Tag

Onironautas

Browsing

Uma reunião formidável de sonhadores lúcidos! Esse domingo ensolarado aqui em Curitiba foi deveras especial. Não apenas pelo raro sol e céu azul da “Londres Brasileira”, mas principalmente porque tive o prazer de conhecer pessoalmente dois sonhadores lúcidos ao vivo e bater um papo formidável com eles.  Carlos André e Anderson são pessoas bem amigáveis, bem-humoradas e de conversa fácil.

Teve início as primeiras reuniões de sonhadores lúcidos brasileiros. A proposta é intensificarmos a melhor troca de experiências, possibilitando contribuir para o desenvolvimento dessa fabulosa habilidade e o aprimoramento da área de estudo.

Quem é sonhador lúcido sabe da dificuldade de encontrar alguém que seja próximo, para compartilhar essas experiências… e não tem jeito, pois tem que ser com alguém que já experimentou a “Matrix” para saber do que a gente está falando e sentindo.

Já havia me encontrado algumas vezes com o grande Murilo, um cara superbacana com quem acabei  fazendo amizade, um artista da imagem e da fotografia. Trocamos muita experiência e os relatos de pesadelos dele sempre me impressionaram. Um dia a revista Isto É me questionou sobre algum caso em especial, de alguém que havia se utilizado dos sonhos lúcidos para o tratamento de pesadelos… e obviamente esse sonhador lúcido foi “o cara”.

Lilo Faria fazendo um Reality Check, em uma reportagem sobre Pesadelos e Sonhos Lúcidos na revista Isto É

É fascinante como cada sonhador lúcido revela toda uma maneira peculiar de funcionar a mente durante o estado mental dos sonhos lúcidos. Alguns trazem o relato de uma estrutura permeada pelo psicodélico, enquanto outros contam sobre seus mundos dotados de um realismo esmagador. Alguns com facilidade para o uso de certas técnicas de indução como o Tholey ou o MILD… outros com grande domínio sobre o WILD!…

O Carlos eu já havia encontrado há mais de um mês, num clube de Xadrez aqui da XV de Novembro. Seus sonhos lúcidos tendem a ser mais voltados para o psicodélico ou para o fantástico. Tem utilizado a técnica MILD para a indução. Programa suas despertadas pela 6a hora de sono e volta a dormir. Utiliza metodicamente o seu Diário de Sonhos e vem se aventurando com alguma técnica própria de meditação.

O Anderson é um praticante de Kung Fu, com habilidades inatas para o desenho artístico. Seus sonhos lúcidos tendem a ser mais realistas e apresentam temas recorrentes interessantes como escadas e uma casa de uma parte da sua infância. É adepto do Método de Tholey.

Além da tagarela e compulsiva troca de experiências que fizemos, lancei a proposta do Desafio Lúcido já proposta no nosso Fórum e Grupo do Face.

Desafio Lúcido do Coruja:
– Encontrar um espelho, observar a imagem que aparece, tocar a mão do personagem e puxar para fora do espelho. Fazer então a questão: ” O que podemos fazer para ter mais sonhos lúcidos?”

Visitas recomendadas:

http://sonhoslucidos.forumeiros.com/

https://www.facebook.com/home.php?sk=group_132220940168530&ap=1#!/groups/sonhoslucidos/

http://www.istoe.com.br/reportagens/224849_COMO+CONTROLAR+OS+PESADELOS

É difícil ter sonhos lúcidos? De acordo com os pesquisadores/cientistas na área e eles são “os caras” que mais correm atrás de sonhadores lúcidos eficientes – pagando até ¢50 euros por noite(laboratório de uma pesquisa da Ursula Voss/Alan Hobson), é difícil conseguir bons sonhadores lucidos.

Imagem do filme Minority Report, baseado num conto do genial Philip K. Dick.

Vejam o caso do Bruno Grego, na pesquisa do Sérgio Rolim. A média dele é de 2 noites com sonhos lúcidos por semana. Considero uma média alta, de sonhador lúcido de grau avançado. Tomei a liberdade de convencionar assim, com base no que vamos encontrando nas pesquisas e num engano comum sobre o que de fato é estar consciente num sonho.

