Tag

Higiene do Sono

Browsing

Um requisito básico para aumentar suas chances de ter sonhos lúcidos, sempre é a boa qualidade de sono. Não existe fator mais fundamental que isso. Sem uma boa noite de sono, sua mente ficará fraca. Você não chegará nos melhores momentos que lhe darão as maiores oportunidades de ficar lúcido no sonho. Sim, é nas fases finais do seu ciclo de sono, quando mais frequentemente acontecem os sonhos lúcidos. Tecnicamente chamadas de “fases REM tardias”. Entre a 7a e 9a hora de sono.

Photo by Kate Stone Matheson on Unsplash

Refletindo sobre essa necessidade, não apenas para ter sonhos lúcidos, mas a qualidade de vida em si, aqui está um texto com dicas importantes para ajudar a melhorar a sua qualidade do sono:

– Somos criaturas de hábitos. Procure dormir e acordar sempre próximo do mesmo horário.

– Dormir mal a semana inteira para compensar no fim-de-semana é um fenômeno social péssimo, conhecido como “social jetlag”. Os danos para saúde são comprovadamente perversos: problemas cardíacos, obesidade, diabetes etc..

– Vá para cama apenas para dormir e para o sexo. Condicione-se de que a cama não deve ser utilizada para outras atividades. Reforce esse hábito.

– Alarme não apenas para acordar. Use alarme para lembrar que está se aproximando o horário do sono.

– Exercícios físicos são de fato importantes. Porém, evite exercícios até 2 ou 3 horas antes de deitar. Deve-se desacelerar o metabolismo.

– Cafeína e Nicotina prejudicam. A cafeína de DEZ a 14 horas para terminar de sair do corpo. E ela ocupa o lugar da adenosina que é preciosa para nosso sono regenerador.

giphy (1)

– Bebidas alcoólicas não ajudam o sono. Apesar da analgesia elas interferem negativamente na neuroquímica do seu cérebro e causando despertar após cessar os efeitos do álcool.

– Evitar refeições pesadas em horário próximo do sono. Isso pode interferir negativamente, perturbando seu sono.

– Caso sinta que algum medicamento possa estar prejudicando o sono, converse com seu médico. Quem sabe alguma mudança de horário possa ajudar.

– Sonecas sim! Mas não após 3h da tarde. Depois desse horário, poderá causar dificuldade para iniciar o sono de noite.

– Relaxe antes de dormir. Construa uma rotina que seja mais adequada as suas necessidades para indução do sono. Banho quente pode ajudar. Fique longe de atividades que exijam muita concentração ou que possam desencadear stress ou adrenalina.

– Quarto escuro, fresco e livre de TV e aparelhos eletrônicos.

– Luz do dia. Sempre que puder, pois irá melhorar a percepção biológica do transcorrer do dia.

– Na situação de ficar ansioso ou preocupado, levante. Realize nesse momento incrivelmente chato, atividades de preferência monótonas. Exemplos: lave uma louça, arrume o guarda-roupa, limpe e arrume seus livros, talvez outro banho quente…

Mas…

… caso você perceba estar difícil dormir ou seguir as dicas elencadas por aqui, talvez seja hora de procurar um médico do sono. Existem exames relacionados a distúrbios e uma boa conversa com seu médico poderá lhe ajudar.

No próximo post, ficará a disposição um novo teste de Débito de Sono.

Por enquanto deixo o antigo link para uma autoavaliação e outro para os resultados:

https://sonhoslucidos.com/sonhoslucidos/calcule-o-debito-do-seu-sono/

https://sonhoslucidos.com/sonhoslucidos/qualidade-do-sono-resultados-da/

Referências Bibliográficas:

COREN, Stanley:Ladrões de Sono. Cultura Editores Associados. São Paulo: 1996.

Neurociência da Mente e do Comportamento
Robert Lent, coordenador – Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008

RIBEIRO, S. O Oráculo da Noite. A História e a Ciência do Sonho. São Paulo: Companhia das Letras. 2019, p.376.

WALKER. M. Por que nós dormimos. A nova ciência do sono e do sonho. Rio de Janeiro: Intrínseca. 2018.

    É bom começar esse pequeno texto, lembrando da importância da 7a e 8a hora de sono, quando normalmente acontecem as melhores fases REM do nosso sono. Digo melhores, em função de serem as mais longas, chegando a fazer nosso cérebro jorrar por volta de 45 minutos de sonhos intensos e vívidos.

