Tag

Mestres dos Sonhos

Browsing

Continuando para a parte final da entrevista com Ryan Hurd, mais 5 perguntas relacionadas com a diferença entre consciência e controle dos sonhos, pesquisas do mundo científico, visão pessoal e experimentos, perspectivas e suas orientações.

Ryan Hurd além da formação de arqueólogo, sonhador lúcido com mestrado e certificação de estudos sobre a consciência pela universidade  de  John F. Kennedy, também é escritor e pesquisador na área.



6) Com relação a controle de sonhos x consciência? Alguns experientes sonhadores lúcidos defendem que existe mais lucidez se existir mais controle… como se o nível de consciência ou lucidez pudesse ser mostrado pelo nível de controle.

Ryan Hurd(RH): Para mim e muitos que usam os sonhos lúcidos como uma prática espiritual, não se trata de controle, mas  em vez disso de uma justa e equilibrada relação com o sonho. Dar e receber, questões e respostas. Controle de sonhos(com isso eu quero dizer manipulação de objetos, transformação e direcionamento de objetos e personagens dos sonhos) isso realmente uma habilidade separada de ser auto-consciente. Eles podem vir juntos é claro, isto é como os sonhos lúcidos vem demonstrando em laboratórios. Mas não é a única maneira de ficar consciente. Ultimamente eu diria que fazer o que você quiser, quando você quiser com quem você quiser soa como uma criança, prestes a ter um ataque gritando – o que não é muito lúcido.

Livro do Ryan sobre Alucinações Hipnagógicas & Visitantes da Noite.

7) Existem experimentos bem excitantes para se fazer nos sonhos lúcidos. Tentar aprimorar habilidades motoras, talvez criar uma melodia, autodesenvolvimento, uma bela pintura, o prazer do sexo, explorar níveis de consciência, memórias… poderia nos dizer algum experimento interessante que você realizou?

RH) Todas essas atividades são saudáveis e caminhos excitantes dos sonhos lúcidos. Eu diria pra seguir seu instinto no sonho, mais do que tentar realizar tarefas que você planejou no estado desperto – porque o nosso sonho é um diferente modo de aprender e pode acessar memórias e realidades que a mente acordada normalmente não tem acesso. Para mim mesmo, uma dos experimentos mais interessantes foi num que eu estava derretendo através de um muro para o chão num sonho, entrando num vazio de escuridão e de lá meditando com desapego até o sonho se reconstruir a minha volta. Foi fascinante observar que cena de sonho viria a seguir e especialmente a forma e natureza do meu próprio corpo de sonho nessas cenas. Em muitos deles, eu emergia voando sobre florestas e rios. Isso foi emocionante. Em outros sonhos eu surgi como uma criança, em uma cena de sonho oriunda da minha própria infância. Esses foram sonhos iluminados que trouxeram oportunidades de interagir com memórias antigas de um passado esquecido.

8) Muitos pesquisadores ao redor do mundo estão fazendo estudos fascinantes. Aqui no Brasil, por exemplo nós temos nomes como Sidarta Ribeiro e Sergio Rolim. Daniel Erlacher e outros pesquisadores fazem progressos, estabelecendo relações entre o treinamento e desenvolvimento de habilidades motoras com os sonhos lúcidos. O que você pensa sobre o(s) próximo(s) mais promissor(es) avanço(s)? Algo como uma superconsciência? Novos mestres como Salvador Dali… ou novos arqueiros como Robin Hood?!

