Tag

Livros sobre Sonhos Lúcidos

Browsing

      É possível baixar um livro disponível na internet, sem custo algum, de um valor inestimável para todo interessado pelo tema dos sonhos. Trata-se de uma obra escrita em 1867, pelo Marques de Saint Denys, considerada rara por Freud e que não época não teve êxito em conseguir uma versão: “Dreams and the ways to direct them: pratical observations.” A importância para o tema dos sonhos, sonhos lúcidos e áreas relacionadas, como a psicologia, psicanálise, filosofia, neurociência é poderosa. Na psicologia e na psicanálise, os sonhos ganham especial importância, sendo utilizados como objeto de interpretação para se ter acesso a conteúdo da mente humana, podendo auxiliar no andar da terapia.

 

Saint Denys

 

         Trata-se de uma investigação, iniciada aos 13 anos de idade pelo autor, sobre o tema dos sonhos. Nessa idade começaram suas primeiras anotações e a percepção da capacidade de poder ficar consciente durante o sonho está explícita na obra, assim como os experimentos que consegue realizar.

      Está presente uma pesquisa histórica sobre os sonhos que é um tesouro para qualquer pesquisador ou interessado. Certamente meu livro ganhará um reforço considerável com algumas citações do nobre e estudioso francês. O livro do Marques de Saint Denys pode ser encontrado no domínio público em inglês ou francês. Segue link abaixo nas referências para quem quiser baixar.

 

Frase célebre do neurocientista Alan Hobson sobre o Marques Saint Denys:

O maior dos auto-experimentadores da história da pesquisa sobre o sono e os sonhos”.

 

Referências Bibliográficas:

LABERGE, Stephen. Sonhos Lúcidos. 1985
Ed. Siciliano Livros, Jornais e Revistas Ltda. 1990(esgotada)

Livro de Saint Denys: Sonhos e como guiá-los

http://www.espacopersonne.com.br/artigo-sonhos-psicanalise

 

  By Zooth00

     Esse post trata de recomendações de livros do experiente sonhador lúcido, conhecido no nosso fórum de sonhos lúcidos como Zooth00. São comentários valiosos e interessantes, sobre belas alternativas que temos para nos aprofundar mais no que existe de literatura sobre o tema. Vou deixá-los agora nas próprias palavras do companheiro onironauta…

    “Vou te deixar aqui uma pequena lista de 3 livros que são grandes referências no campo de sonhos lúcidos, sendo todos bastante conhecidos e uma aposta segura se o teu objectivo é aumentar o teu conhecimento na área.
1. Are you dreaming? por Daniel Love
Lançado em 1/1/2013, este livro pretende funcionar como a nova grande referência no campo dos sonhos lúcidos. É escrito pelo inventor da técnica CAT (cycle adjustement technique) e é um verdadeiro regalo para todos os sonhadores lúcidos, tal como o livro de LaBerge foi. O livro cobre uma grande variedade de assuntos sobre sonhos lúcidos, e de uma maneira bem extensa, como a história do estudo dos sonhos lúcidos, técnicas e cientistas famosos do campo, guia para indução, dicas e o estado dos sonhos lúcidos nos dias modernos. Encomendei-o e recomendo-o vivamente a novatos e veteranos.
2. Advanced Lucid Dreaming the Power of Supplements,  por Thomas Yuschak
     Este livro ditou uma revolução no modo em que vemos o fenómeno de sonhos lúcidos. Publicado há alguns anos, fala do modo como podemos aplicar a neuroquímica para a indução de sonhos lúcidos de alto nível. O seu autor experimentou várias substâncias, nomeadamente percusores de neurotransmissores famosos, como a melatonina, acetilcolina, serotonina e a dopamina, para alterar a química cerebral e dotar o utilizador destas substâncias de benefícios a nível dos sonhos, como maior vividez, maior “recall”(capacidade de recordação), facilidade em induzir WILD, etc. 
    O livro é um bocado pesado para quem não está dentro do assunto, mas é compreensível, pois não é um livro estritamente científico. Todas as dosagens e explicações são feitas pelo autor a nível de substâncias, de uma maneira segura e muito informativa. Isto numa altura em que o mercado de substâncias químicas para sonhos lúcidos está apenas engatinhando.
3. Lucid Dreaming: Gateway to Inner Self por Robbert Waggoner
      Um livro de teor menos científico e de mais livre de exploração, mas definitivamente uma obra de inspiração tremenda no campo dos sonhos lúcidos. Robert Waggoner possui uma vasta experiência com sonhos, nomeadamente através dos ensinamentos dos livros de Carlos Castaneda, e neste livro explora não só maneiras de induzir lucidez, mas uma busca e convívio com o seu próprio subconsciente. Sem dúvidas muitas das suas experiência parecem quase misticas  mas ele guia o leitor num interessante caminho através de vários aspectos dos sonhos. O livro dá especial ênfase ao subconsciente.
    Sobre o aspecto dos sonhos, ele é coberto no livro do LaBerge e também com alguma profundida nos dois primeiros livros que referi. Caso queiras uma explicação mais “profunda” terás de começar a ler livros de neurociência para perceberes exatamente como o sono se processa. Apesar de apreciar a profundidade, diria que já vais ficar satisfeito com a informação científica dos dois primeiros livros.”
Fonte:

