Tag

Benefícios dos sonhos lúcidos

Browsing

É  muito fácil se deixar levar pela narrativa do sonho e isso equivale a dizer que nossa consciência é tragada pela força do sonho em si. Parece uma contradição, pois tudo que acontece no sonho faz parte da nossa mente. Os personagens que aparecem, o cenário, o enredo louco… e muitas vezes, até nós podemos deixar de ser aquele personagem e assumir outra forma. Perdi a conta de formas de ser que já assumi sonhando: árvore, mulher, zumbi, Hulk, cachorro, o Denzel Whashington, … até história sem um EU  o_O

Nos sonhos podemos perder a consciência facilmente e nos transmutarmos em qualquer outro personagem. Um dos meus prediletos foi uma árvore que na próxima “encarnação” queria ser uma árvore “Dodô” que no sonho, era sábia e imortal 😉

A natureza do sonho é o resultado do que está pulsando aleatoriamente em nossa mente enquanto dormimos. Caso as preocupações sejam fortes demais, o negócio é se preparar para o combate. Pois os pesadelos não tardarão a surgir. Melhor ainda: usar o pesadelo para compreender o que de fato acontece. Quem sabe, lutar por uma solução(Elias Howe que o diga!).

Acometido por pesadelos nas duas últimas noites, não perdi as oportunidades para refletir bem  sobre os mesmos e também claro para ficar lúcido 😉

Acometido por certas preocupações, eis que nas duas últimas noites, tive no meio de dois grandes sonhos, situações críticas em que fui agredido. E… eu não estava lúcido…

Vou relatar como reagi a esse último em que eu era um membro da máfia:

“Estava envolvido num duelo de quadrilhas de mafiosos. Uma quadrilha vinha tentando metralhar um dos nossos. Eu como novato, nao sabia  bem como reagir. Os inimigos vinham, invadiam a frente do lugar e disparavam as metralhadoras tentando pegar “aquele um dos nossos”. Dessa vez viram um retrato de quem eles queriam e dispararam. Atacaram com violência atirando e conseguiram finalmente pegar ele.
Dessa vez eu era um membro da máfia, em meio a uma guerra violenta.
Nosso chefe ficou furioso e corremos atrás. Eles escaparam por um bueiro pequeno. O chefe queria sair à caça deles. Eu estava querendo era ir embora e estava preocupado pois minha família, minha esposa me esperavam. A frustração do cabeça da quadrilha era intimidante e resolvi seguí-lo. Mas no caminho fui convencendo ele que não valia a pena somente nós partir pro confronto. Que precisávamos de mais canos de arma! Que qualquer ajuda era bem-vinda nessa guerra.
Então quando passamos pelo Queixada(amigo da época da escola), convidei ele para se unir a nós. Ele e o pai dele pareciam ter ficado lisonjeados de entrarem para aquela família da Máfia. Eles tinham peixes muito exóticos ali e eu ia alimentando com pequenos pedaços de algodão doce. Disseram que não tinha problema e eu ia jogando. A irmã do Queixada pediu para eu dar cobertura enquanto ela saia de casa se juntando a nós.
Já formávamos um grupo melhor. Essa irmã do Queixada era estilo Trinity, uma guerreira de primeira.
 
Com a chegada da Trinity, tudo parecia melhorar!
 
Ao chegarmos na base da quadrilha inimiga encontramos um sistema de defesa terrível. Havia uma montanha russa com muitas metralhadoras que atiravam para todo lado. E nossa primeira tentativa fora um fracasso. Mas pelo menos ninguém morrera.
 
Uma vasta quantidade de armas nos esperava na base inimiga.
 
 
Na segunda tentativa exploramos a própria montanha russa, instalando explosivos e metralhadoras escondidas, tudo muito sorrateiramente.
Ao chegarmos novamentene, eles pareciam ter adivinhado nosso plano e não atacaram mais frontalmente como antes. Nossso plano fora por água abaixo. Os ataques vieram de outros lados e logo ficamos em situação difícil. Parecia  que estava tudo perdido quando eu percebi que era sonho. Comecei a pegar aqueles capangas pelas mãos e a desintegrar eles. Fazia murchar como pequenos balões.
A consciência me atravessou e eu sabia que nada no sonho podia me fazer mal e que eu dominava tudo. 
 