RH) A pesquisa sobre sonho lúcido está realmente decolando agora ao redor do mundo, especialmente na Alemanha e no Reino Unido. O trabalho com os estudos de imagens do cérebro está produzindo grandes efeitos, basicamente fazendo os estudos da consciência mais popular, como a mente lúcida é algo digno de ser estudado de uma perspectiva científica. Eu sei que muitos artistas e compositores tem usado os sonhos lúcidos, assim como pintores e estilistas. Pessoalmente eu estou muito interessado nos estudos sobre pesadelos na paralisia do sono que são um tipo de sonho lúcido. Nesses o sonhador se depara com pesadelos muito vívidos e realistas, eles são mais como visões e eles sempre envolvem fantasmas, ancestrais e outras criaturas mitológicas. Sonhadores lúcidos estão aprendendo que ter auto-compaixão nesses momentos pode realmente transformar a experiência em um saudável encontro com anjos e outros espíritos prestativos. É sobre mudar sua expectativa ou sua sintonia/ressonância se vocês quiser.

Perfil da formação de Ryan Hurd aqui.

9) Quantas horas você costuma dormir? Você acha que qualidade do sono é importante pra atingir a consciência nos sonhos?

RH) Eu sempre fui bem de sono, dormindo entre 7 ate 9 horas por noite. Mas nesses dias, minha esposa e eu estamos com nosso filho, um bebezinho de 7 meses, então nosso sono não está tão bom! Tenho notado que eu ainda tenho muitos sonhos e sonhos lúcidos também, especialmente nas manhã. Dormir bem é crucial – como a privação de sono pode encurtar sua vida – mas ter uma escala polifásica( em que você dorme em pedaços mais curtos, despertando mais vezes) pode ironicamente induzir sonhos lúcidos. A chave é experimentar, mas que esteja claro da necessidade de dormir bem para ter que atravessar o dia. E tire sonecas! Elas são ótimas para sonhos lúcidos, paralisia do sono e para sentir experiências fora do corpo.

10) Em nome de muitos sonhadores lúcidos e outros visitantes interessados no tema que frequentam o www.sonhoslucidos.com eu quero agradecer por suas respostas e por compartilhar suas experiências. Alguns pensamentos que queira colocar ou sugestões para aqueles que estão tomando conhecimento agora sobre a consciência nos sonhos?

RH) Eu gostaria de dizer que leiam o que puderem sobre o tema, especialmente a noite e que fique claro da importância de manter um Diário de Sonhos para aumentar a capacidade de recordação e finalmente tenha certeza de estar num período da sua vida que possa tentar essas atividades, caso contrário os sonhos lúcidos serão difíceis de induzir. Como escritor em meu livro eletrônico Lucid Immersion Guidebook, muitos podem aprender a ter sonhos lúcidos em menos que um mês se forem observados os pre-requisitos, combinados com apenas algumas técnicas de sonhos lúcidos por vez. E ultimamente, tenha paciência. Nós temos toda nossa vida para sonhar.

Ryan Hurd é um sonhador lúcido muito gente fina. Além de colaborar na divulgação do tema dos Sonhos Lúcidos, possui Mestrado em Estudos da Consciência e Certificado de Estudo dos Sonhos pela Universidade de John F. Kennedy. Também é graduado em Arqueologia . Passou vários anos escavando ruínas na América do Norte, antes de se voltar para as pesquisas dos sonhos e da mente. Também mantém um site sobre a consciência nos sonhos e assuntos relacionados.

Ryan Hurd 

1) Como você se interessou por sonhos lúcidos?


Ryan Hurd: Sou um  sonhador lúcido desde adolescente. Primeiro eu tinha alguns pesadelos e então alguns sonhos sexuais divertidos na época que descobria minha sexualidade.  Foi a época que surgiram os sonhos lúcidos.

2) Quando foi sua primeira grande experiência com sonhos lúcidos  e você poderia nos contar qual foi sua experiência mais marcante?


Ryan Hurd: O primeiro sonho lúcido totalmente mais intenso foi um pesadelo. Um monstro saiu de uma televisão. Eu falei para ele voltar de onde tinha vindo. Muito intenso. Como minha experiência mais marcante, fica difícil dizer. O que me ocorre agora é uma série de sonhos lúcidos quando eu conheci minha avó e outros ancestrais e nós todos ficamos envolvidos numa experiência de amor. Aquilo foi profundo, difícil de descrever, mas foi um sentimento como se eu tivesse mergulhado, por meio das recordações dos meus ancestrais até o começo dos tempos.