     Visitando a livraria Curitiba do Shopping Palladium, aqui de Curitiba, a procura de um bom livro de suspense sobrenatural de Stephen King, eis que encontro o Pesadelos e Paisagens Noturnas desse grande mestre. Fiquei sabendo agora, pesquisando para esse texto que existe até seriado!… Bem, esse livro é ótimo e estou devorando ele antes das férias.
     O momento tesão, na livraria, foi quando me dirigia para pagar o livro do Mr. King, quando minha visão bateu no livro “O Sonho de Eva”. Eu amo sonhos. Seja aqueles de comer, com uma boa goiabada ou quando dormimos… e a contra-capa fez o livro grudar nsa minhas mãos: “sonhos lúcidos”, “Dreamgame”… induções por meio de mensagens subliminares!

     O livro é precursor – pelo menos nacionalmente – ao tratar uma bela história envolvendo o tema dos sonhos lúcidos. Bastante suspense, tecnologias bem verossímeis num futuro não muito distante, sociedades secretas, conspirações e um ritmo de narrativa de prender o leitor.

      Passo longe de ser um crítico de leitura, no máximo tenho uma carga razoável de leitura de ficção científica, suspense-terror e fantasia. Nada que me torne uma autoridade pra julgar a habilidade de Chico Anes para escrever. Mas posso dar minha opinião, como fã do gênero e sonhador lúcido, com boa experiência no tema.

      Para quem curte uma boa trama de suspense e é interessado por sonhos em geral ou mais ainda, por sonhos lúcidos, não deixe de ler esse belo livro: O Sonho de Eva.

       Gostei pacas da dupla de entrevistadores. Pena que o áudio com o Chico Anes não ficou bom. Mas é possível ouvir.


Uma das mais consagradas técnicas de indução da consciência nos sonhos é o Método WILD. Trata-se de um método um pouco elaborado, mas que provoca experiências bem impressionantes… no mínimo, para o incauto, pode ser chocante!…

Que tal umas experiências psicodélicas e vibrantes? O método WILD é uma boa pedida! Ghost Rider 2 tbém pode dar uma mãozinha(especialmente na telona do cinema!).

Nosso cérebro atravessa diversas fases e ciclos diferentes em uma boa noitada de sono. Mesmo numa soneca, principalmente quando o débito de sono estiver presente, certas atividades cerebrais podem surgir rapidamente e pegar de surpresa o dorminhoco com espetáculos psicodélicos e oníricos!

Foi meu caso na manhã de hoje. Tinha adormecido por volta das 23h e despertei 5 da matina… voltei a dormir e senti depois de algum tempo, a atonia muscular da fase REM me dominar. Meu corpo naquela rigidez característica… comecei a observar sombras e vultos… sim, eu estava pegando um WILD facinho facinho ;P

Quando praticamos o WILD estamos sujeitos a sentir a rigidez do sono, o corpo submetido a  paralisia do sono e algumas vezes podem acontecer alucinações hipnagógicas – alucinações visuais e/ou auditivas bem intensas e malucas!

    Depois de algum tempo eu já percebia o quarto. Ainda mergulhado na penumbra, mas eram flashes que foram se acentuando e eu pretendia aproveitar ao máximo aquela experiência.

    Comecei a experimentar deslizar para a frente. Eu estava dormindo de lado, com o tronco um pouco inclinado, do lado esquerdo para baixo, braços confortavelmente acomodados. Travesseiro ortopédico ideal para deixar a cabeça na altura dos ombros.