Um engano bem comum é aquele de que dominar a narrativa de um sonho ou realizar feitos mirabolantes, significa que ficou consciente. Parece-me bem mais razoável pensar nisso como “controle”. E controle, como vivo defendendo, é diferente de consciência.

Vou até citar o que comentam dois dos pesquisadores que estão no front dessas pesquisas(Voss/Hobson):

“Nós ficamos surpresos como é difícil reproduzir as ocorrências de sonhos lúcidos para os laboratórios de sono. Do nosso grupo inicial de 20 pessoas que alegavam experimentar a consciência nos sonhos, pelo menos 2x por semana, somente 3 conseguiram a lucidez e apenas UMA vez.(…)”

Imagem extraída da pesquisa dos pesquisadores, Dr(a)(s). Ursula Voss e Alan Hobson. É possível sem maiores explicações, identificar o estado mental Acordardo(WEC), o estado mental de sonho lúcido(Lucid), e o estado de sonho normal em REM.

Imaginem a frustração dos onironautas e dos pesquisadores ao se depararem com essa dificuldade. Apesar das diferenças entre noites de sono num laboratório, cheio de eletrodos e pessoas te observando dormir, comparando com um boa noite de sono no aconchego de casa… os resultados, na minha opinião até que nem foram tão ruins assim.

Fato é que tanto os métodos de indução quanto as tecnologias continuam se desenvolvendo. Nesse ano por exemplo, em meu Diário de sonhos, venho acompanhando uma sensível melhora no índice de ocorrências. É possível que as recentes pesquisas, apontando uma maior eficiência da reunião de elementos, como o propósito/intenção, reflexão e autossugestão tenham me auxiliado a focar uma metodologia mais eficaz.

Referências Bibliográficas/Fontes:

STUMBRYS, Tadas e outros. Induction of lucid dreams: A systematic review of evidence. 2012. Conciouness and Cognition 21.

VOSS. Ursula, HOBSON Alan. Romain Holzmann, Inka Tuin. Lucid Dreaming: A State of Consciousness with Features of Both Waking and Non-Lucid Dreaming.  Fonte: http://www.journalsleep.org/ViewAbstract.aspx?pid=27567

LaBerge, Stephen. Signal-verified lucid dreaming proves that REM sleep can support reflective consciousness Intenational Journal of Dream Research, volume 3, nº 1. pg 26-27 (2010).

   Conforme prometido, um pequeno texto especial sobre posições para dormir que possam influenciar a frequência de sonhos lúcidos. Pesquisando há um bom tempo sobre o tema, o que encontrei até hoje, não foi diferente daquilo que já havia percebido por experiência própria. Apenas o Método WILD parece sofrer alguma influência, com relação a posição que usamos para dormir.

A Melhor posição para dormir e obter sonhos lúcidos é aquela que lhe proporcione o maior conforto ou qualidade de sono(imagem do Hulk tirando uma soneca).

   Não há comprovação de pesquisa alguma, sobre uma posição na cama, ser necessariamente melhor que outra, para conseguir ficar consciente nos sonhos. Pelo menos até a data desse post, não localizei qualquer pesquisa sobre o tema que tenha sido amplamente divulgado ou apresentado em sites e comunidades especializadas.

  A melhor posição para dormir então será: aquela na qual a pessoa se sinta mais confortável. Que faça o sono vir com maior tranquilidade e garanta boa qualidade do sono. Isso parece um bocado óbvio, mas sempre é bom ressaltar esse primeiro passo, mais fundamental de todos que é a primazia da boa qualidade do sono e nesse caso, no que se refere ao conforto do corpo.

  O Método WILD porém, parece ser um pouco diferente. A posição decúbito dorsal ou barriga para cima, parece se manifestar como a predileta entre boa parte dos sonhadores lúcidos que já experimentaram a consciência nos sonhos, praticando a técnica de indução WILD.

O Método WILD é o que parece ter alguma preferencias entre os onironautas, no caso na  posição decúbito dorsal ou barriga para cima.