É interessante notar como os pesadelos marcam bastante presença na infância dos sonhadores lúcidos.

3) Atualmente você tem usado alguma técnica em especial, como Tholey, MILD, WILD, CAT…? Você tem preferência por algum reality check(teste de realidade)? O que você acha das dicas especiais como usar um Diário… poderia nos dizer algo sobre rotinas ou técnicas especiais?


Ryan Hurd: A técnica mais eficiente pra mim é combinar práticas de sono com exercícios mentais. Por exemplo, despertando no meio da noite e fazendo 15 minutos de meditação ou lendo sobre sonhos lúcidos. Então eu tento voltar a dormir aplicando WILD. Mas em geral eu tenho incorporado práticas lúcidas na minha rotina diária e tem se revelado mais eficiente a longo prazo. A mente tem continuidade do estado desperto para o sonho, então treine sua mente para ficar consciente quando acordado(a)!. Nos Estados Unidos, isto é conhecido como viver lucidamente e todos usam suas próprias praticas de acordo com sua vida e/ou espiritualidade. É algo pessoal.

4) Com que freqüência você tem sonhos lúcidos por semana ou por mês? Normalmente como é sua rotina quando você atinge uma alta freqüência de sonhos lúcidos? Isso acontece quando você tem grandes problemas pessoais pra resolver ou em um período mais pacífico… quem sabe praticando mais exercícios como corrida…?


Ryan Hurd: Existem muitas pessoas que tem mais sonhos lúcidos que eu! Quando eu não estou incubando ou tentando ficar consciente nos sonhos – a maior parte do tempo – eu tenho 2 ou 3 sonhos lúcidos por mês. Eles tendem a vir juntos num intervalo de tempo de 10 dias, em vez de espaçados, acabam vindo tudo junto. Mas pode ser cansativo, especialmente tentando encontrar tempo para escrever todos eles!

Arte de Jeremiah Morelli 
http://www.morjers-art.de/index.htm 

5) Alguns sonhadores lúcidos enviam emails para mim pedindo auxílio porque eles tem experiências ruins algumas vezes. Eu tento explicar como é importante entender a causa dos pesadelos(mesmo nos sonhos lúcidos). Eu sei que você tem boa experiência explorando sombras e o “botão do horror” nos sonhos lúcidos. O que você normalmente sugere?


Ryan Hurd: Primeiro, eu gosto de dizer que pesadelos são parte natural desse trabalho. Eles vem com o território e eles não são uma falha do sonhador. Normalmente essa é a parte mais assustadora para os sonhadores: quando eles percebem que existem forças nos sonhos que além do Eu. Isso é uma coisa boa e um passo importante. Encarar o terror é sobre a edificação da coragem, mas requer algo mais, como cultivar a compaixão. Se você pode enfrentar o que lhe assusta(a coisa em si e para si mesmo), então você conhecerá o sonho em pé de igualdade e essas aparições assustadoras se tornarão menos assutadoras e mais instrutivas.

  Atenção onironautas! Está criado o Fórum de Sonhos Lúcidos. Agora os relatos, experimentos, idéias e troca de figurinhas poderão acontecer de maneira organizada.

  Sou um frequentador assíduo de longa data, de diversas mídias relacionadas, aqui no Brasil com o blog, no Grupo do Facebook, Twitter, pela antiga comunidade do Orkut… porém, estava faltando um Fórum onde a contribuição de cada onironauta, não ficasse abandonada em algum canto.

 Verifiquei a existência de diversos fóruns em outros países já faz um bom tempo e penso que já demoramos demais para ter um Fórum bem organizado. Talvez um dos motivos tenha sido a longevidade que a Comunidade do Orkut teve, porém com as limitações típicas daquela mídia e agora com a migração dos usuários, a dispersão é inevitável. A instituição de um Fórum oficial, exclusivo sobre o tema, deve suprir isso e deixar ainda mais eficiente, a troca de experiências entre os sonhadores lúcidos.