Sandman é o que há de melhor em quadrinhos envolvendo o tema dos sonhos.

    Dessa vez não deslizei como das últimas vezes(fiz pouco WILD até hj), mas meio que me impulsionei para frente, senti-me flutuando e perambulei sobrevoando o quarto para lá e para cá. Estava muito bom! Dá sempre uma bruta sensação de liberdade isso!

    Aqui cabe ressaltar que o quarto no qual eu estava na verdade era onde moro, mas nessa experiência, eu simplesmente aceitei ou acreditei estar na casa dos meus pais!… Nunca tinha acontecido algo parecido comigo.  Digo, no sentido de ter uma falsa memória sobre onde eu estava dormindo.

Consciência presente, raciocínio ok, pois eu estava fazendo minhas experiências, mas a memória falhara! Quantas portas misteriosas escondem a nossa arquitetura da mente e/ou cérebro?

    Minha consciência estava presente. Eu sabia o que era aquela experiência, havia atravessado diversas fases típicas do método WILD, mas minha memória pregava uma peça! Minha capacidade de raciocínio não estava embotada, pois do quarto fui curtir o que eu sabia se tratar de uma simulação mental da realidade.

    Bem, eu de fato encontrei nessa minha criação mental, meu pai preparando algo na cozinha. Umas folhinhas verdes sobre a mesa(ele é louco por chimarrão). Percebi uma toalha florida e num murinho na sala outra toalha pequena e o que parecia ser um cabo de vassoura encostado. Passei por ali e derrubei a “vassoura”. Ahá! rsrsrsrs

   Acordei em  seguida.

   Nosso estado mental durante os sonhos funciona de maneira alterada. Não é incomum o relato de onironautas que fazem experimentos durante seus sonhos lúcidos, nos quais questionam a própria idade e acabam errando!…

   Antônio Damásio, um renomado neurologista(estou lendo dois livros dele: “O Mistério da Consciência” e “E o Cérebro Criou o Homem”), parece defender bem a idéia de níveis de consciência. Dois tipos de consciência: o self objeto e o self objeto-conhecedor ou apenas conhecedor. Grosseiramente, pelo que entendi até aqui(li poucas páginas até agora), o primeiro seria aquela consciência sobre nosso próprio ser ou nossa presença… a maneira como nos percebemos, enquanto a segunda consciência, mais elaborada – e consequência da primeira, estaria relacionada a apreensão das coisas exteriores…

Leitura formidável para os ineressados na arquitetura do cérebro, mente e a consciência.

  Eu realmente estava consciente, tinha capacidade raciocínio, sabia que estava apenas em meio a minhas criações mentais, mas acreditava piamente estar dormindo em outro lugar!! É ou não é, totalmente excelente?! Consciência ok, raciocínio ok, memória… fail!!

  Por fim, cabe deixar claro que nosso cérebro pode estar sujeito a experiências tão ou mais marcantes que essa. Certas áreas podem ser fisiologicamente estimuladas e provocar as sensações mais inusitadas possíveis.

  De acordo com estudos da neurociência, como o de Penfield, estímulos na região temporoparietal do cérebro, são capazes de provocar reações como a de existência de um corpo gêmeo, de sair do corpo etc.. Parece haver uma espécie de mapa do corpo, programado nessa parte do cérebro. Certos estímulos nessas áreas(ou a falta de) podem provocar essas experiências.

   Independente das últimas teorias a respeito da consciência, fica o convite para experimentar essa técnica bacana que é o WILD. Prepare-se para presenciar estados mentais alterados e se deliciar com surpresas vívidas e marcantes, proporcionadas por essa criação fabulosa que é o nosso cérebro.

Fontes:

http://lnco.epfl.ch/media/videos

http://www.psych.ualberta.ca/GCPWS/Penfield/Tour.html

DAMÁSIO, Antônio. E o Cérebro Criou o Homem. Companhia das Letras – São Paulo: 2011.

