Tag

Técnicas para induzir Sonhos Lúcidos

Browsing

A técnica MILD é uma das técnicas mais recomendadas para ter sonhos lúcidos. Certamente isso vale tanto para iniciantes, como para sonhadores lúcidos experientes. Principalmente por se tratar de uma técnica simples e com bom grau de eficiência, a técnica MILD é o “feijão com arroz” para quem deseja praticar sonhos lúcidos.

O vídeo disponibilizado no Canal Sonhos Lúcidos, apresenta uma tradução bem fiel à descrição da técnica criada por Stephen LaBerge. Sobretudo sobre os passos elencados por Stephen LaBerge, para favorecer a indução da lucidez durante a experiência do sonho. Todavia, vale destacar, um cuidado em especial, no que se refere a qualidade do sono, o qual é tratado ao final do vídeo.

Vídeo sobre a Técnica MILD

Vídeo explicativo sobre a Técnica MILD para ter sonhos lúcidos.

Comentários sobre a Técnica MILD

A Técnica MILD também pode ser usada com um despertador. Apesar de não mencionado no vídeo ou no livro de Stephen LaBerge, utiliza-se entre os praticantes, um despertador para nos acordar por volta da 5a ou 6a hora de sono. Por outro lado, não é interessante ficar insistindo por um longo tempo com essa técnica, se for o caso de existir alguma dificuldade para se voltar a dormir. Sendo assim, sempre dê atenção para sua qualidade do sono. E se perceber que possui dificuldade para voltar a dormir ou com qualquer outra técnica que envolva a interrupção do sono normal, simplesmente passe a evitar esse tipo de técnica.

A soneca e o sonho lúcido possuem uma relação bem próxima .Eventualmente desprezadas, além de poder servir para ajudar a compensar uma noite mal dormida, elas também servem para induzir a lucidez nos sonhos. Nesse sentido, algumas técnicas para ter sonhos lúcidos já estão naturalmente adaptadas para essa situação.

Embora as sonecas possam significar um débito de sono em andamento e portanto uma qualidade de sono comprometida, Peter Fenwick sugere que esse momento pode ser aproveitado para ter um sonho lúcido.Uma vez que a soneca signifique sono atrasado, é bem provável que ao dormir você receba rápidos flashes de alucinações. Com efeito, essas imagens são alucinações hipnagógicas e os sonhos se formam muito mais rápido do que no sono comum. Nesse sentido estamos tratando do rebote de fase REM. Por consequência do cérebro tentando compensar o ciclo de sono que foi anteriormente comprometido.

Sugestão de Técnicas

Algumas técnicas de indução de sonho lúcido merecem destaque no momento de uma soneca. Sendo assim, são elas: VILD, FILD e WILD. Em outras palavras, sempre que sentirem que vão tirar uma soneca, aproveitem para praticarem qualquer uma dessas três técnicas. Ao passo que todas três técnicas possuem elementos adequados para quem vai fazer uma jornada rápida de sono.

Sob esse ponto de vista, é importante ressaltar a orientação dada pelo pesquisador do sono, Mathew Walker. De acordo com o neurocientista, as sonecas que buscam compensar o sono atrasado e que sentimos normalmente durante o dia, devem ser evitadas após as 15h.Isso ocorre, de acordo com Walker, em função do prejuízo ao sono posterior que irá ocorrer, caso o sono se prolongue após as três da tarde. Ou seja, evite dormir depois desse horário ou tirar sonecas, para que seu sono noturno não fique prejudicado. Mas aproveite para novas incursões de sonhos lúcidos!

Referências Bibliográficas

Fenwick, P. & Fenwick, E. The Hidden Door: Understanding and Controlling Dreams. Headline. 1998.

WALKER. M. Por que nós dormimos. A nova ciência do sono e do sonho. Rio de Janeiro: Intrínseca. 2018,

Qual é a técnica mais simples para ter sonhos lúcidos? Em outras palavras, o meio a inúmeras técnicas para tentar induzir sonhos lúcidos, seguem as dicas mais simples e diretas, reunindo o que há de mais interessante e eficiente dos métodos conhecidos:

a-neon-signage-with-two-person-behind-2917442
Photo by Dark Indigo from Pexels

Qual a técnica mais simples para ter sonhos lúcidos?

1 – Faça “Testes de Realidade” ou “Reality Checks”. Ou seja , adote um exercício para fazer de cinco (5) até dez (10) vezes ao dia. Por exemplo: olhe para sua mão ao mesmo tempo questionando “Estou sonhando ou não?”. Além disso, é fundamental fazer esse questionamento, colocando em dúvida a própria realidade.