Com a instituição de um fórum de Sonhos Lúcidos brasileiro, os onironautas poderão aproximar ainda mais a troca de experiências, seja com relatos, técnicas, rotinas e afins.

  Com o Fórum de Sonhos Lúcidos, poderemos aproximar essa troca de experiências, aprimorar nossas habilidades e contribuir no desenvolvimento dessa fascinante área que é o estado mental da consciência nos sonhos.

  O cadastramento é simples: após clicar aqui. Clique em “Entrar” e depois em “Registrar-se”, logo abaixo.

  Já estão disponíveis tópicos especiais para debater sobre os principais métodos de indução(MILD, Tholey, WILD, WBTB…), tirar dúvidas em geral, apresentar-se, fazer relatos de sonhos lúcidos, sonhos intensos e não lúcidos, etc..

Assim como o destemido Pegasus(do Fúria de Titãs 2 – nos cinemas), seja bem-vindo para mergulhar fundo nas experiências mentais dos sonhos lúcidos.

 Sejam todos bem-vindos!

Os sonhos lúcidos podem produzir experiências surpreendentes e assombrosas. É pacifico que se trata de um estado alterado de consciência e podemos ter surtos criativos ou insights na solução de problemas. Há diversos outros benefícios que estão sendo pesquisados, como a possibilidade no auxílio de tratamento de certas psicoses, desenvolvimento de habilidades motoras, memória, mente, consciência, entre outros.

Paul Mccartney sonhou com a melodia de Yesterday… que é a música mais regravada de todos os tempos.

Felipe Santos, 22 anos, guitarrista, promotor de vendas e onironauta colaborador desse blog, volta e meia nos presenteia ao compartilhar alguns de seus sonhos lúcidos. Na revista Info desse mês(janeiro), na reportagem “Enquanto você dorme”,  dá sua opinião sobre os sonhos lúcidos:
“A lucidez nos sonhos traz um nível de meditação e outro ponto de vista sobre a vida. Aplico isso desde meu primeiro sonho lúcido”.

Revista Info de Janeiro/2011 traz reportagem de 3 páginas sobre sonhos lúcidos, com o título “Enquanto você dorme”.

Assim como o Felipe e outros onironautas, também sou fascinado pelo que a consciência nos sonhos pode nos proporcionar. Uma das coisas que mais me instiga a continuar pesquisando e fazendo experiências com sonhos lúcidos, são essas possibilidades de usar nosso cérebro em uma diferente assinatura. O isolamento sensorial do mundo exterior, o acesso ao subconsciente… parece um território virgem, no mínimo ainda muito pouco explorado e que permite incontáveis tipos de experimentações.

Segue abaixo um relato bem bacana do Felipe, num de seus sonhos lúcidos envolvendo, autocontrole no estado mental do sonho consciente(controlando a euforia), psicodelia, surtos criativos, insights sobre assuntos que não domina no estado desperto:

“Tubos de tinta

OMG!!! Hoje foi demais! Tive um baita sonho lúcido hj no inicio da
manhã…não anotei na hora, mas fiquei gravando ‘mentalmente’ o sonho
antes de dormir de novo, lembrando os detalhes e de manhã escrevi
palavras chaves pra poder lembrar. (cumulo da preguiça uhauhahua)

Eu
estava com minha namorada a noite na avenida perto da minha casa
(diversos sonhos lúcidos com essa avenida hein), quando surgiu centenas
de cachorros malucos e raivosos correndo em nossa direção, alguns deles
até subiam nas paredes e muros, outros eram totalmente deformados e o
clima ficou muito assustador e cheio de adrenalina. Conseguimos
despistar o cães e ficamos mais calmos…eu respirei fundo e estranhei a
situação.
Felipe Santos e sua guitarra inebriado com os acordes musicais…

Fiz o teste de realidade de furar a mão…funcionou
perfeitamente! Todas as pessoas (inclusive minha namorada)
desapareceram. Fiquei lúcido, mas bem calmo…não queria estragar a
experiência.
Olhei ao redor, não havia ninguém, como estava escuro
logo providenciei que amanhecesse, o céu começou a mudar de cor e o
sonho ficou bonito e colorido.

