Tag

Filmes sobre o Real

Browsing

    Terminei de assistir há pouco essa obra-prima. Quanto carinho na elaboração desse anime! Por trás da obra estão gigantes do oriente: Yasutaka Tsutsui e Satoshi Kon(Perfect Blue e Tokyo Godfathers) Esse último, falecido em 2010. Uma perda enorme.

     Para aqueles que se ressentem de Inception – A Origem, por este não ter mergulhado de fato na inesgotável infinitude imaginativa que é o universo mental dos sonhos, está aqui uma bela oportunidade para sentir algo muito próximo disso e que acontece também em Waking Life.

     A trama se dá com o desenvolvimento de um aparelho que permite compartilhar sonhos e possibilitar tratamento psíquico aos pacientes de uma forma revolucionária. A invenção, obviamente não se limita apenas a isso e mentes ambiciosas e sedentas por poder, logo entram em cena.

     Há sacadas magistrais, como o momento em que um dos personagens faz a reflexão: que num mundo tão inundado pela tecnologia, nossos sonhos se tornaram o último santurário da nossa espécie. Uau!

     Chris Nolan já admitiu que Paprika teve influencia sim sobre Inception. Especialmente sobre a personagem interpretada pela Elen Page(Arquiteta). Sonhos dentro de sonhos, cenas contagiantes de vôo, corredores que se desfazem, portas que se abrem para cenários inusitados… podemos encontrar de tudo um pouco nesse admirável filme sobre sonhos.

      Uma das coisas que mais gosto em Paprika é o contexto fortemente onírico. Por vezes é difícil acompanhar se ainda estão num sonho ou não. É o equivalente aos nossos “falsos despertar” e o filme é bom nisso. A exploração dos ambientes típicos dos sonhos em que tudo pode se deteriorar fácil, não há leis ou lógica vigente e os personagens mais experientes podem fazer valer suas habilidades de controle dos sonhos!…

      Por fim a tecnologia em si,  o pequeno aparelho que permite aos usuários compartilhar seus sonhos e também seu uso como ferramenta de tratamento psicológico. É algo que define a obra como ficção científica. Imagine que prato cheio o psicanalista ou terapeuta podendo adentrar no subconsciente de seu paciente!…

     Aos interessados pela exploração da consciência nos sonhos, filmes como Waking Life, Inception, Sonhando Acordado, Vanilla Sky… são sessões imperdíveis! São filmes que abordam diretamente os sonhos lúcidos.
     Existem ainda, aqueles filmes que nos fazem mergulhar para além da estrutura do real. Promovem situações surpreendentes, apresentam histórias que nos arrancam de nossas posições e brincam  com perspectivas, por vezes, assombrosas!… 

     Como numa boa ficção científica, com um pé na realidade e outro nas possibilidades que a mente humana pode oferecer, promovido pelos avanços na ciência, o filme Source Code(traduzindo literalmente fica Código da Fonte), com o título em português Contra o Tempo, é um desses filmes.

     Não dá para falar muito do filme sem estragar as melhores surpresas… mas recomendo para todo aquele que se interessa pela exploração da mente ou consciência. Uma daquelas boas experiências cinematográficas que nos fazem sobrepujar junto com o protagonista o tecido da realidade.

     São películas que com alguma frequência, bebem na fonte de grandes pensadores como Platão, Descartes, Baudrillard e trazem um pouquinho daquela mágica filosófica para os nossos pensamentos. 

Dark City – Cidade das Sombras é um dos filmes que  exploram a frágil  estrutura do que pode ser entendido como  o real.

      Há diversos filmes que seguem essa linha e são especialmente indicados para provocar ou instigar devaneios, trocar idéias com amigos, discutir o que seria o real etc.. 

      Meus prediletos:

– Cidade das Sombras
– Matrix
– Inception
– Contra o Tempo
– 13º Andar
– …
 
      Abordarei alguns desses também. Especialmente porque são filmes que contribuem para fortalecer nosso posicionamento mais lúcido frente a vida. 
       Levar uma vida com uma consciência mais forte é aprimorar nosso espírito questionador, rompendo com convencionalismos fúteis. Uma das implicações disso, para aqueles que se comprometem a um viver mais lúcido, é uma mente mais preparada para a percepção do estado mental dos sonhos.
      

A única coisa pior que uma prisão para a sua mente é uma prisão para a sua mente que você nem sabe exisstir; portanto uma prisão de onde você nem tenta escapar.”* Matrix explora de modo exemplar o Mito da Caverna de Platão.

*Fonte:
IRWIN, William. Bem-Vindo ao Deserto do Real. Madras Editora Ltda – São Paulo: 2003.