Especialmente para aqueles que precisam despertar cedo, aprender a dormir mais cedo se torna  essencial. Na imagem, o personagem Sonâmbulo, da Marvel Comics.

    Depois da leitura do ótimo “Ladrões do Sono”, aprendi como é importante ter uma noite bem dormida. Trabalhei durante 3 anos, numa jornada que me fazia dormir entre 2h até 3 horas da matina. Com aulas 3x por semana que me quebravam o sono as 7h. Não sei como eu conseguia ter sonhos  lúcidos, pois a qualidade de vida e do sono era macabra.

     Passados 7 meses, ainda não estou 100% reabilitado. Digo isso porque assim como muitos onironautas que frequentam o blog, eu também tenho alguma dificuldade para pegar no sono. Especialmente para aqueles que precisam despertar cedo, aprender a adormecer mais cedo é essencial.

Livro especial do Stanley Coren, alertando sobre a importância da qualidade do sono.

    Não sou do tipo metódico e sou bem avesso a organização ou rituais, mas infelizmente para aprender a dormir mais cedo, tive e ainda estou passando, por alguns condicionamentos.

     Uma amiga minha consegue dormir pelas 21h. Ela é o exemplo que sigo. Diz que precisa estar de pé pelas 6h da manhã, para ir trabalhar, mas vez por outra desperta as 4h ou 5h. Então faz suas pinturas, quando então volta a dormir ou não. No meu caso, em vez de pinturas, escrevo no meu Diário de Sonhos. Sejam sonhos lúcidos ou não, procuro fazer minhas anotações, para manter ou melhorar minha capacidade de recordação.

 Eu sigo rigorosamente essa orientação:
“Tome um banho e diminua a luminosidade do quarto enquanto se prepara para deitar.” Chego a desligar da tomada computador e demais aparelhos.

Mantenho também o ambiente na maior escuridão possível. Após o banho a maioria das luzes, computador, televisão e outros equipamentos já estão desligados.

Aprender a dominar os fatores que determinam a boa qualidade do sono, implicará em maiores chances de ter sonhos lúcidos. Na imagem, Crystal, personagem da Marvel Comics.

As recomendações dos especialistas:

 – Tenha como objetivo deitar e levantar em horários regulares todas as noites.

–  Use a cama para dormir. Se condicione que ali é o seu cantinho para DORMIR. Não use a cama para leitura, ver televisão ou alimentar-se; para essas atividades, vá para sala, cozinha ou um sofá.

–   Não fique na cama se está sem sono; se for o caso, levante e faça uma atividade calma até ficar sonolento novamente. Se manter na cama, rodopiando de um lado para outro pode gerar stress e agravar a dificuldade de dormir.

– Procure por atividades repousantes e relaxantes depois do jantar. Tome um banho e diminua a luminosidade do quarto enquanto se prepara para deitar.

– Evite o uso de álcool e de cafeína pelo menos 6h antes do seu horário de dormir.

– Evite o uso de medicamentos para dormir sem orientação médica.

– Evite cochilos durante o dia; eles atrapalham o seu sono à noite.

– Afaste da mente o que estiver te perturbando. Não leve problemas para a cama.

– Faça algum tipo de atividade física regularmente, porém evite exercícios intensos pelo menos 4h antes de dormir. Lembre-se de procurar uma atividade que você tenha afinidade.

Evitar bebidas alcoólicas e cafeína por pelo menos 6h antes de dormir é um importante fator pra evitar dificuldades na chegada do sono.

  Lembre-se que a escolha dos métodos ou técnicas de indução, implica num grau de afinidade com sua rotina. Métodos como o CAT podem comprometer a qualidade do sono de alguns onironautas. Isso tem que ser bem analisado.

  Sobre a alimentação, já percebi que não é uma boa idéia se alimentar próximo da hora de dormir. No máximo uma fruta ou algo bem leve. Sempre que como algo mais pesado, seja um chocolate ou um copo de  achocolatado, meu sono vai pro espaço.

Fontes Bibliográficas e links:

Neurociência da Mente e do Comportamento
Robert Lent, coordenador – Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008

Coren, Stanley: Ladrões de Sono. Cultura Editores Associados. São Paulo: 1996

https://www.sonhoslucidos.com/2011/06/higiene-do-sono-recomendacoes-para-uma.html

– Um dos principais fatores e provavelmente o primeiro de todos é a má qualidade do sono e isso parece estar acontecendo com muita gente. No meu caso, tenho que despertar muito cedo e descobri que preciso no mínimo de 8h de sono para estar 100%. E sei bem como é difícil dormir cedo. É extremamente importante parar de sacrificar a qualidade do sono. Sono ruim = memória ruim e ciclo cicardiano e hormônios ruins e aumento de peso… e é definitivamente péssimo para ficar consciente nos sonhos.