Apareceu em minha mão uma criaturinha,
como se fosse alguém que toma pilula de nanicolina e começamos a
conversar…ele me perguntou alguma coisa a respeito de bruxas; minha
resposta foi incrível, lembro de ter filosofado, falei sobre preconceito
e religião, sobre como elas foram queimadas por serem diferentes. P.S:
NUNCA quis saber nada a respeito de bruxas, nem me interesso pelo
assunto, sinceramente não sei como pude falar tanto sobre isso, em
vigilia jamais falaria tais coisas 😮




Extraído do excelente quadrinho Epicuro o Sábio.


Enquanto caminhava e conversava
com o ‘nanicolina man’ a psicodelia ao redor tentava chamar minha
atenção: um carro atravessou na minha frente, de ré…um homem com olhos
de faról esbarrou em mim…procurei não dar bola pra essas projeções e
mantive o foco, bem calmamente…
Quando nossa capacidade de recordação está boa, nossos sonhos lúcidos podem ser experiências vívidas impressionantes.

Olhei pro céu pra contempla-lo, estava azul e verde *-* coisa linda e indescrítivel!
A
criaturinha desapareceu e tive a ideia de tentar criar o melhor cenário
possível…apareceu uma grande caixa de ferro em minha frente.Havia
logotipos e textos que não lembro nela…abri a caixa e haviam tubos de
tinta 😮 uhauhahuuha

Comecei a espalhar tinta pra todos os lados com
dois tubos q jogavam tinta azul e cinza metálico (minhas cores favoritas
e as cores da minha primeira guitarra). As cores tomaram conta do céu,
de tudo ao redor, e até de duas pessoas q estavam ali olhando, me
diverti muito…mas acabei acordando.
Essa foi uma das experiências mais proveitosas que tive. 🙂 “

     Bruno Grego, 29 anos, biomédico, doutorando em Neurociências pelo Instituto do Cérebro – UFRN, na linha de pesquisa de neuroestimulação e transtornos de ansiedade.

     O que me chamou a atenção no Bruno, foi  uma reportagem do Globo Repórter, apresentando-o como  um sonhador lúcido que já havia conseguido realizar contato, a partir do estado mental dos sonhos, com os pesquisadores que o monitoravam no laboratório do sono da UFRN.

Bruno Grego, biomédico, doutorando em neurociências pela UFRN é um sonhador lúcido e já conseguiu se comunicar a  partir do estado mental dos sonhos, com os pesquisadores que o monitoravam.

      Bruno colabora com uma pesquisa científica impressionante, na qual ele apresenta não só a habilidade de se tornar consciente durante um sonho(sonho lúcido – nosso tema aqui no blog), mas também de se comunicar(através de movimentos oculares) com os cientistas do laboratório que o monitoram.

      A pesquisa é desenvolvida pelo doutorando Sérgio Rolim, orientado pelo professor, Ph.D, Sidarta Ribeiro, no programa de pós-graduação em Neurociências da UFRN. Segue na íntegra, a entrevista que o Bruno gentilmente concedeu ao blog:

Como foi teu primeiro sonho lúcido?  Já conhecia o assunto quando conseguiu ficar consciente no sonho pela primeira vez?

(Bruno): O primeiro sonho lúcido que me lembro ocorreu aos 5, 6 anos de idade, eu estava em frente minha casa e ao tentar atravessar a rua percebi que podia voar com o corpo paralelo ao solo, atravessei a rua voando e ao chegar do outro lado voltei a caminhar, foi uma experiência tão real que passei mais de um ano afirmando e tentando convencer todo mundo que tinha voado de verdade, até perceber que havia sido um sonho. Na época não sabia nada sobre o assunto, o que me causava uma certa confusão entre experiências realmente vividas ou sonhadas.  