     Com o título nacional “O Livro de Ouro dos Sonhos” ou no original All about dreams, podemos mergulhar em um grande livro sobre sonhos. Mencionei esse livro inúmeras vezes por aqui. Trata-se de leitura indispensável para todo aquele que se interessa pelo tema dos sonhos, seus significados, a parte histórica, interpretação, controle, pesadelos e claro, sonhos lúcidos.
Um dos melhores livros sobre sonhos que já li.
     A primeira vez que me deparei com o livro, eu estava sedento por alguma bibliografia que fizesse exposição sobre o tema da consciência nos sonhos. Aqui no Brasil infelizmente, a esmagadora maioria dos livros(ou “livretos”), trata o assunto de maneira esotérica. Felizmente, para quem não domina o inglês, existe a internet.
      Esse é o terceiro livro que estou apresentando. Os anteriores foram: Sonhos Lúcidos, de Stephen LaBerge e Sonhos Lúcidos em 30 dias. A qualidade literarária do livro de LaBerge é para mim até agora imbatível, em termos de especificidade sobre o tema, referência bibliográfica e confiabilidade das pesquisas, estatísticas e comprovações apresentadas.
       O livro de Gayle Delaney não é específico sobre sonhos lúcidos. É num capítulo pequeno que se faz a exposição. Trata-se do capítulo 7: “Controlando seus Sonhos”. Encontra-se ali a incubação dos sonhos, suas técnicas e aplicações práticas. Os Sonhos lúcidos aparecem em seguida:
“Quando você percebe que está sonhando, enquanto está sonhando, está tendo um sonho lúcido. Essa pode ser uma experiência vívida, maravilhosa e libertadora.”
Dra. Gayle Delaney, Ph.D, uma das maiores autoridades sobre o estudo dos sonhos, no atendimento de seus pacientes.
        Há referência sobre pesquisadores renomados na área dos sonhos, como Sheila Purcell, Alan Moffitt e Robert Hoffmann. Verificaram através de experiências no Laboratório do Sono da Universidade de Ottawa que os sonhadores que apresentaram as maiores taxas de lembrança dos sonhos(durante a experiência), foram aqueles que haviam ficado conscientes nos sonhos.
        Delaney apresenta no seu livro as considerações dos sonhos lúcidos como sonhos normais ou comuns, os quais, apenas possuem o diferencial de apresentarem um continum auto-reflexivo no estado do sonho. Acrescenta que os pesquisadores dos sonhos, não consideram os sonhos lúcidos como algo muito diferente dos sonhos normais, mas uma forma de sonho no qual o sonhador possui maior capacidade de reflexão sobre o próprio sonho.
        Cita um exemplo muito bacana de sonho lúcido, extraído do livro de outra gigante da área dos sonhos, Dra. Gackenback, no livro Control your Dreams:
Sonhos lúcidos podem comprovadamente serem utilizados para contribuir na solução de problemas.
 O técnico em eletrônica e projetista de exposições Bob Rosegren, de Seatle, Washington, teve o seguinte sonho lúcido quando estava enfrentando problemas com o projeto eletrônico para uma exposição em um museu.
  Eu estava trabalhando com um prazo muito apertado antes de a exposição ser inaugurada, no dia 26 de dezembro, quando me deparei com um problema no projeto de um circuito. Não conseguia resolvê-lo, e o tempo estava se esgotando.  Cerca de uma semana antes da inauguração, tive um sonho lúcido no qual estava com meus sócios em minha pequena cidade, em um restaurante de frente para uma paisagem aquática. Falei sobre o meu problema e eles pereberam que eu estava aflito. Deisseram-me para “ir com calma” e fizeram algumas observações a respeito de certas coisas nãoe estarem prontas enquanto outras estavam. Nada daquilo fez muito sentido para mim, mas suas palavras não saiam da minha cabeça, naquela manhã, no trabalho. Seguindo um palpite, decidi examinar os livros que continham dados de alguns circuitos integrados com os quais estava trabalhando, e subitamente percebi que em meu projeto tinha deixado de levar em conta um tempo de ajuste de 22 nanossegundos. Depois de incluir um pequeno atraso, meu projeto funcionou perfeitamente.
        