Com insônia fica difícil ter sonhos lúcidos. Problemas de distúrbios do sono como Apnéia do Sono,  Síndrome das Pernas Inquietas, precisam ser tratados.

– Outro fator é a dificuldade de recordação. Consequência do primeiro fator, caso o sono não esteja sendo suficiente, as fases REMs finais do sono acabarão sendo prejudicadas. Sem recordação, pode acontecer de conseguir ficar consciente, mas não lembrar do feito depois. Um bom Diário de Sonhos supre essa falta.

Uso de certas medicações, drogas ilegais ou alguns tipos de ervas. Tudo que esteja relacionado a possibilidade de alterar a capacidade dos teus receptores neuroquímicos ou na qualidade dos neurotransmissores em si, pode implicar em alteração nas fases REM do sono(dependendo da química usada) ou na habilidade de fazer a consciência brotar no estado mental do sono. Qual o balanço necessário ou a assinatura mental ideal para conseguir ficar lúcido num sonho? Enquanto isso não é descoberto, o mínimo que se pode fazer é manter o cérebro bombando lindo e saudável da melhor maneira possível.

Certos tipos de medicamentos, ervas ou drogas ilegais, podem prejudicar a capacidade de ficar consciente nos sonhos.  Especificamente aqueles que causam alterações no sono e nas fases REM. Na imagem Gandalf, o grande mago Istari com seu cachimbo da paz 😉

– A má alimentação pode provocar um desequilíbrio na produção dos neurotransmissores, como por exemplo a seretonina. Já fiz um texto sobre isso ressaltando a importânica do triptofano e vitamina B6.

Subestimar a importância de um bom Método de Indução. Por muitos anos fiquei satisfeito com minha capacidade de ter sonhos lúcidos, sem precisar recorrer a método algum… até por curiosidade experimentar  a técnica do psicoterapeuta alemão Paul Tholey.

Realizar experimentações com técnicas e métodos desenvolvidos por  pesquisadores ou sonhadores lúcidos  não pode ser desprezado por quem almeja desenvolver a habilidade de ter sonhos lúcidos.

   Qual o elemento mas determinante para quem quer ter sonhos lúcidos? Adotar um bom método(MILD, Tholey, WBTB…)? Reality Checks(olhar para as mãos, acionar interruptores…) que funcionem pra você? Alimentação(vit B6 + triptofano da banana) ou uma vida saudável(durma bem)…? Obviamente que todas alternativas são muito importantes…



Aprender a recordar os sonhos é a primeira chave. Sem isso fica impossível reconhecer a estrura da realidade mental dos sonhos. Vale lembrar que mesmo os sonhos lúcidos podem ser esquecidos.

   Quem pensou em “lembrar dos sonhos“, acertou! Quanto melhor for possível recordar seus sonhos, melhor serão suas chances de ficar consciente num sonho. De nada adianta ficar lúcido num sonho e depois não lembrar dele.

  Para aqueles que se queixam da péssima memória com os sonhos, vale as recomendações básicas: comece a anotar os seus sonhos, por mais curtos e fragmentados que eles sejam. Anote o pouco que for lembrando. De grão em grão!

  Caso esteja incrivelmente ruim de lembrar, outra dica fundamental é procurar dormir bem. Melhorar a qualidade do sono. Junto disso, programe-se para despertar de 1h até 2h antes do seu horário normal, continuando o sono em seguida. É bem provável que consiga em algum momento, flagrar uma fase de sonhos intensos(REM). Uma hora você vai acabar acordando dentro de uma fase dessa do sono. As chances de lembrar o que sonhou aumentarão drasticamente.

  Procure descobrir a melhor maneira de despertar. Normalmente o ideal é nem abrir os olhos, evitar se mexer(mesmo com aquela vontade surtada de ir ao banheiro), manter a calma, relembrar naquele momento o que sonhou para poder anotar em seguida, com o máximo possível de detalhes.

  Pessoalmente, acabei largando faz anos, meu Diário de Sonhos de papel. Uso um netbook simples que tem me ajudado muito, principalmente porque agora eu consigo ler o que escrevi ao acordar! 😉

  Por fim, fica  o link de um texto que fiz me baseando numa pequena parte do livro da Gayle Delaney sobre recordação de sonhos: https://www.sonhoslucidos.com/2010/12/como-lembrar-dos-sonhos.html

     Ficar consciente enquanto sonhamos não requer qualquer empenho estapafúrdio. Toda e qualquer pessoa comum pode conseguir. A menos é claro que esteja com alguma interferência mais séria em sua qualidade do sono… esteja tomando algum medicamento que prejudique as fases naturais dos ciclos do sono…  e por aí vai. 