2 – Programe-se para despertar entre a 5a ou 6a hora de sono. Quando despertar, levante-se e faça mais uma vez o Teste de Realidade – por exemplo, olhando para sua mão com a pergunta “Estou sonhando ou não?”.

3 – Seja fiel ao seu Diário de Sonhos. Nesse sentido, quanto mais fiel você for, maiores as chances de ter um sonho lúcido. Por exemplo, na medida que registramos nossos sonhos, aumentamos nossa recordação do que sonhamos e a capacidade de reconhecer a realidade ou a estrutura do sonho.

Por fim, são três fatores fundamentais que irão aumentar bastante suas chances de ter um sonho lúcido. Quanto ao Diário de Sonhos, mesmo que no início saiam poucas lembranças ou apenas pequenos flashes, é recomendável insistir religiosamente, pois ao cabo de uma semana, seguindo esse exercício, a capacidade de recordação dos sonhos aumentará de tal modo que será difícil escolher o que será anotado. Ah! Procure fazer as anotações imediatamente ao abrir os olhos. Sem movimentar muito o corpo, de preferência ainda na cama, inicie as anotações.

Referências:

https://sonhoslucidos.com/sonhoslucidos/importancia-do-diario-de-sonhos/
https://sonhoslucidos.com/sonhoslucidos/mild-significa-mnemonic-induction-of/
https://sonhoslucidos.com/sonhoslucidos/a-mao-que-traz-consciencia-reality/

             A galantamina já é utilizada, especialmente nos EUA, há um bom tempo para indução de sonhos lúcidos. No Brasil, foi aprovada e regularizada pela FDS e pela ANVISA em 2001, mostrando resultados significativos no combate do transtorno cognitivo leve, alzheimer e na demência vascular.

             Pode ser adquirida em qualquer lugar, inclusive via site da amazon.com americana. Tomei conhecimento dessa pílula através de um texto e vídeo do jornalista Bruno Torturra ( https://revistatrip.uol.com.br/trip/te-vejo-nos-meus-sonhos ), onde ele descreve como foi a experiência dele em um curso promovido pelo Stephen LaBerge. Durante o curso e as tentativas de indução de sonhos lúcidos, Torturra acaba se deparando com a galantamina e consegue ter seu primeiro sonho lúcido. Chamo atenção, para o fato de que ainda assim, utilizando a galantamina, o jornalista também estava se utilizando das técnicas apresentadas no curso. A pílula isoladamente, parece ser bem menos efetiva.

 

castelo olho e mulher

 

             Pesquisadores da universidade de Wisconsin, dentre eles o próprio Stephen LaBerge, recentemente publicaram uma pesquisa sobre essa eficiência da galantamina para com a obtenção de sonhos lúcidos. A substância é utilizada em doses bem maiores para o tratamento de Alzheimer. Atua nos inibidores de acetilcolinesterase, resultando em interferência na fase REM e na memória. No caso os idosos sobre tratamento, relatam com alguma frequencia, aumento dos pesadelos.

O Experimento:

              Foram recrutados 121 participantes para o experimento. E não eram voluntários sem experiência com sonhos lúcidos. Eram pessoas com especial interesse por sonhos lúcidos e que tiveram treinamento em técnicas de indução como por exemplo a MILD.

Durante 3 noites seguidas, os voluntários ingeriram na seguinte sequencia:

  1. a noite: comprimido placebo;
  2. a noite: 4mg de galantamina;
  3. a noite: 8 mg de galantamina.

 

Resultados

Na primeira noite, esses participantes, ficaram em função apenas de suas técnicas de indução normais, pois o comprimido não continha galantamina e mesmo assim houve um total de 14% de voluntários que relatou ocorrência de sonho lúcido.

Pela segunda noite, tomaram o comprimido de 4 mg, resultando em 27.3% dos participantes relatando ocorrência de sonhos lúcidos.

Finalmente na terceira noite, ingerindo 8 mg de galantamina, 42.2% das pessoas relataram ocorrência de sonhos lúcidos.

Interessante ressaltar que desses 121 voluntários, 10 deles informaram que jamais haviam experimentado um sonho lúcido e na 3a noite, com a dose de 8 mg, 4 (quatro) pessoas confirmaram que tiveram a experiência. No total 57% dos voluntários ou 69 pessoas tiveram sonhos lúcidos. Efeitos colaterais foram anotados em 14 pessoas ou 12% dos participantes. Dentre esses efeitos: náusea, fadiga e problemas gastrointestinais.

