Tag

Psicodelismo

Browsing

   Seguindo as dicas de Stephen LaBerge, faz alguns meses que passei a dar mais atenção para minhas caminhadas. Sim, caminhadas podem estimular a indução de sonhos lúcidos, assim como outras atividades que possam provocar uma fuga da rotina ou do “automático”.
 
   A idéia é se expor a estímulos sensoriais diferentes. Quando fazemos uma caminhada, especialmente por novos lugares, podemos ser mais facilmente surpreendidos por belos ambientes, com a beleza de novos construtos arquitetônicos, árvores, animais, etc..

Caminhadas por belos ambientes, podem estimular a indução de sonhos lúcidos. Na foto, terrinha da minha ruiva amada: Três Barras – SC.

 
   O método de Tholey ressalta a importância que momentos inusitados podem ter para aplicarmos nossas reflexões “Estou sonhando ou não?”. Quando caminhamos por locais surpreendentes, a oportunidade para esse tipo de reflexão é acentuada.

   Minha quota de passeios e caminhadas em Curitiba já pareciam provocar algum estímulo interessante, mas o feriadão em Três Barras(SC), com boas caminhadas em lugares bucólicos e exuberantes, foi extremamente fértil na indução da consciência nos sonhos.

Visitar lugares novos, andar ou correr em caminhos diferentes, passear distraídamente… podem servirar para ajudar a induzir sonhos lúcidos.

   Segue o relato:

   “Em um hospital psiquiátrico, eu atendia como médico ou professor. Havia muitos pacientes e era dada bastante liberdade para eles.
  
     Percorrendo o lugar, avistei duas paredes que se aproximavam quase encostando, como numa cena famosa do filme Inception- A Origem. Ali percebi estar sonhando. Passei pelo lugar estreito e alcancei uma bela vista. Era uma cidade bem iluminada.

    Levantei vôo e decidi encontrar a casa da minha infância(meu velho experimento com memórias do subconsciente). Era uma vastidão de casas e não fazia idéia de onde pousar.

    Aterrisei próximo de uma casa e não a reconheci. Sabia não se tratar da casa dos meus 3 anos(Braço do Norte – SC).

    Resolvi voar até uma pequena casa. Voei para o alto de um penhasco. Lá abri a porta e adentrei. Os recintos eram pequenos e vazios. Estavam limpos e com pintura nova, como numa reforma recente. Fui atravessando diversas portas, boa parte delas sem maçanetas. A iluminação nos recintos oscilava, ora mais escuro e um pouco mais claro. Até que conseguir fazer tudo ficar bem nítido. Decidi sair de casa.

   Novamente na beira do penhasco, levantei vôo até um lugar ermo. Cheio de vegetação rasteira. Esse ambiente lembrava uma plantação de soja, da fazenda dos avós da minha esposa, o qual visitara no dia anterior.

   Contemplei aquele ambiente por alguns instantes. Era um vale com aquela plantas rastejantes por todo lado. Não havia muito o que fazer por ali. Voei de novo e pousei em frente da casa no alto do penhasco. Acordei em seguida.”

Os sonhos lúcidos podem produzir experiências surpreendentes e assombrosas. É pacifico que se trata de um estado alterado de consciência e podemos ter surtos criativos ou insights na solução de problemas. Há diversos outros benefícios que estão sendo pesquisados, como a possibilidade no auxílio de tratamento de certas psicoses, desenvolvimento de habilidades motoras, memória, mente, consciência, entre outros.

Paul Mccartney sonhou com a melodia de Yesterday… que é a música mais regravada de todos os tempos.

Felipe Santos, 22 anos, guitarrista, promotor de vendas e onironauta colaborador desse blog, volta e meia nos presenteia ao compartilhar alguns de seus sonhos lúcidos. Na revista Info desse mês(janeiro), na reportagem “Enquanto você dorme”,  dá sua opinião sobre os sonhos lúcidos:
“A lucidez nos sonhos traz um nível de meditação e outro ponto de vista sobre a vida. Aplico isso desde meu primeiro sonho lúcido”.