  Bem, apenas parece. De fato eu particularmente experimentei mais vezes sonhos lúcidos aplicando WILD na posição decúbito dorsal, mas também já fiz WILD em outras posições, com bastante sucesso. A causa da preferência de boa parte dos onironautas por essa posição ainda não está esclarecida. Talvez por mais se aproximar de uma posição meditativa que facilite ampla percepção do corpo?! Meu palpite é esse.

   Uma posição que não é recomendada de jeito algum é dormir de barriga para baixo. Pode prejudicar a coluna, causar torcicolo e outras coisas ruins. Segue abaixo link detalhando as melhores e piores posições – em termos ortopédicos – para dormir:
http://revistavivasaude.uol.com.br/saude-nutricao/99/artigo221156-1.asp

    Finalmente minha querida peça de roupa voltou da lavanderia. Noite de sexta para sábado, sem aula na universidade e devidamente exaurido do meu treino na academia. Uma bela oportunidade para vestir minha Camiseta da Sorte. Ela é meu verdadeiro amuleto pra ajudar a induzir sonhos lúcidos.

Minha camiseta para induzir sonhos lúcidos. Em cima no círculo vermelho tá escrito “best approach” – melhor abordagem hehehehehe olhando bem essa foto agora… que baita cara de sono heim!

 É uma camiseta bem surrada, velha de guerra. Calculo que tenha no mínimo 6 anos, pois morava em Floripa na época que a comprei.  Não sei o que me deu na cabeça na época em comprar ela –  pois ali no peito, como dá pra notar, está escrito bem grande “Born Star”!… o círculo em vermelho, próximo ao ombro diz: “best approach”. Só pra carnaval mesmo!

   Bem, ela acabou fazendo companhia para mim em sonhos lúcidos magistrais. Num desses “supersonhos lúcidos”, lá estava ela comigo novamente. Desde então, ela é uma companheira valiosa que tem me acompanhado sempre(exceto quando está na lavanderia).

Que ferramentas podem ser cruciais para induzir a consciência nos sonhos?(Na imagem, Thanos, personagem que curto pacas da Marvel). O roxinho conseguiu sua Manopla do Infinito e eu tenho minha Camiseta Suprema. Rá!

   Parece ser importante nos cercar de certos hábitos saudáveis. Boa qualidade do sono, alimentação balanceada e atividade física são o “feijão com arroz”. Isso tudo tem influência direta sobre as substâncias neurotransmissoras no cérebro e não é preciso ser um Ph.D para compreender isso. Um pouquinho de fé ou algum ritual pode ser um fator bem interessante para intensificar ou aumentar a frequência das experiências. Fé ou superstição… eu tenho meu amuleto 😉

  O fato é que nos últimos 2 anos pelo menos, tem acontecido com mais frequencia os sonhos lúcidos com minha camiseta da sorte. Provavelmente toda a expectativa na hora que tiro ela do armário, visto pensando nos poderes extras que ganho com ela rsrsrsrs bom, acaba sendo uma bela forma de me focar na indução da consciência nos sonhos.

  Uma contribuição interessante da Elisete, colaboradora do blog, também sonhadora lúcida. Dormir do lado esquerdo poderia ser uma ajudinha extra? Mas afinal, será que existe uma posição mais adequada para induzir sonhos lúcidos?

Existirá uma posição mais adequada para induzir sonhos lúcidos?

   Particularmente também costumo dormir mais do lado esquerdo. No meu caso, aconteceu porque teve uma época que estava com problema de estômago e essa era a posição mais confortável para mim. Acabou  que viciei nela. Porém já tive vários sonhos dormindo em decúbito dorsal ou barriga para cima. Aliás essa última posição acho que foi a que mais aconteceu o WILD. Provavelmente deve ser a posição mais adequada para usar as máscaras de indução.

   Sobre a melhor posição para ter sonhos lúcidos, prometo que o próximo post será específico sobre o tema. Nesse aqui eu quis compartilhar e homenagear minha camiseta, essa minha indumentária incrível! ;p

  Atenção onironautas! Está criado o Fórum de Sonhos Lúcidos. Agora os relatos, experimentos, idéias e troca de figurinhas poderão acontecer de maneira organizada.