A primeira experiência marcante de Bruno com os sonhos foi aos 5-6 anos de idade, quando  sonhou que podia atravessar a rua em frente da sua casa voando.

2. Segue algum método em especial? Reality Check predileto? Costuma anotar teus sonhos?

(Bruno): Eu costumo fazer um diário dos sonhos, ter uma boa higiene do sono e principalmente volto a dormir por aproximadamente 1:30h depois de acordar espontaneamente de uma noite de sono reparadora, nesse período os sonhos lúcidos são mais frequentes. Quanto ao reality check, tento sempre lembrar como fui parar no local do sonho.                            

3. Soube que a média da tua frequência está em 2 sonhos lúcidos por semana. As experiências com sonhadores lúcidos em laboratório dependem exclusivamente de ti ou há mais gente? Considerando a partir do momento que tu iniciou a contribuição nas pesquisas, qual foi o maior lapso de tempo sem um sonho lúcido? E qual teu recorde numa semana?

(Bruno): Eu sou apenas um dos sujeitos da pesquisa desenvolvida pelo aluno de doutorado Sérgio Rolim sob orientação do professor Sidarta Ribeiro. Há toda uma equipe responsável pelos experimentos, cuidando desde a parte da colocação dos eletrodos, até a parte de análise dos registros eletroencefálográficos. Quando iniciei os experimentos, em outubro do ano passado, comecei a fazer um diário de sonhos, tinha uma higiene do sono relativamente boa e treinava em casa os movimentos oculares durante os sonhos lúcidos, nessa época cheguei a ter quatro sonhos lúcidos por semana, mas nas férias perdi a disciplina, parei com o diário e fiquei mais de um mês sem ter um sonho lúcido, ou sem ter a recordação de ter tido um.  

HUOL – Hospital Universitário Onofre Lopes/UFRN – onde são realizadas as experiências com sonhos lúcidos ou  da consciência nos sonhos.

4. Nas pesquisas de Alan Hobson e Ursula Voss, na Universidade de Frankfurt, treinaram 20 estudantes de psicologia e recrutaram 6 dos sonhadores lúcidos com maior incidência de sonhos lúcidos. Pagaram 50 euros por noite… Interessado?!  Essa rotina de sonhador lúcido de laboratório é muito desgastante? Pode descrever um pouco dela(como te recrutaram, o início e quais dias no instituto)?

(Bruno): 50 euros, to dentro!haha. Sérgio Rolim e eu fizemos mestrado juntos em São Paulo no Instituto do Sono, quando vim para Natal nos reencontramos, ele me contou sobre sua pesquisa e eu sobre meus sonhos lúcidos, marcamos um experimento e deu certo. Algumas pessoas acham que eu durmo todos os dias no laboratório, outras acham que esse é meu trabalho, dormir e ter sonhos lúcidos, seria excelente, mas não é nada disso. Os experimentos são esporádicos e consistem em chegar no laboratório mais ou menos no horário em que se costuma dormir; colocar os eletrodos da polissonografia, que é um exame utilizado na medicina do sono, baseado na técnica de eletroencefalografia (EEG) que permite identificar qual fase do sono o indivíduo se encontra; combinar os movimentos oculares com o pesquisador que irão indicar que está tendo um sonho lúcido e dormir, se tiver um sonho lúcido durante o experimento basta fazer o movimento ocular, não é desgastante, acho que é mais cansativo para os pesquisadores que passam a noite acordados.                                                                      

Apesar de ser uma área nova sendo explorada(comprovação acontecer na década de 70) pela ciência, diversas universidades, laboratórios e centros de pesquisa passaram a voltar suas atenções sobre o estudo da consciência nos sonhos.