       A Dra. Delaney além desse exemplo muito interessante de aplicação prática de um sonho lúcido, faz reflexões que merecem serem citadas. Dizem respeito ao perfil dos sonhadores lúcidos. Que ela provavelmente é uma das profissionais que mais trabalhou com os sonhos em seus pacientes(no livro ela apresenta o Método de Auto-Entrevista) e por isso se sente a vontade para explanar que sonhos lúcidos não têm nada a ver com superioridade espiritual ou psicológica. Exemplifica que tem trabalhado “com os sonhos e as vidas de gurus e outras pessoas que tem regularmente sonhos lúcidos e algumas tem pouca matridade psicológica, pouco amor ou pouca generosidade em seus corações. Outras de fato são muito evoluídas. Algumas pessoas que se esforçam para ter o máximo possível de sonhos lúcidos fazem isso porque têm uma necessidade doentia de controlar todas as suas experiências e sabem pouco que realmente são. Elas evitam um exame sério de seus sentimentos profundos através do trabalho com os sonhos ou da psicoterapia. Eu garanto aos que buscam a lucidez que seus sonhos espontâneos são mais ricos do que imaginam e que aprender a compreender seus sonhos normais ajudará no que precisam saber. Se depois disso tiverem sonhos lúcidos, ótimo. Mas não deveriam deixar de ver Paris decidindo em vez disso fazer uma árdua escalada do monte Everest.”
Fontes:
DELANEY, Gayle. O Livro de Ouro dos Sonhos – All about Dreams, Rio de Janeiro: Ediouro, 2001.
        O primeiro livro que talvez boa parte dos interessados sobre sonhos lúcidos tenha encontrado, provavelmente é Sonhos Lúcidos, de Stephen LaBerge. Considero uma espécie de “Bíblia dos Sonhos Lúcidos”.
        Uma das grandes vantagens desse livro, além da leitura bem acessível para qualquer leigo no assunto, é que ele não precisa ser lido na sequencia estabelecido pelo autor. Talvez é claro, seja necessário para alguns as introduções contidas logo no início e nos primeiros capítulos, mas para os demais capítulos pode ficar bem a critério do gosto do leitor.
O livro Sonhos Lúcidos é para mim, o que li de mais completo sobre o tema da consciência nos sonhos.
        A obra trata em linguagem bem simples, do tema da consciência nos sonhos, pelo sujeito que conseguiu ser o primeiro pesquisador a comprovar perante a comunidade científica, a existência dos sonhos lúcidos. No próprio livro é possível acompanharmos como foi parte dessa trajetória, citação de outro pesquisador precursor na área, Keith Hearne, a superação da filosofia analítica de Normam Malcom, o qual esse renomado pensador, atacava na sua obra Dreaming a idéia de que havia qualquer possibilidade de raciocínio nos sonhos(pelo fato de entrar em questões filosóficas interessantes, vou voltar a esse tema em um post futuro) e a incrível luta pelo reconhecimento dessas comprovações, efetuadas em laboratório do sono.
Stephen LaBerge é a mente por trás da comprovação científica da existência dos sonhos lúcidos.
         Encontramos no livro Sonhos Lúcidos, toda uma parte histórica dos sonhos lúcidos, sobre os primeiros registros, os primeiros pesquisadores até culminar com o sucesso de LaBerge frente aos mais céticos filósofos e cientistas.
         Interessante mesmo notar a presença no livro de grandes sonhadores lúcidos, como Beverly D’Urso e Allan Worsley que foram pioneiros e decisivos na colaboração dessas pesquisas, alguns deles envolvidos com a área até os dias de hoje.
         Problemas comuns como aqueles que buscam erroneamente controlar a narrativa do sonho e não o autocontrole… os primeiros experimentos com o tempo nos sonhos, sexo nos sonhos, enfrentamento de pesadelos , a descrição minuciosa da técnica do rodopio para prolongar os sonhos lúcidos, métodos para induzir sonhos lúcidos, como o MILD e algumas orientações interessantes do psicoterapeuta alemão Paul Tholey

Tarthang Tulku escreveu que “pode ser uma grande vantagem perceber que um sonho é um sonho en­quanto estamos sonhando” – desde o século VIII há registros do valor especial dado aos sonhos lúcidos pelos budistas tibetanos(na imagemSiddharta Gautama-O Buda).  
          Há na verdade muitos assuntos relacionados, em que o doutor LaBerge destaca em seu livro e que invariavelmente não deixarei de percorrer em algum momento por aqui, mas é absolutamente recomendável a leitura desse livro para todo onironauta ou aquele que tem algum interesse no tema da consciência nos sonhos.
          Infelizmente o livro se encontra esgotado aqui no Brasil, mas em alguma das comunidades(Orkut ou Facebook) de sonhos lúcidos, pode-se encontrar facilmente algum link para download. E claro há a bela opção de comprar pela Amazon.com, porém sem a opção do livro em português.
Fonte:

LABERGE, Stephen. Sonhos Lúcidos. 1985
Ed. Siciliano Livros, Jornais e Revistas Ltda. 1990(esgotada)