Não é preciso ser dotado de habilidades especiais, frequentar alguma seita ou  dedicar grande empenho para conseguir  mergulhar sua consciência no estado mental dos sonhos.

     Quando me questionam sobre o grau de dificuldade ou o tempo que leva para conseguir ter um sonho lúcido, gosto sempre de lembrar o exemplo de um dos primeiros pesquisadores dos sonhos lúcidos: o marquês de Saint Denys. Ele não só foi um pioneiro na desbravação do tema, mas serve como referência, para dar uma idéia do grau de dificuldade dessa experiência que afinal, definitivamente não oferece dificuldade alguma. Exceto talvez, ter no mínimo boa qualidade de sono e seguir algumas orientações.

    De acordo com Peter Fenwick – neuropsiquiatra com livros e pesquisas publicados na área(vide o texto sobre sonecas): “(…)Saint-Denys, um dos primeiros sonhadores lúcidos que tentou 207 noites antes de ter seu primeiro sonho lúcido. O segundo veio na noite 214. No final de 6 meses, ele tinha 2 por semana.”

O marquês Saint-Denys publicou em 1867 o livro “Sonhos e como guiá-los”.







    Reparem que estamos considerando um dos primeiros onironautas a se aventurar com a brincadeira. Que métodos, dicas, orientações ou experiências oriundas de laboratório do sono existia naquela época?! O marquês de Saint-Denys, a quem eu gosto de me referir como o “Marquês dos  Sonhos”, fazia suas aventuras no seu mundo dos sonhos, pelos idos de do século XIX… publicou seu próprio livro em 1867, entitulado “Sonhos e como guiá-los”, no qual relata mais de 20 anos com suas experimentações em sonhos lúcidos. Resumindo, o sujeito arregaçou!

    Esse exemplo supra-citado é magistral. Se em pleno século XIX, o marquês que não tinha acesso a vasta quantidade de informações que temos hoje, conseguiu em 6 meses atingir a média de 2 sonhos lúcidos por semana, pode-se ficar otimista com relação a situação atual.

    Apesar da demora, um bocado grande de 207 dias, para conseguir ter o primeiro sonho lúcido, 6 meses para atingir a média de 2 sonhos lúcidos por semana, eu considero um feito extraordinário. Dois sonhos lúcidos por semana, é a frequência por exemplo do Bruno Grego que realiza experiências nas pesquisas pela UFRN.

Estamos em uma época fértil de informações e conhecimentos valiosos para facilitar as experiências de sonhos conscientes. Métodos e técnicas consagrados, muitos deles praticados em laboratórios do sono, desde a década de 80.

     Suspeito que a maior dificuldade para conseguir ter sonho lúcido é invariavelmente conquistar boa qualidade de sono. Como é comum encontrar no meu círculo de amigos, colegas de trabalho e de estudo… olheiras! Já comentei aqui sobre o livro “Ladrões do Sono”, do Stanley Coren e como o débito de sono é frequente no nosso modo de vida. Acabamos sacrificando a qualidade do sono com frequência absurda. Voltarei a abordar temas relacionados a esse livro formidável.

     Vale ressaltar que já no séc. XIX, o Marquês dos Sonhos, no seu livro, apresentava suas próprias orientações acerca da obtenção de sonhos lúcidos:

– anotação dos sonhos

– acordar pela própria vontade

     Em suma, comece com o básico:
melhore sua qualidade de sono, procure dormir bem o suficiente a ponto de não precisar de despertador. Mas principalmente que não dependa de café ou energéticos durante o dia.

faça um diário de sonhos, passando a anotar e fortalecendo sua capacidade de recordação e reconhecimento da estrutura dos sonhos. 

adote um método,  MILD, Tholey, WBTB, WILD, CAT… não importa qual, aprenda pelo menos um deles e siga os passos religiosamente. Pela minha experiência e de vários onironautas que mantenho contato, recomendo os 3 primeiros.

realize reality checks: olhe para as mãos, acione interruptores, veja a hora no relógio, puxe o dedo, observe seu reflexo no espelho, questionando-se “Estou sonhando ou não?”