Dizimei alguns dos inimigos com meu toque destintegrador e então resolvi virar um Super Sayagin, dos DragonBallz. Tive que me esforçar. Eu queria minha aura brilhante e nada… gemia e gritei, meio com medo que meu corpo gritasse na cama. Mas a aura brilhou e eu me ergui no ar soltando raios poderosos.
Destrui tudo e encontrei umas sementinhas mágicas da série animada. Vieram umas crianças da linhagem inimiga oferecendo as sementinhas, explicando quais faziam mal e tudo ficou bem. Acordei.”
         Nos dois sonhos, o que me fez surtar, surgindo a consciência, foi a agressão a alguém que eu amava ou protegia. No outro sonho a agressão fora direta contra minha esposa. Imaginem como minha consciência brotou forte 😉  Mas deixarei o relato para o tema de sonhos criativos(foi um sonho totalmente sci-fi! hehehehe).

Recado final – uma dica para quem estiver interessado em acessar um site sobre “significado dos sonhos” : https://www.segredosdosonho.com.br/significado-dos-sonhos/

     Fiz a enquete para ter uma idéia das motivações que levam os onironautas a procurar ter sonhos lúcidos. Também procurei identificar o perfil dos sonhadores que frequentam o tema e tenho que admitir que me identifco bastante com os resultados.

O que afinal mais fascinam os onironautas que procuram ficar conscientes enquanto sonham?

Foram 311 votos na enquete sobre o que mais causa fascinação nos sonhos lúcidos:

A sensação de liberdade
  76 (24%)
Ser um desbravador da mente
  56 (18%)
Sexo nos sonhos, o prazer ilimitado
  50 (16%)
Enfrentar pesadelos
  8 (2%)
O lado esotérico
  5 (1%)
Brincar de super-herói ou deus nos seus sonhos
  54 (17%)
Poder experimentar um estado alterado de consciência
  62 (19%)

,

Votos até o momento: 311
Enquete encerrada

    
    No meu caso votei no “desbravador da mente” que ficou em 3º lugar nas preferências. Porém também sou fascinado pelas experiências no sentido de ser um estado alterado de consciência ou a acachapante sensação de liberdade!…

A sensação de estar explorando a própria mente, descobrindo coisas novas, somadas as experiências de prazer, liberdade podem ser espetaculares nos sonhos conscientes.

    Brincar de super-herói ou um “deus” ficou na 4ª posição e essa sensação é absurdamente forte quando o controle do sonho vem fácil. Trata-se de sentir um poder embriagante. Poder fazer coisas espetaculares como soltar raios das mãos, voar, atravessar paredes, tornar-se um gigante e tudo mais que a imaginação puder criar. Pela quantidade de imagens que coloco aqui de personagens de quadrinhos ou heróis de filmes da pra ter uma noção do quanto curto essas brincadeiras 😉

Controlar os sonhos, seja lançando raios, voando, atravessando paredes, super-força, podem trazer  um prazer especial 😉

    O sexo nos sonhos ainda vai ganhar um texto especial. Estou aprimorando minhas habilidades e assim que conseguir resultados conclusivos, vou caprichar na exposição do tema.
    Eu realmente acho bem importante continuar apresentando as aplicações dos sonhos lúcidos para quem sofre de pesadelos crônicos, sem deixar de ressaltar sempre a importância da presença dos pesadelos em si, como instrumento de análise na psicologia.
    No sentido esotérico, está bem claro que não é o propósito aqui. Existem muitos outros sites direcionados nesse sentido. Procuro manter a perspectiva mais experimental e científica possível, garimpando artigos publicados em revistas especializadas como a Scientific American e Ment&Cérebro, livros de neurociência e do estudo do sono e sonhos, bem como sites internacionais especializados.

     Quais dos cinco sentidos você lembra de sentir com mais frequência nos sonhos? Para a maioria das pessoas, a resposta imediata é a visão. Mas nem sempre esse sentido é o predominante. O sonho é considerado principalmente visual, mas os outros sentidos também aparecem sim. Essa frequência de percepção nos sonhos vai de acordo com as características da pessoa. Um músico pode sonhar bastante com sons e música, já um cego terá um sonho extremamente auditivo e tátil…
     Pintores como Salvador Dali tinham sonhos de uma riqueza visual criativa absurda. Cientistas e inventores podem sonhar com a solução de seus problemas e escritores como Stephen King e Mary Shelley com histórias tão intensas que viraram obras-primas.

No estado mental dos sonhos, conseguimos intensificar nossa criatividade  para limites além da imaginação  da vigilía.

     Tive minha quota de experiências além da visão: tátil e auditiva. Já relatei em outro texto sobre as músicas fantásticas e embriagantes que fiz sair de uma guitarra sem nem mesmo saber tocar. Curioso  para experimentar a sensação das mãos tocando superfícies, pude sentir a aspereza de uma parede e a solidez do chão. Esses dias, ao responder o questionamento de um onironauta, fui presenteado na noite seguinte por um sonho em que eu sentia uma capacidade absurda para a pintura.