5. Já utilizou algum tipo de suplemento para intensificar as fases REM? Qual tua opinião sobre isso?

(Bruno): Nunca utilizei, mas acho interessante desde que seja utilizado num contexto científico e previamente analisado por um comitê de ética. Acho que existem outras formas de se induzir sonhos lúcidos não farmacológicamente, por exemplo, utilizando técnicas de neuroestimulação durante o REM, como o tDCS (transcranial Direct Current Stimulation) que consiste na aplicação de uma corrente elétrica de baixíssima intensidade no córtex cerebral, através de dois eletrodos no escalpo, de forma segura e indolor, esse é o próximo passo nas pesquisas do nosso grupo.  

6. Qual foi teu sonho lúcido mais intenso? Por quê?

(Bruno): Foi um sonho que tive há dois anos atrás, começou como um pesadelo, eu estava num avião que caiu no mar e ao sair do avião percebi que não me afogava, eu podia fazer mergulhos muito profundos sem equipamento e ao chegar ao fundo do mar encontrei uma plataforma submersa, percebi que havia outras muito distantes como se fossem a base de uma ponte gigante que não existia e ao tentar chegar até a próxima, descobri que além de poder mergulhar eu podia nadar muito rápido. Esse sonho lúcido foi muito intenso pra mim, pois nunca nadei muito bem e na infância tinha pesadelos recorrentes com tsunamis, a possibilidade de conhecer melhor esse novo ambiente num contexto seguro, me fez perder um pouco do medo do alto mar e até me interessar por esportes náuticos. Acho que os sonhos lúcidos têm, entre outras, uma função terapêutica, como uma técnica de imersão da terapia cognitiva comportamental em paciente com fobia específica, na qual o paciente é exposto de forma segura ao agente causador do seu medo.  

Assim como muitos sonhadores lúcidos, Bruno Grego também tinha pesadelos fortes na infância. No caso dele, com tsunamis. Um sonho lúcido marcante o fez se livrar dessa relação desagradável com o mar.

7. Tens alguma aptidão ou afinidade especial com a área artística? Acredita que há alguma relação especial entre a incidência de sonhos lúcidos com isso?

(Bruno): Não que eu saiba, já tentei tocar contrabaixo, mas não deu muito certo, também não me recordo de ter tirado mais do que 8 em nenhum trabalho de educação artística na escola, mas sempre gostei de dormir, haha. Sinceramente acho que criatividade tem mais a ver com sonhos lúcidos do que estritamente aptidões artísticas, geralmente artistas tem uma imaginação fértil, mas independente do campo de atuação, eu acho que pessoas criativas com alta capacidade imaginativa tendem a ter mais sonhos lúcidos.

Para Bruno, a possibilidade de uma maior incidência de sonhos lúcidos está muito melhor relacionada com a criatividade do que com vocação artística.

8. Sobre o controle ou a manipulação do sonho, considerando já estar lúcido num sonho, existe alguma técnica que tem funcionado bem pra ti por lá? Tanto para interferir, encontrar pessoas, objetos, mudar cenários e prolongar os sonhos?

(Bruno): Essa é uma área que não domino muito bem, aliás vou ler algumas técnicas no site pra ver se consigo manipular mais meus sonhos. Nos meus sonhos lúcidos eu consigo muito mais perceber que estou sonhando, do que mudar o contexto,  o que consigo com uma certa frequência é retomar um sonho que estava tendo antes de acordar, mesmo com uma interrupção mais longa como uma ida ao banheiro, mas não sei explicar como faço, apenas volto a dormir.

9. Tua qualidade do sono é boa? Quanto tempo de sono em média é o ideal pra ti?

(Bruno):Sim, durmo em média 6 horas, acordo e volto a dormir por mais 1:30h.

10. Que dicas e orientações tu recomenda, tanto para aquele que ainda não experimentou, como para quem quer aumentar a frequência de sonhos lúcidos?