   … essas orientações são consagradas e grande parte delas não era conhecida no século retrasado. Comparando com a realidade vivida por Saint-Denys… fica um bocado mais otimista a perspectiva de ter sonhos lúcidos não!?

Fonte: 

PARKER Jennifer e ENNIS Maeve. Fique por dentro dos Sonhos. Cosac & Naify Edições, 2ª ed. 2001: São Paulo.

LABERGE, Stephen. Sonhos Lúcidos. 1985
Ed. Siciliano Livros, Jornais e Revistas Ltda. 1990(esgotada)

      Posso dizer que sou quase um tarado por sonhos lúcidos. Talvez não seja mais porque o sexo ainda continua dando mais prazer( ou talvez porque ainda não aprendi direito a fazer sexo nos sonhos!…). Bah! Estou brincando. Existem muitas outras coisas que podem ser tão ou mais prazerosas que ter um sonho lúcido. O que eu quero esclarecer nesse post – e que tem também relação com uma das minhas maiores dificuldades, é sobre um dos fatores mais determinantes na obtenção de sonhos lúcidos: uma boa noite de sono.
 

Um dos elementos-chave para obtenção de sonhos lúcidos: qualidade do sono.

      
       Podem ser diversos os fatores que levem a prejudicar o sono: conciliar rotina de estudos  e  trabalho,  família-estudos e trabalho,  família – estudos – trabalho-contasdoinfernoprapagar, unha encravada – vizinho com um trompete… e a lista parece infinita!  
       No meu caso, além de uma vizinha barulhenta(que Deus a abençoe!), mudei meu turno de trabalho. Yep! Não é mole não companheiro!…
       Dormir mal ou estar com uma má qualidade de sono, é um problema que definitivamente, precisa ser resolvido ou evitado, por todos aqueles que estão interessados em ter sonhos lúcidos. 
       Quando temos uma boa noite de sono, atravessamos por diversas fases comuns ao ciclo natural do sono. A fase que mais nos interessa e que já foi objeto de posts por aqui, são as fases REM do sono. Aquela fase que movimentamos mais os nossos olhos e que sonhamos mais intensamente. Também são nessas fases que os sonhadores lúcidos de laboratório do sono mais conseguem êxito – mais especificamente, nas últimas fases REM ou as chamadas fases tardias de REM.

Clique na imagem e repare como a parte alaranjada que representa a fase REM do sono,  aumenta no decorrer do tempo.

       Na medida que atravessamos essa idealizada boa noite de sono, esses fases com sonhos “fortes” vão se prolongando. Gradativamente. Iniciam com alguns poucos minutos e lá pela 6a hora do sono já compõe cerca de 30 minutos de sonhos. Pela 7a e 8a hora a coisa fica realmente apetitosa: entre 45 minutos até 60 minutos de sonhos. 

     Considerando as fases REM da vida adulta(entre 20 até 40 anos), temos a nossa disposição até 2h de períodos de sonhos intensos. O melhor é que sabemos exatamente que são os períodos finais do sono que estarão o grosso dos sonhos. Ali no final, amontoados e a nossa disposição para acessarmos eles.

    Métodos como o MILD e WBTB se utilizam desse conhecimento. Como eles orientam para um despertar após a 6a hora de sono e continuar o sono em seguida, investem no maior período povoado de sonhos.

Siga o exemplo do sábio Garfield! Nada como uma vida buena, regada a um bom sono. É uma chave mágica para chegar as melhores fases do sono e assim, ficarmos consciente nos sonhos.

    No livro Ladrões de Sonhos, de Stanley Coren, há experiências bem interessantes como a de voluntários que se submeteram ao isolamento, sem conhecimento das horas do dia, para o monitoramento dos ciclos de sono que passariam a assumir. Assim como em textos de pesquisas publicados recentemente, relacionados a sonhos lúcidos em laboratório, também foi registrado aumento substancial no tempo de sono dos voluntários.

    O despertador e a cafeína parecem ser vilões nessa história. Não deveríamos estar dependendo deles em detrimento da nossa qualidade do sono e de vida. Tomando meu exemplo, os de amigos e colegas de trabalho, bem como onironautas interessados em sonhos lúcidos, o que posso sugerir é que passem a investir em evitar ou solucionar, tudo aquilo que esteja impedindo ou atrapalhando uma boa noite de sono.

Bibliografia: 

NEUROCIÊNCIA da Mente e do Comportamento. LENT, Roberto(Coordenador). Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008

Coren, Stanley: Ladrões de Sono. Cultura Editores Associados. São Paulo: 1996