  Sou um frequentador assíduo de longa data, de diversas mídias relacionadas, aqui no Brasil com o blog, no Grupo do Facebook, Twitter, pela antiga comunidade do Orkut… porém, estava faltando um Fórum onde a contribuição de cada onironauta, não ficasse abandonada em algum canto.

 Verifiquei a existência de diversos fóruns em outros países já faz um bom tempo e penso que já demoramos demais para ter um Fórum bem organizado. Talvez um dos motivos tenha sido a longevidade que a Comunidade do Orkut teve, porém com as limitações típicas daquela mídia e agora com a migração dos usuários, a dispersão é inevitável. A instituição de um Fórum oficial, exclusivo sobre o tema, deve suprir isso e deixar ainda mais eficiente, a troca de experiências entre os sonhadores lúcidos.

Com a instituição de um fórum de Sonhos Lúcidos brasileiro, os onironautas poderão aproximar ainda mais a troca de experiências, seja com relatos, técnicas, rotinas e afins.

  Com o Fórum de Sonhos Lúcidos, poderemos aproximar essa troca de experiências, aprimorar nossas habilidades e contribuir no desenvolvimento dessa fascinante área que é o estado mental da consciência nos sonhos.

  O cadastramento é simples: após clicar aqui. Clique em “Entrar” e depois em “Registrar-se”, logo abaixo.

  Já estão disponíveis tópicos especiais para debater sobre os principais métodos de indução(MILD, Tholey, WILD, WBTB…), tirar dúvidas em geral, apresentar-se, fazer relatos de sonhos lúcidos, sonhos intensos e não lúcidos, etc..

Assim como o destemido Pegasus(do Fúria de Titãs 2 – nos cinemas), seja bem-vindo para mergulhar fundo nas experiências mentais dos sonhos lúcidos.

 Sejam todos bem-vindos!

           Uma das onironautas com grande potencial para desbravar a consciência nos sonhos, talvez em especial o método FILD é a Elisete. Atua como professora de piano e teclado na Escola de Música Rafael Bastos. Era tecladista na banda Plug-In e agora prossegue seus estudos em música, buscando seu bacharelado em piano pela UDESC.

É frequente encontrar entre os onironautas, grandes apreciadores de algum tipo de arte, seja a música, pintura, poesia, etc..

           O relato que segue dessa onironauta, merece especial  atenção. Causa empatia logo de início. Serve de exemplo também no esforço pelas anotações(eu também tenho que tomar vergonha e ser mais disciplinado nisso).

           A exemplo do onironauta Felipe, nosso guitarrista e colaborador do blog, segue os relatos e rotinas preciosos, diretamente das anotações pessoais da Elisete:

Elisete Vieira é professora de piano pela Escola de Música Rafael Bastos em Florianópolis. Onironauta iniciante nos sonhos lúcidos, apresentou um relato contagiante sobre suas investidas na anotação de seus fragmentos de sonhos até atingir sua primeira lucidez.

           ”

EXPERIÊNCIA 1

            Na noite em que iria testar o método(FILD), eu fui dormir um pouco tarde e não dormi muito bem. Tenho 2 gatinhos, sendo que um deles estava meio inquieto e vez ou outra miava dentro do quarto, e eu, com o sono meio leve, despertava logo. Então eu acordava e dormia várias vezes até que decidi fechar a porta do quarto com eles fora. Dormi e sonhei, mas foi sonho “piloto automático”. Nada de consciência. Não consegui concentração pra aplicar nenhum método por estar cansada, e deixei pro outro dia. Este que vou relatar é apenas um de vários fragmentos que tive:

Sonho (12/03/2012): A GAROTA CHATA – Parte I
      “Estava como que num lugar público, tipo um refeitório ou um restaurante meio antigo. Eu estava em pé diante de um banco e uma turma ao redor da mesa conversando. Eu também conversava com eles. Atrás de mim um espaço de chão que separava outra mesa com bancos.