     Minha habilidade para a pintura era tal que minhas mãos pareciam descobrir algo que já estava no papel, como se eu apenas retirasse, com minhas mãos, o véu que encobria a obra de arte. Minha obra de arte foi um réptil gigante e amedrontador, muito parecido com um Tiranossauro Rex, com um nível de detalhamento intenso, com dentes monumentais e afiados!… Olhos que fitavam a todos que contemplassem a pintura.

Quais poderiam ser os resultados se pudéssemos trazer parte do estado mental dos sonhos para a vigília? Habilidades formidáveis como as desenvolvidas pelos “Savants”?

    É possível se emocionar muito num sonho lúcido. Vai depender do estado emocional do onironauta. Alguém que passa por alguma tragédia ou trauma pode ser acometido de terríveis pesadelos e nesse caso, a capacidade de ficar consciente pode ajudar muito. Sonhar que está alegre por exemplo… já tive sonhos lúcidos tão eufóricos que fiquei com medo de ter algum derrame cerebral durante o sonho e refletia durante o sonho sobre isso!…

    Beverly D’Urso que é uma das maiores sonhadoras lúcidas do mundo e faz atualmente pesquisas relacionadas as possibilidades de cura através dos sonhos lúcidos. Isso é algo bem curioso e instigante.
É fato que a disposição mental, a fé ou a religiosidade podem contribuir muito na melhora ou na amenização da dor de algumas doenças. Pessoas acometidas de doenças reumatológicas por exemplo, talvez possam futuramente obter algum benefício dessas pesquisas.

É conhecido para alguns sonhadores lúcidos, a possibilidade de  trazer  certos benefícios emocionais de um sonho no estado consciente. Sensações intensas de alegria ou euforia podem ser trazidas pra vígília… 

    Nosso fabuloso corpo possui o que se chama “eixo psico-neuro-imuno-endócrino” e conseguir uma assinatura mental positiva frente a certas doenças, talvez possa ajudar bastante na cura.
Os sonhos lúcidos podem ajudar muito na busca por esse estado mental. Mas esse assunto precisa de pesquisas aprofundadas e me comprometo a trazê-las num futuro próximo.
😉

         Durante o estado mental dos sonhos, somos capazes de pensar de forma diferente. Como o cérebro está funcionando de outra maneira, é inevitável a chegada de sonhos psicodélicos, narrativas inusitadas e insights supreendentes. A literatura, áreas da ciência, da filosofia, da música e muitas outras estão carregadas de exemplos magníficos.
        Um dos sonhos mais fascinantes na história das invenções foi o de Elias Howe. Fazia algum tempo que o inventor buscava uma maneira de mecanizar o processo de costura. Até que numa noite foi acometido de um pesadelo, no qual se encontrava preso por uma tribo. Recebeu o ultimato: “Ou você faz uma máquia que costure nas próximas 24h ou morrerá!”

Elias Howe teve através de um pesadelo a resposta para um problema que revolucionou a  indústria do vestuário.

          Fracassou assim como na vigília. Finalmente quando a tribo se reuniu ao redor dele, descendo as lanças em sua direção, observou que haviam buracos em forma de olhos na ponta das lanças. Despertou suando na iminência de ser atingido pelas armas pontiagudas!…
          “Enquanto ficava ali tremendo, lembrando do sonho, lembrou-se daqueles buracos estranhamente colocados e compreendeu que, se colocasse um buraco naquela posição em sua agulha de costura sua idéia para a mecanização poderia funcionar. Este sonho levou a uma revolução na indústria do vestuário.”


Bibliografia:
PARKER Jennifer e ENNIS Maeve. Fique por dentro dos Sonhos. Cosac & Naify Edições, 2ª ed. 2001: São Paulo.


          

      O estado mental dos sonhos conscientes ou lúcidos é uma área que vem sendo desbravada pela ciência, mais especificamente a partir da década de 70. De lá para cá, as investidas nesse campo tem conseguido alguns resultados surpreendentes, servindo até mesmo para inspiração em temas de vários filmes. Uma possibilidade fascinante, apontada por Silvio Scarone(¹), da Universidade de Estudos de Milano, é a que traça uma estreita relação entre o estado mental dos sonhos lúcidos e a possibilidade de tratamento de psicoses e outros transtornos.
      Quando conseguimos ficar conscientes durante um sonho, de acordo com as pesquisas em laboratórios do sono(²), estamos normalmente dentro do que se chama fase REM “fásico”. Isso significa que não estamos falando de “sono leve”, mas sim sono intenso e profundo. Porém nesse estado, cria-se um distinto padrão de atividade cerebral, que possui bastante semelhança com os padrões verificados na psicose e algumas condições psiquiátricas.