Revista Info de Janeiro/2011 traz reportagem de 3 páginas sobre sonhos lúcidos, com o título “Enquanto você dorme”.

Assim como o Felipe e outros onironautas, também sou fascinado pelo que a consciência nos sonhos pode nos proporcionar. Uma das coisas que mais me instiga a continuar pesquisando e fazendo experiências com sonhos lúcidos, são essas possibilidades de usar nosso cérebro em uma diferente assinatura. O isolamento sensorial do mundo exterior, o acesso ao subconsciente… parece um território virgem, no mínimo ainda muito pouco explorado e que permite incontáveis tipos de experimentações.

Segue abaixo um relato bem bacana do Felipe, num de seus sonhos lúcidos envolvendo, autocontrole no estado mental do sonho consciente(controlando a euforia), psicodelia, surtos criativos, insights sobre assuntos que não domina no estado desperto:

“Tubos de tinta

OMG!!! Hoje foi demais! Tive um baita sonho lúcido hj no inicio da
manhã…não anotei na hora, mas fiquei gravando ‘mentalmente’ o sonho
antes de dormir de novo, lembrando os detalhes e de manhã escrevi
palavras chaves pra poder lembrar. (cumulo da preguiça uhauhahua)

Eu
estava com minha namorada a noite na avenida perto da minha casa
(diversos sonhos lúcidos com essa avenida hein), quando surgiu centenas
de cachorros malucos e raivosos correndo em nossa direção, alguns deles
até subiam nas paredes e muros, outros eram totalmente deformados e o
clima ficou muito assustador e cheio de adrenalina. Conseguimos
despistar o cães e ficamos mais calmos…eu respirei fundo e estranhei a
situação.
Felipe Santos e sua guitarra inebriado com os acordes musicais…

Fiz o teste de realidade de furar a mão…funcionou
perfeitamente! Todas as pessoas (inclusive minha namorada)
desapareceram. Fiquei lúcido, mas bem calmo…não queria estragar a
experiência.
Olhei ao redor, não havia ninguém, como estava escuro
logo providenciei que amanhecesse, o céu começou a mudar de cor e o
sonho ficou bonito e colorido.

Apareceu em minha mão uma criaturinha,
como se fosse alguém que toma pilula de nanicolina e começamos a
conversar…ele me perguntou alguma coisa a respeito de bruxas; minha
resposta foi incrível, lembro de ter filosofado, falei sobre preconceito
e religião, sobre como elas foram queimadas por serem diferentes. P.S:
NUNCA quis saber nada a respeito de bruxas, nem me interesso pelo
assunto, sinceramente não sei como pude falar tanto sobre isso, em
vigilia jamais falaria tais coisas 😮




Extraído do excelente quadrinho Epicuro o Sábio.


Enquanto caminhava e conversava
com o ‘nanicolina man’ a psicodelia ao redor tentava chamar minha
atenção: um carro atravessou na minha frente, de ré…um homem com olhos
de faról esbarrou em mim…procurei não dar bola pra essas projeções e
mantive o foco, bem calmamente…
Quando nossa capacidade de recordação está boa, nossos sonhos lúcidos podem ser experiências vívidas impressionantes.

Olhei pro céu pra contempla-lo, estava azul e verde *-* coisa linda e indescrítivel!
A
criaturinha desapareceu e tive a ideia de tentar criar o melhor cenário
possível…apareceu uma grande caixa de ferro em minha frente.Havia
logotipos e textos que não lembro nela…abri a caixa e haviam tubos de
tinta 😮 uhauhahuuha

Comecei a espalhar tinta pra todos os lados com
dois tubos q jogavam tinta azul e cinza metálico (minhas cores favoritas
e as cores da minha primeira guitarra). As cores tomaram conta do céu,
de tudo ao redor, e até de duas pessoas q estavam ali olhando, me
diverti muito…mas acabei acordando.
Essa foi uma das experiências mais proveitosas que tive. 🙂 “