Author

Márlon

Browsing

Eu estava num churrasco(na época não era vegetariano) na casa do meu pai e dentre os convidados havia um velho amigo de infância. Conversávamos animadamente e quando saia de um quarto, ao tentar apagar a luz, a mesma começou a piscar freneticamente.Foi como um estalo.
Sabia que era um sonho. Entrei novamente no quarto. Abri a gaveta da escrivaninha e comecei a tentar anotar os números que eu via em um papel. Claro que os números não ficavam fixos. Mas alguns eu parecia ver. Lembro que anotei uns 4. Foi engraçado porque fazia muito tempo que eu não tinha consciência no sonho e logo que tive, lembrei dessa idéia que eu tinha tido.Então o que aconteceu em seguida pelo que lembro e´ que houve uma sucessão de falsos despertar. Perdi a conta do número de vezes que fiquei acordando, na verdade dentro de outro sonho. Os relógios e interruptores faziam eu flagrar as armadilhas oníricas. Mas ainda assim consegui guardar na época os números.
Joguei inúmeras combinações e até pedi ajuda para um amigo matemático. Usamos até alguns símbolos que pareciam Maias pra fazer operações com eles. rsrsrsrsrs perdi os números na última mudança que fiz.

Aquela primeira experiência havia sido bem marcante. E o que mais me impressionava era a intensidade da lucidez e a maneira tão natural que parecia ter vindo.Afinal, eu havia apenas anotado, durante muitas noites é verdade, uma considerável quantidade de sonhos. E de repente, de uma hora pra outra viera o sonho lúcido. Claro que desde o início eu queria tê-los, mas ao mesmo tempo não corri atrás de técnicas para induzí-los. Não ansiava muito porque eu sabia que o fato de eu controlar esporadicamente um e outro sonho, virando um super-herói ou coisa do gênero era um indício de que eu conseguiria me tornar lúcido uma hora.Pois bem, após a experiência da piscina, passaram-se meses!
Eu já havia até relaxado nas anotações dos sonhos. Foi quando de novo eu menos esperava…” Era mais um dia de trabalho no banco. Eu estava carregando um malote pelos corredores onde trabalhava e fui abordado por um casal, com um homem apontando uma arma para mim. Foi assustador. Deram um empurrão e fui jogado dentro de uma sala. Tomaram o malote, deixaram a sala trancada e quando estavam saindo veio mais uma vez aquela fortíssima sensação de que tudo era só um sonho!
Tomado por uma alegria enorme atravessei a parede. Disparei um raio reluzente que desintegrou o ladrão. Com a bandida eu resolvi fazer uma festinha na sala. Uau! Peguei ela em tudo que era posição. E foi uma experiência eroticamente fabulosa! Acordei depois com o despertador, com sorriso na orelha! hehehehe”

Eu já havia tido algumas experiências bem intrigantes quando criança e adolescente. Sonhos em que eu controlava certas coisas, como enfrentar pesadelos me transformando num supe-herói, o clássico vôo e outros.
Vários anos depois li por acidente uma reportagem numa revista(acho que foi na Época) comentando sobre os sonhos lúcidos. Eu nunca havia feito a ligação de como aquilo era possível, haja vista que lembrava muito bem das excitantes experiências com controle dos sonhos.
Decidi retornar ao velho método que me ajudava na época a ter o controle dos sonhos: ir anotando regularmente os sonhos que tinha e isso incluia acordar vez por outra logo após um sonho no meio da madrugada.
Finalmente, durante um sonho…
” Eu estava me vendo em séria dificuldade numa piscina, debatendo-me muito e começando a me afogar, sem explicação alguma, pois sempre adorei água e me considero um bom nadador.Comecei a engolir água até que não consegui mais ficar na superfície, afundando, afundando e me debatendo. Foi quando de repente como que num estalo, percebi que tudo aquilo na verdade só poderia ser um sonho, pois eu não poderia me afogar daquele jeito estúpido e afinal eu estava consciente, mesmo afogado, no fundo de uma piscina!
A sensação foi tão arrebatadora que comecei a ter a séria sensação que meus movimentos ali no fundo da piscina poderiam muito bem refletir nos meus movimentos na cama e machucar minha esposa. Eu poderia tbém sair caminhando no sonho e meu corpo fazer os movimentos me levando a cair do meu apartamento…Então refleti como resolver o dilema. O sonho viera tão naturalmente e sem dificuldade que eu entendi que deveria fazer uma experiência: fazer algum movimento, acordar e verificar se eu havia me mexido na cama.Deitado do fundo da piscina, ergui meu tronco e fiz um ligeiro esforço para acordar. Pimba! Acordei deitadinho bonitinho na cama ao lado da minha amada.”
Foi minha primeira experiência de sonho lúcido e a sensação foi de euforia.