Comparativo de uma análise topografica de atividade cerebral entre os estados mentais quando acordados(o superior), no estado do sonho lúcido(meio) e em fase REM comum(não lúcido).

    De acordo com a pesquisadora Ursula Voss, da universidade da Alemanha, essas descobertas confirmam a conexão já presente nos livros de neurociência, de que quando sonhamos lucidamente, o cérebro esta num estado dissociado. Essa dissociação é normalmente caracterizada pela perda de controle consciente sobre o processo mental, como o pensamento lógico ou reações emocionais. 
   Ora, já é bem sabido por boa parte dos onironautas interessados pelo tema dos sonhos lúcidos, como está presente o embotamento da capacidade de raciocínio e tomada de decisões durante os sonhos. Nos sonhos lúcidos se supera esse embotamento.
   A comparação que se estabelece é que em algumas condições psiquiátricas esse “estado dissociado” também é conhecido por ocorrer quando as pessoas estão despertas.
   
   “No campo da psiquiatria, o interesse dos sonhos dos pacientes tem diminuído progressivamente tanto no campo clínico quando das pesquisas. Mas esse novo trabalho parece mostrar que nós devemos estar aptos para fazer comparações entre os sonhos lúcidos e algumas condições psiquiátricas que envolvam uma anormal dissociação da consciência quando acordados, como acontece na psicose, despersonalização e pseudoconvulsões”, afirma Silvio Scarone, da Universidade de Estudos de Milano.

    Não é a toa a quantidade de estudos e livros publicados nas últimas décadas referente ao estudo dos sonhos lúcidos. Algumas condições de certos pacientes passaram a ser alvo de interesse, pelo tratamento com terapia dos sonhos em algumas clínicas. É o caso por exemplo de pessoas que sofrem de pesadelos constantes. Em alguns casos podem ser ensinadas a sonhar lucidamente.

    “Por um lado, a base das pesquisas com sonhos, poderia agora aplicar seu conhecimento para pacientes psiquiátricos, com o objetivo de construir uma ferramenta útil para psiquiatria, revitalizando o interesse nos sonhos para o tratamento de seus pacientes”, diz Scarone. “Por outro lado, as investigações da neurociência poderiam explorar como ampliar seus trabalhos para as condições psiquiátricas, usando abordagens das pesquisas do sono para interpretar informações de casos de psicose e outros estados dissociados do cérebro-mente.”

     Outra verificação interessante dessa pesquisas, foi que as desilusões paranóides e outros fenômenos alucinatórios, ocorrem quando os estados dissociativos dos sonhos envolvem repetição de situações de ameaça a serem concretizadas na vigília.

     “Exposição para eventos de real ameaça supostamente ativam o sistema onírico, no qual produz simulações realísticas dos eventos ameaçadores em termos de percepção e comportamento” explicou Scarone. “Essa teoria funciona com base no ambiente e com o cérebro humano envolvido com eventos perigosos e frequentes que ameaçam a reprodução humana. Isso teria sido uma séria pressão seletiva para as populações ancestrais da espécie humana e teria ativado totalmente os mecanismos de simulação de ameaça.”

Fontes e Referências Bibliográficas:

– NEUROCIÊNCIA da Mente e do Comportamento. LENT, Roberto(Coordenador).
 Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008.

 (1) http://www.physorg.com/news168024914.html e

(2) LaBerge, Stephen.O Mais Alto Grau de Consciência.

. Revista Viver Mente&Cérebro- Edição Especial – n.4: Duetto 

 (3) http://two.xthost.info/superkuh/Library/Lucid%20Dreaming

_%20A%20State%20of%20Consciousness%20with%
20Features%20of%20Both%20Waking%20and%20Non-Lucid%20Dreaming_%20voss_jSleep.pdf

