Tag

Reality Checks ou Testes de Realidade

Browsing

       Inception – A Origem é o que vem a mente quando mencionamos Totem. Para nós, interessados em desbravar o uso da consciência nos sonhos, o uso de uma ferramenta como essa não pode ser desprezado. Ele funciona baseado no mesmo princípio dos Testes de Realidade ou Reality Checks.

 
       Sabemos que olhar para as mãos, acionar um interruptor ou observar-se no espelho, num sonho, irá com muita frequência, dependendo da sua afinidade com a técnica, produzir resultados diferentes da vigília(quando acordado). A lógica cede espaço nos sonhos para a dominância da imaginação ou criatividade. É o nosso universo psicodélico particular. Salvador Dali que o diga!

       Baseado nessa idéia, a partir de hoje, vou passar a ser adepto dessa técnica já bastante difundida entre os onironautas(antes mesmo do filme). Pelo que percebi há Totens bem variados: moedas, dados, peões, celular, relógio, bolinhas etc..

Meu velho relógio vai ser meu Totem, para me auxiliar em levar minha consciência nos sonhos.

      No meu caso, escolhi meu velho e bom relógio digital. É um Cásio das antigas que está fora da linha de produção faz muuuuuuuito tempo! Ganhei ele décadas atrás do meu paizão. Nem dou muita bola pro meu celular e como esse reloginho me acompanha faz uma época, nada melhor que ele pra servir de cobaia das minhas experimentações com a técnica do Totem!
      E você? Já usa ou pensou em escolher algum?

      Os espelhos podem ser bem mais que simples objetos para visualizar o próprio reflexo… tanto na vigília, como no estado mental dos sonhos.

     Teste do Espelho. Trata-se de um tipo de análise do comportamento dos animais que ao se defrontar com seus reflexos, são avaliados pela sua capacidade de autoconhecimento… certos animais como o Homo Sapiens(uma espécie em vias de ser enquadrada como praga), somente por volta dos 18 meses de idade, diversos outros primatas como chipanzés, gorilas, orangotangos e bonobos, além de golfinhos, elefantes e suínos(acho que vou voltar a ser vegetariano!) provaram demonstrar essa consciência.(¹)
    
     Enigma do Espelho. Alguém já parou pra pensar por quê apenas o lado direito e esquerdo sofrem inversão no espelho? Por que não são invertidos a cabeça e os pés?! Esse mistério pode fritar os miolos de qualquer um que ainda não tenha lido sobre o tema.
     A verdade é que os espelhos são portais pandimensionais. A maioria de nós só não sabe como funcionam…  errr brincadeirinha! hehehehehe se bem que eu nunca tentei atravessar um!… hmmmmmmmm
     Platão já havia tentado entender o porquê dessa inversão parcial, mas o genial filósofo falhou na empreitada… assim como muitos outros(possível resposta num futuro próximo aki).(²)

É comum as surpresas nos sonhos quando procuramos nos contemplar em espelhos.

     Nos sonhos os espelhos se tornam ainda mais fascinantes. Primeiro de tudo porque ele pode servir como um reality check. Lá no sonho é imprevisível o que a gente vai enxergar. Desde uma versão sua estilo Zumbilândia ou Mortos-Vivos, uma imagem mais jovem… mais velha, do sexo oposto, um aristocrata, um moribundo, quem sabe algo maquiavélico, gótico, punk… não dá pra antecipar!…
     
       Há alguns meses atrás fui pego no laço e perdi minha  vasta cabeleira e minha barba de vilão. Bah! No fundo até eu queria me livrar daquela pelarada do inferno. O engraçado é que no estado mental dos sonhos, minha imagem ainda não está atualizada!… No sonho desta noite, eis que lá estava eu ostentando minha cabeleira estilo “Sansão”(como carinhosamente era chamado no trampo). Vi isso através de um espelho. E o pior… não fiquei lúcido por isso   o_O

       Gosto de usar os espelhos como reality check porque encontramos espelhos e vidros que nos refletem em todo lugar, nas nossas rotinas. Trata-se de um teste de realidade discreto que não chama atenção. Além disso,  sempre é o mais divertido pelas surpresas dos reflexos que virão durante os sonhos. Assim como nos demais reality checks, costumo fazer os auto-questionamentos de praxe: “estou sonhando ou não?” “como vim parar aqui?”…

Apesar da pouca praticidade do espelho como reality check, ele apresenta boas chances de ser  um bom catalizador da consciência nos sonhos.

       
                 Por outro lado, quando comparamos os demais reality checks, aqueles mais comuns e na média com alto grau de eficiência, como olhar para as mãos, prender a respiração, ligar e desligar um interruptor… parece que esses acabam levando a vantagem de serem mais práticos, fáceis de encontrar em quase todos ambiente dos sonhos(afinal os que dependem só da presença do nosso corpo saem em vantagem).
             Ainda assim recomendo os espelhos porque eles de alguma forma acabam servindo, ao menos para mim, como catalizadores da consciência, quero dizer, gatilhos de consciência mesmo – termo bem comum nas comunidades – no qual, os reflexos tão inusitados que podem aparecer nos sonhos, dificilmente nos farão “continuar no automático”.