Resumidamente, sonho lúcido é estar sonhando e conquistar a consciência de que se está no meio de um sonho. Mais: é viver a experiência consciente do ato de sonhar.
Você está lendo esse texto sobre sonho lúcido e tem certeza de que está acordado? E se estiver dormindo e isso for um sonho? Lembra-se do que fez momentos antes de navegar pela internet?”Estou sonhando ou acordado?” Como ter certeza? Há alguns truques ou técnicas usadas para a gente ter esse “click” enquanto estamos sonhando.
São chamados de “testes de realidade”. Com muita frequencia o resultado do uso deles nos proporciona a chave para obtermos consciência nos sonhos ou “sonhos lúcidos”(lucid dreams).
“Estou sonhando ou não?” – Eis algumas técnicas ou testes de realidade:
tente se lembrar o que andou fazendo antes de se questionar. Lembra-se de ter ido deitar, mas não lembra de ter acordado? Se há interrupções ou saltos nas suas lembranças imediatamente anteriores que o levaram até a esse auto-questionamento então eis uma prova.
olhe para as mãos. Quantos dedos vê? Nos sonhos a lógica costuma se ausentar bastante. É muito comum olharmos para as mãos e o número de dedos se multiplicar adoidado.
tente acender a luz do recinto(se estiver em um). Mais uma vez a lógica costuma não estar presente e lâmpada do lugar provavelmente vai ficar piscando feito louca ou simplesmente não responder corretamente aos seus comandos.
procure observar algum relógio. Assim como nos últimos exemplos o relógio também adora não seguir o comportamento esperado dentro da lógica. Irá surtar e se for digital os números vão disparar, não permanecendo numa mesma sequencia e se for com ponteiros poderá dançar doidinho.
se olhar no espelho. Já se olhou no espelho hoje? No sonho a gente pode se divertir(ou nos surpreender) com o que vamos ver.
Há muitas técnicas e métodos para estimular o alcance da consciência nos sonhos. Aqui mesmo nesse blog há um bem interessante e reconhecidamente bem funcional pra treinar a obtenção de sonho lúcido.

Essa pergunta foi retirada de uma comunidade do orkut http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=57010&tid=2599428129509555390 e achei ela bem instigante. O pequeno texto-resposta que fiz:

Pô, achei a pergunta excelente. E bem incisiva. Afinal, uma vez que tudo ali dentro do sonho são representações nossas, manifestações de percepções de uma infinidade de informações obtidas no dia-a-dia,…qual o interesse em dominar a consciência nos momentos em que temos acesso as manifestações dessas percepções?

Minha primeira hipótese não passa pelo entendimento mais profundo do que representa um sonho lúcido, mas sim o prazer que ele proporciona.É simples. Quem já induziu um tipo de sonho que gostaria de ter, controlou ou conseguiu obter a lucidez sabe muito bem do que estou dizendo. Há um prazer especial envolvido.

As experiências durante um sonho, não raramente, são intensas. Na situação de um sonho lúcido esse prazer é ainda muito maior. Há uma sensação capitaneada pela consciência, como que carregando o sonhador num território para ser desbravado e isso se dá com capacidades de um potencial esmagador. Dentro de um sonho, estando consciente, o sonhador pode ser um deus.

Caso aprenda a desenvolver habilidades de controle de sonhos e uma maior durabilidade do estado consciente as perspectivas ainda possuem muito, mas muito mesmo de território desconhecido. E são, no mínimo, prazerosas.Partindo disso, minha primeira hipótese vai no sentido de que a maioria das pessoas procura ter sonhos lúcidos para conquistar o prazer de adentrar num mundo recheado de novidades e prazeres. Somos curiosos por natureza e se a recompensa tem um prazer saudável… a procura sempre existirá.

Método do psicoterapeuta alemão Tholey ou o Método de Tholey:
Aos interessados em aumentar suas percepções durante o sonho, extrai um trecho do livro “O Livro de Ouro dos Sonhos” da psicóloga phd Gayle Delaney.

O método foi criado e usado por um psicoterapeuta alemão Paul Tholey por mais de 30 anos em seus pacientes.

1. Pergunte a si mesmo: “Estou sonhando ou não?”, de cinco a dez vezes por dia.
2. Ao mesmo tempo, tente imaginar intensamente que está sonhando e que tudo que percebe inclusive seu próprio corpo é meramente um sonho.
3. Enquanto pergunta a si mesmo “Estou sonhando ou não?” deve concentrar-se não só no presente mas também em acontecimentos passados. Você nota algo incomum ou sofre de lapsos de memória?
4. Você deve se fazer a pergunta crítca em todas as situações típicas de sonhos – isto é, sempre que ocorre algo surpreendente ou improvavel ou que experimenta emoções intensas.

5. Se um acontecimento ou tema é recorrente em seus sonhos como sentimentos frequentes de medo ou o aparecimetno de um cão deve fazer-se a pergunta em sua vida quando desperto sempre que se encontrar em uma situação ameaçadora ou avistar um cão. (ou no caso qdo o tema do sonho acontecer qdo desperto!)

6. Se, com frequencia vc tem nos sonhos experiencias que nunca ou raramente ocorrem no estado desperto, como as de elevar no ar ou voar(MEU CASO!), então deve, enquanto desperto, tentar imaginar que está tendo essas experiências, dizendo a si mesmo o tempo todo que está sonhando.
7. Se você tem dificuldade de se lembrar de seus sonhos não lúcidos deve usar métodos para melhorar a memória. Contudo, na maioria das vezes, a insistência em obter a estrutura mental crítico-reflexiva melhorará sua lembrança de sonhos.
8. Antes de adormecer, não tente fazer a lucidez ocorrer por força do pensamento, simplesmente diga a si mesmo que ficará consciente em seu sonhos. Esse método é especialmente eficaz qdo vc acorda no início da manhã e se sente prestes a adormecer de novo.
9. Decida realizar uma determinada ação eqto está sonhando. Qualquer ação simples é suficiente.