       Veio uma moça passar pelo espaço de chão atrás de mim. Dava pra ela passar folgadamente, mas por birra ou por querer todo o espaço pra ela, começou a passar por trás de mim como se fossem pessoas em pé dentro de um ônibus lotado. Eu estava de costas para ela, sentia o que ela fazia e empurrava-a para trás, mas ela continuava passando e pressionando, só pra me encher a paciência.
       Até que não sei como me livrei dela e comecei a dizer algo como: “Sai” (algo assim), e ao mesmo tempo apontava um objeto pra ela (parecia uma varinha do Harry Potter rsrs), onde cada vez que eu dizia “sai” apontando este objeto, apareciam umas manchas brancas no peito dela, e ela recuava.

Algo assim. Nada de sonho lúcido, só no automático.”

EXPERIÊNCIA 2 (manhã de 13/03) – Parte II
        “Fui dormir um pouco mais cedo na noite seguinte. Quando vi que o gatinho “falador” começou a dar os primeiros miados eu já tirei os dois do quarto e deixei-os fora no ato. Rsrs. Apaguei a luz, fui pra cama, dei uma lida a mais no método e deitei. Eu apenas inverti a ordem de um dos passos, mas mesmo assim sei que funcionou. Rsrs.

         Deitei logo de cara movimentando os dedos, ao invés de dormir e acordar pra fazer isso. Hehe. Mas acho que valeu, porque fiquei fazendo isso por uns poucos minutos e o meu corpo já começou a ter espasmos, daqueles que temos quando o corpo está começando a relaxar. E quando isso acontece comigo eu já sei que vou dormir rapidinho. Antes de adormecer, fiquei calmamente dizendo pra mim mesma: “vou me lembrar de me perguntar como cheguei naquele lugar, fazer o reality check, ter consciência de que estou sonhando e de ficar calma”.

       Repeti mais umas duas vezes essa última frase, alimentando o sentimento de que nada poderia me fazer mal. Não deu outra, segundos depois dos espasmos eu quase apaguei direto, não fosse um pequeno probleminha: quando senti que ia ter uma paralisia do sono eu acordei imediatamente, nem deixei paralisar. kkkkk. Fiquei com o coração acelerado por uns segundos e me sentindo uma boba: “Como pôde ficar com medo sua boboca?”.

        Resolvi tentar de novo, mas desta vez usei não apenas a consciência dos dedos, mas me lembrei de algo que o meu professor de piano me ensinou: que a gente deve se perceber bem na musculatura enquanto toca, pra ver se não está tocando de forma inadequada e previnir assim, tendinites da vida.
        
        O principal é estar completamente relaxado pra tocar, mesmo nos trechos onde a musculatura é mais exigida. Aí comecei a perceber cada músculo do meu corpo, começando a soltar cada um deles, relaxando. Dos pés à cabeça. De repente minha respiração começou a diminuir, e quando vi, escuro total. Não sei quanto tempo levou essa parte, acho que foram as que antecedem a fase REM (posso estar falando bobagem, me corrija se estiver). Acho que foi porque meu primeiro despertar foi às 10:30h e fui dormir perto das 2h por causa da parada que dei em funçao da paralisia.

         Quando despertei, estava acordada porque olhei as horas no celular e tava 10:30h sem problemas. Mas me vinham diversos flashes de imagens ou sequências de sonhos, e o que fiz foi ir deixando rolar e ao mesmo tempo tentando controlar pra não esquecer. Eu memorizava alguns e deixava rolar ao mesmo tempo. Até que vi que despertei mesmo e aproveitei pra anotar, porém anotei apenas palavras-chaves. Voltei a dormir e vieram outros. Fiz o mesmo. Aí o relato segue, primeiramente dos flashes:

O MINOTAURO E A VERDADE (1º sonho)
     “Havia uma parede onde apareciam como que reproduzidos por um datashow, símbolos de animais. Eram enfileirados e vinham de baixo pra cima, um de cada vez. Às vezes eram inseridos novos símbolos. Entendi que aquilo representava os símbolos de competidores que estavam sendo selecionados naquela hora para um tipo de competição.