 

Conclusões

             A galantamina de fato pode ajudar na indução de sonho lúcido. Especialmente se você já possui prática nas técnicas de indução convencionais. Apesar de vendida como suplemento nos EUA, é uma substância que merece alguns cuidados, pois pode sim provocar efeitos colaterais nada agradáveis. Dentre eles destaca-se as náuseas. A partir da dose de 4mg já é possível sentir esses efeitos – e é claro isso varia de organismo para organismo, sendo não tão ruim para péssimo – e com 8 mg eles podem estar ainda bem mais fortes. Não é a toa que no Brasil só é vendida sob prescrição médica. E é bem cara por aqui.

             Utilizada no tratamento do alzheimer e para o controle de defeitos cognitivos, a galantamina, porém é importante também reforçar importância de mais estudos com relação ao uso da mesma para efeitos sobre sonhos normais e lúcidos, especialmente sobre as alterações no sono e na atividade atividade cerebral durante o mesmo.

               Por fim, importante destacar que no próprio estudo, as técnicas de indução como MILD, Tholey, WBTB, etc.. possuíram considerável interferência nos bons resultados, como o próprio artigo (citado nas referências logo abaixo), deixa bem explícito.

 

Referência Bibliográfica:

LaBerge S, LaMarca K, Baird B (2018) Pre-sleep treatment with galantamine stimulates lucid dreaming: A double-blind, placebo-controlled, crossover study. PLoS ONE 13(8): e0201246. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0201246

https://journals.plos.org/plosone/article?id=10.1371/journal.pone.0201246

GOMES, Alexandre de Mattos; KOSZUOSKI, Ricardo. Evidências atuais do impacto terapêutico dos inibidores da acetilcolinesterase no transtorno cognitivo leve e na demência vascular. Rev. psiquiatr. Rio Gd. Sul,  Porto Alegre ,  v. 27, n. 2, p. 197-205,  Aug.  2005 .   Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-81082005000200010&lng=en&nrm=iso>. access on  30  Oct.  2018.  http://dx.doi.org/10.1590/S0101-81082005000200010.

Voltando a essa questão um tanto dramática, a qual já foi tema por aqui.   Dessa vez retorno ao assunto, destacando as pesquisas de laboratório, referente ao nível de eficiência.

zombienov10

Imagino que a resposta mais simples a essa questão, continue sendo: “aquela que funciona melhor para você”. E ora, isso já vem sendo defendido aqui no site há um bom tempo. Partindo desse ponto, fazendo algumas novas reflexões e considerando os 10 anos de experiência, em pesquisas através do site (e para o site) –  existem de fato alguns fatores que não podem deixar de ser ressaltados.

Em 2011 (ver aqui) fiz um levantamento sobre as Técnicas mais conhecidas: MILD, Tholey, WBTB, Incubação, Reality Checks, WILD e DEILD. Apenas por experiência própria ou opinião pessoal, continuo sugerindo que se experimente por um tempo cada uma delas e seja feita uma avaliação do que é mais efetivo, de acordo com a própria individualidade e as dificuldades/peculiaridades da rotina de cada um.

 

amylou

 

Uma pesquisa conduzida por Tadas Stumbrys, Daniel Erlarcher e outros ¹ realizou uma análise de diversas técnicas de indução de sonhos lúcidos, experimentadas em laboratório, para determinar a eficiência desses métodos de indução. Fiz uma adaptação em relação a metodologia que utilizaram para graduar, em diversos níveis esse grau de sucesso. Nessa minha adaptação, deve-se considerar as letras A como bom grau de eficiência e letra B, como razoável grau de eficiência. Letra C, como sendo baixo grau de sucesso.  Resumidamente, segue algumas das principais técnicas de indução:

 

Bom grau de eficiência na indução de sonhos lúcidos:

A – Tholey/ Autossugestão, Reflexão e Intenção

A – Autossugestão

A -Sugestão pós-hipnótica

A- WILD

 

Razoável grau de indução de sonhos lúcidos:

B – Estímulos luminosos

B – MILD

B -Intenção

B – Reflexão/Testes de Realidade

 

Baixo grau de indução de sonhos lúcidos:

C- SOM

C- Água

 

Chama a atenção como é importante a autossugestão. O Método de Tholey, quando bem aplicado, reúne não apenas a autossugestão, mas também intenção e reflexão, explicando seu bom nível de eficiência para indução da lucidez nos sonhos. Curiosamente a técnica WILD sempre foi uma das mais acessadas e pode ser vista na página inicial, entre as mais populares/visitadas.  A sugestão pós-hipnótica, certamente deve render um novo post aqui no site.

 

Fonte Bibliográfica:

(1) – STUMBRYS, Tadas e outros. Induction of lucid dreams: A systematic review of evidence. 2012. Conciouness and Cognition 21.