Tema presente em inúmeros filmes, como no Harry Potter, os espelhos podem ser um excelente tema de incubação, muitas vezes revelando belas surpresas, como por exemplo uma imagem sua de meses ou anos atrás.

                 Outra vantagem que me parece existir com a aplicação dos espelhos é sua serventia como tema de incubação. Não dá pra gente incubar que quer “sonhar com a mão”, “sonhar que estou prendendo a respiração” ou ainda “sonhar com um interruptor”. São coisas banais demais!
              Os espelhos possuem uma essência mais complexa ou fantástica que os outros testes de realidade, definitivamente não possuem. Existem os elementos de sedução e mistério, temas de inúmeros filmes de suspense-sobrenatural e terror, mas também em desenhos animados(Branca de Neve), ficções científicas(Matrix) e fantasias(Harry Potter). São usados para examinar a consciência e nos fazem fritar os miolos pelo seu modo de funcionamento.
                
                “Direita aparece como esquerda e vice-versa porque os raios visuais entram em contato com os raios emitidos pelo objeto de uma maneira contrária à usual.” (Tentativa de explicação de Platão na sua obra Timeu sobre a inversão parcial dos espelhos).

FONTES:

(1) – http://pt.wikipedia.org/wiki/Teste_do_espelho

(2) – Guia Ilustrado Zahar: filosofia/Stephen Law; tradução Maria Luiza X de A. Borges. 2ª edição – Rio de Janeiro.

    Relendo meu texto anterior sobre Reality Checks ou Testes de Realidade é que fui perceber que não expliquei como realmente fazer a coisa bem feita(como diria o sábio Chaves: “Ai que burro! Dá zero pra ele!”). Limitei-me a comentar sobre alguns dos mais conhecidos: interruptores, olhar para as mãos, espelhos e relógios.

Pessoalmente sou adepto de olhar para as mãos. É o mais discreto para se fazer durante  o dia e  100% de eficiência para mim.

 

         Vale ressaltar como funcionam e qual a melhor maneira de colocá-los em prática. Conforme já havia comentado, no estado mental dos sonhos é flagrante e evidente para qualquer onironauta, como a lógica cede espaço para a imaginação. O interruptor não vai funcionar de modo instantâneo, com um simples “click”, os dedos das mãos provavelmente não estarão bonitinhos em número de dez, cada um com sua forma… 

         Para conseguir desenvolver esse reflexo ou hábito nos sonhos, é preciso executar esses atos algumas vezes durante o dia. Nada exagerado(para não parecer louco e te internarem), talvez umas 5 até 10x no máximo. Não há padrão, apenas bom senso(tudo que é demais a gente sabe que não acaba bem).

“Chavinho” num dos seus melhores sonhos!

         Quando executamos essas simples ações, digamos, olhar para as mãos(durante a vigília – acordado) é fundamental que isso seja feito se questionando:estou sonhando ou não?”, junto de “há algo incomum?” e ainda “como cheguei aqui?“.

         Programando a mente para repetir esses testes de realidade, pode-se conseguir resultados fantásticos. Mas é claro que o ideal é já estar aplicando um Método para indução, como o MILD, Tholey, WBTB, etc..

         Outros testes de realidade ou reality checks:

         – prender a respiração(tampe o nariz e feche a boca)

         – enfiar o dedo… na palma da mão(ufa!)

         – puxar o dedo da mão

         – somar 4+4 (by Túlio Athélio)

         – dê um soco na cara do seu che(ah! deixa pra lá! kkkkk)

Fontes:

A Fonte da Juventude

Times New Roman

Arial

Chafariz

http://pt.wikipedia.org/wiki/Fonte

Além dos métodos(MILD e Tholey) apresentados para conseguir a lucidez nos sonhos, mecanismos para exercer o controle sobre eles, também é fundamental conhecer o que são os “reality checks” ou testes de realidade que ajudam a induzir sonhos lúcidos.
Alguns bem conhecidos:
.
Olhar para as mãos; os dedos das mãos normalmente aparecem deformados, em números maiores ou menores que cinco.

.
Interruptores; ligar e desligar interruptores de luz durante os sonhos é uma ótima idéia. É bem comum ao acionar eles nos sonhos, dispararem num pisca-pisca descontrolado ou simplesmente não responder.

.
Observar um relógio; melhor ainda se for um relógio digital. Os números ficarão embaralhados. Caso seja um com ponteiros, é bem provável que ele permaneça parado, gire loucamente ou para trás!…

.
Espelhos: nossos reflexos com muita frequencia não irão corresponder a realidade… ou talvez diretamente com o seu íntimo!?

.
O que parece acontecer no nosso mundo dos sonhos é um afastamento da presença da lógica ou racionalidade que é tão marcante durante a vigília, para uma esmagadora presença da nossa imaginação, mesclada a um poderoso banco de memórias pessoais.
.
Talvez o segredo do funcionamento dos reality checks ou testes de realidade, esteja justamente relacionado na aplicação dessa falta de lógica nos sonhos. Por isso é fundamental procurar praticar eles algumas vezes durante a vigília(quando estamos acordados). Com essa rotina(algumas vezes, não há necessidade de exageros), invariavelmente passaremos a fazer isso também nos sonhos! E lá… os testes de realidade definitivamente poderão dar aquele empurrão para ficarmos lúcidos nos sonhos.