 😉

Existem benefícios que podemos usufruir dos sonhos lúcidos. Esse é um dos temas mais fascinantes, pois na medida em que se avançam as pesquisas, mais possibilidades vão surgindo. Ainda não se possui sequer, uma Teoria definitiva a respeito da finalidade dos sonhos em si, consequentemente ainda mais distante está o alcance de uma compreensão das fronteiras que podem ser derrubadas com o uso da consciência nos sonhos. Nos últimos anos porém, diversas pesquisas começaram a ser desenvolvidas. Existem estudos relacionando o desenvolvimento de habilidades motoras, possibilidade de auxílio no tratamento de certas psicoses, o próprio estudo da mente e da consciência e muito mais.
As fronteiras acerca dos benefícios que podemos obter com a exploração da consciência nos sonhos ainda estão sendo explorados.
    Tendo em mente essas considerações, resolvi elencar de memória algumas experiências marcantes que podem servir de exemplo de coisas para se provar com o uso do estado mental consciente nos sonhos:
      Voar:  para quem recém começou a conseguir ficar consciente dentro de um sonho, talvez naturalmente já tenha ocorrido essa incontrolável vontade de sair voando. De fato, pelos relatos nas comunidades, grande parte das vezes é o que se procura de início fazer. E é uma das melhores sensações nos sonhos.
     Ouvir música: uma das melhores experiências que tive. Não faço idéia de onde veio aquela música maravilhosa que eu mesmo toquei uma vez, a partir de uma guitarra muito louca que me fez ficar embevecido com tamanha arte. Arte pura e sublime.
Ouvir música ou se transformar num músico nos sonhos pode ser uma das melhores experiências com sonhos lúcidos.
    Fazer sexo: fazer sexo com quem amamos é um presente dos céus. E usar os sonhos como playground para brincarmos com isso é alucinante… chega a dar medo de ter alguma hemorragia cerebral! rsrsrsrsrs
    Explorar a memória: visitar alguma casa da infância! Até hoje tento visitar a primeira casa que tenho lembrança. Tinha 3 anos na época. Cheguei muito próximo algumas vezes. Conversar com familiares, amigos ou pessoas que já se foram…
Outra experiência que ainda tento fazer é a de voltar para uma sala de aula e fazer uma revisão de coisas importantes!…

Superação de traumas: Beverly D’Urso usou isso pra superar o forte trauma da perda da mãe. Pessoas com estresse pós-traumático, muitas vezes acometidas de fortes pesadelos, podem encontrar nos sonhos lúcidos uma ferramenta poderosa na amenização dos problemas ou na busca da sua solução.

    Virar um super-herói: minha especialidade. Aliás, meus primeiros sonhos na infância, como já relatei por aqui, foram criando todo um micro-universo particular de personagens. Super-heróis, vilões, civilizações, planetas, entidades cósmicas e dimensionais… são exercícios mentais simples que fortalecem nossa imaginação e criatividade.
Se divertir com sexo ou virar um super-herói, criar ou imaginar uma obra, um personagem, uma música ou resolver um problema… parece ser grande o número de benefícios que podemos extrair do estado mental dos sonhos.
    Mergulho no Inconsciente: os sonhos comuns propiciam isso. A psicanálise usa os sonhos como grande ferramenta. Quando ficamos conscientes nos sonhos, temos a oportunidade de ir ao encontro direto desse nosso interior. Explorar as raízes dos nossos medos, inseguranças e com possibilidades de romper com condicionamentos impostos.

Solução de problemas: perdi a conta das vezes que mencionei como o cérebro funciona de maneira diferente durante os sonhos em geral. Trata-se de um estado alterado de consciência em que nos livramos de certas amarras. Vide como gigantes de diversas áreas, a partir de sonhos comuns, obtiveram benefícios inestimáveis. Exemplos como a química(Mendelev e Kekulé), invenção(Elias Howe), literatura com o Frakenstein de Mary Shelley, Kublai Khan de Samuel Coleridge e os relatos de Stephen King. Na filosofia encontramos depoimentos de Bertrand Russell e Kant…

    Exercitar habilidades: provavelmente esse seja um dos maiores potenciais a serem explorados na aplicação prática dos sonhos lúcidos. Alguém aqui lembra do “Mini-simulador da Matrix” que usaram para treinar o Neo? Em que o Mouse tinha criado uma linda mulher de vermelho?… Lá o Morpheus ensina Mr. Anderson a compreender como ele poderia não apenas exercitar suas novas habilidades, como romper com os limites impostos pela pseudo-realidade.

O estado mental de consciência nos sonhos pode servir como uma surpreendente ferramenta para o desenvolvimento de habilidades.
    Está cada vez mais claro que possuímos um monumental simulador de realidade no nosso cérebro e todos podemos aprender a desenvolver o seu uso de maneira lúdica e experimental.
    A maneira mais eficiente e rápida de descobrirmos formas de aprimorar a utilização da consciência nos sonhos é pela troca de experiências. O que indubitavelmente estamos fazendo por aqui e nas demais comunidades. 😉