acordo com Stephen LaBerge², ocorre com alguma frequência, após sonhos lúcidos e isso pode trazer a ilusão de que estamos atravessando diferentes níveis de profundidade ou a ideia como no filme Inception – A Origem, de sonhos em camadas (sonho dentro de um sonho). LaBerge, identifica essa crença e que apesar  de  bem apresentada no filme, no qual os personagens são capazes de mergulhar em camadas de sonhos, gradativamente mais e mais profundas, de fato não se traduz em qualquer evidencia científica comprovada.

A importância do falso despertar

   A razão em especial de voltar a esse tema – tratado duas vezes por aqui – provavelmente já tenha ficado evidente, mas devo ressaltar que está em função da possibilidade de explorar a reprodução da realidade do estado desperto com esse nível de fidelidade. Se considerarmos a natureza desse estado mental, capaz de iludir o mais experiente sonhador lúcido, podemos imaginar o quanto esse realismo talvez possa ser útil para futuros experimentos. Seria o caso por exemplo de atividades a serem realizadas nos sonhos, para pesquisas comparativas com o estado desperto. Pesquisas as quais, já acontecem há algumas décadas e sempre foram bem divulgadas nesse site.

matrix
Na imagem, cena da “sala de treinamento”, onde o Morpheus treina Neo, no filme Matrix.

          Russel³ se utilizou do fenômeno dos falsos despertar para argumentar sobre a impossibilidade de provar que não estamos sonhando nesse exato momento:

          “-Pode ser dito que embora ao sonhar eu possa pensar que estou acordado, quando eu acordo eu sei que eu estou acordado. Mas eu não vejo como nós podemos ter tanta certeza; eu tenho sonhado frequentemente que eu acordei; de fato por vezes seguidas, eu sonhei com isso centenas de vezes no curso de um sonho. (…) Eu não acredito que agora eu estou sonhando, mas eu não posso provar que eu não esteja.”(tradução minha).

        Observando os experimentos e pesquisas supra-citadas que estão sendo realizados nas últimas décadas, envolvendo o uso dos sonhos lúcidos para aprimoramento de atividades com coordenação motora, fica bastante interessante pensar como um ambiente mental, como o Falso Despertar, pode proporcionar uma espécie de “Matrix” otimizada. Um lugar com uma ultra-realidade, capaz de rivalizar com o estado desperto e portanto, permitir os mais surpreendentes experimentos, com alto grau de precisão.

Referências Bibliográficas

1- METZINGER T; Windt J. The Philosophy of Dreaming and Self-Consciousness: What Happens to the Experiential Subject during the Dream State?In D. Barret & McNamara (Ed). The new science of dreaming: Volume 3. Cultural and theoretical perspectives, (pp. 61-8). Westport & London: Praeger Perspectives, 2007.

2- Stephen LaBerge – sobre sonhos em camadas (18’30”).

http://daniel.erlacher.de/index.php/Time_required_for_motor_activity_in_lucid_dreams

https://sonhoslucidos.com/sonhoslucidos/ultimas-descobertas-sobre-sonhos/

3 – RUSSEL B. Human Knowledge. Its Scope and Limits. London: George Allen and Unwin LTD. 1948. p. 186.