       Cheguei num local (parecia uma pracinha na cidade onde trabalho, Florianópolis) e os animais estavam jogando jogo-da-velha (era essa a tal competição). Vi que havia um competidor jogando com um minotauro, e o competidor venceu.

        O minotauro não gostou muito e começou a esbravejar. Todos falavam pra ele se acalmar e ele continuava esbravejando, até que tive que ir bem perto dele e gritar a todos os pulmões: “As pessoas não ouvem a verdade a não ser que se fale alto!”. Nisso me encontrei numa padaria próxima ao local da competição, e alguém que viu a cena veio me perguntar porque dissera aquilo. Não me lembro muito bem da resposta.

O GRITO (2º sonho)
Imediatamente ficou escuro e eu gritei “Você!”, a alguém que eu não via e não sabia quem era, e que havia me feito alguma pergunta que também não me lembro.

O MONGE (3o sonho)
Esse foi o mais divertido de todos. Quando me lembrava dele eu ria pacas! Do nada me vi num local que não me lembro, onde havia um monge tibetano tocando bateria na maior paulera e empolgação. kkkkkk

SOLILÓQUIO (4º sonho?!)
Ainda acordada, sem fazer força alguma pra pensar, me fluíram alguns pensamentos:

a) “É engraçado esse negócio de preencher os sonhos com o subconsciente” (acho que tá errado, é o inverso né? Mas na hora foi exatamente isso que pensei, e decidi não alterar na hora de escrever… kkk);
b) “Fiz o reality check das mãos e estava totalmente acordada!” (porque no meio dos flashes eu realmente fiz isso, e 5 dedos normais e perfeitos em cada mão)

A MENININHA QUE QUERIA SONHAR MAIS (5º sonho)
Não via, mas ouvia uma menininha dizendo pra sua mãe:

– Quero dormir mais horas pra ter mais sonhos!
– Não, chega. Senão isso vai interferir na sua qualidade do sono!

Nesse flash eu achei que a garotinha era eu, pois já estava beirando 8 horas de sono e queria realmente tentar prorrogar. Tudo isso eu estava completamente acordada e enquanto rolavam os flashes eu ouvia uma música na minha mente do Tears for Fears, versão do cantor Gary Jules, chamada “Mad World”.

O VÔO SÚBITO ( desta vez totalmente lúcida!)
     “Não haviam compromissos naquela manhã (dia 13) e aproveitei pra esticar mais o soninho. Era em torno de 11:30h quando voltei a dormir. Havia ido ao banheiro no intuito de acordar, mas estava muito sonolenta ainda.

        Parecia que eu precisava de exatamente mais meia hora de sono. Deitei, dormi e tudo rapidamente ficou escuro. Ouvi alguém falando uma palavra mas não lembro qual é. Porém a impressão física que tive era de um vácuo nos ouvidos. Depois ficou escuro de novo por um tempo e de repente me vi sobrevoando uma região, tipo um pequeno bairro, cheia de casas lindas e coloridas, o céu meio preto-azulado com estrelas lindas e brilhantes, árvores ao lado das casas.

        Quando comecei a sonhar isso eu já estava em pleno ar, não precisei decolar! Subitamente ao início do sonho lúcido me vi perguntando: “Estou consciente? Estou consciente?”. Estava meio confusa por já entrar no sonho voando, mas mesmo assim decidi fazer o reality check das mãos.

        Meio desajeitada por estar voando, pude percebê-las embaçadamente, e aí em seguida despertei. Fiquei mais um tempo na cama sem pensar em nada, observando meu corpo, sem mexê-lo, pra ver se dava pra continuar.

    

          De alguma maneira eu sabia que essa fora a experiência da manhã, e que tinha mesmo acabado. Olhei o relógio: 12:08h! Havia se passado pouquinho mais de meia hora para ter tido esta experiência, sem mencionar que estava muito diferente quando despertei às 11:30h. Estava muito mais leve, alegre e motivada. ” “