(Bruno):Eu acho que dois fatores são importantes para ter sonhos lúcidos: disciplina e a motivação, disciplina ao fazer o diário dos sonhos e ter uma higiene do sono boa, já a motivação cada um tem a sua, alguns querem ter o prazer de ter experiências impossíveis, viajar pra lugares diferentes, outros querem reencontrar entes queridos, o importante é pensar no que te motiva antes de dormir. Ter um sonho agradável é, muitas vezes, o motivo de um dia inteiro de bom humor, então por que não fazer isso de forma deliberada?

Assim como para os astronautas, para os desbravadores da mente no estado dos sonhos, disciplina e motivação são fatores determinantes para conseguir ficar consciente nos sonhos.

Bruno ainda acrescenta: “Os experimentos continuam a ser realizados no HUOL em Natal, coordenados pelo Sérgio Rolim, assim como o levantamento do padrão dos sonhos na população através do questionário:
http://g1.globo.com/globo-reporter/noticia/2011/10/pesquisa-investiga-o-padrao-dos-sonhos-lucidos-participe.html ,  quem tiver o interesse em ajudar na pesquisa por favor responda o questionário e faço um convite aos sonhadores lúcidos para dormirem uma noite no laboratório aqui em Natal, obrigado. “

    Marie-Jean-Léon Lecoq, marquês d’Hervey de Saint-Denys ou marquês de Saint Denys é reconhecidamente o primeiro a começar a desbravar sozinho o estudo dos Sonhos Lúcidos. Fez isso movido por uma curiosidade contagiante e por meio de suas próprias auto-experimentações. Seu primeiro livro “Sonhos e como guiá-los” de 1867, relata mais de vinte anos das suas incursões oníricas.
    É praticamente uma unanimidade nas grandes obras sobre a consciência nos sonhos, com relação ao valor da contribuição pioneira de Saint Denys. Pesquisadores e autores de livros como Patrícia Garfield(1974), Célia Green (1968) e Stephen Laberge (1985,1988) são alguns exemplos. Allan Hobson, renomado neurofisiologista em pesquisas do sono o qualificou como “o maior dos autoexperimentadores da história da pesquisa sobre o sono e os sonhos”.
Marquês de Saint-Denys, o pioneiro no desbravamento do estudo da consciência nos sonhos.
    O marquês também tinha uma rotina de trabalho(apesar do título), sendo professor de língua e literatura chinesa. Durante a noite é que se voltava para suas experimentações. Seus registros começaram aos 13 anos de idade e suas pesquisas chegaram ao nível de ser levado ao reconhecimento de Freud que fez a seguinte afirmação sobre o mesmo: “o oponente mais enérgico de quem pro­cura depreciar o funcionamento psíquico nos sonhos”.

Sonhos e como Guiá-los de 1867 é o primeiro livro a tratar  sobre o estudo da consciência nos sonhos.




Na parte inicial do livro, Saint-Denys aborda como foi o aprimoramento  da sua habilidade de controlar os sonhos. Começou melhorando a recordação dos seus sonhos. O que atualmente é pacífico entre os especialistas, pesquisadores e terapeutas dos sonhos, posteriormente, ficando ciente de estar sonhando; depois, aprendendo a acordar segundo a própria vontade e por fim conseguindo até certo ponto, dirigir as narrativas do sonho. A segunda parte de Sonhos e como guiá-los revê as primeiras teorias dos sonhos e apresenta ideias próprias baseadas em ampla experiência pes­soal. O trecho abaixo pode dar uma noção da abordagem do marquês:

“Adormeci. Estava conseguindo ver claramente todos os objetos que costumam adornar o meu estúdio. Minha atenção pousou numa bandeja de porcelana em que mantenho os lápis e canetas e que tem uma deco­ração muito fora do comum (…) De repente pensei: sempre que estou acordado e -olho para esta bandeja, está inteira. E se eu a quebrasse no sonho? Como a minha imaginação iria representar a bandeja quebrada? Imediatamente quebrei-a em vários pedaços. Peguei os pedaços e examinei-os atentamente. Observei as arestas afiadas das linhas de ruptura e as trincas dentadas que separaram as figuras da decoração em vários lagares. Nunca havia tido um sonho tão vívido”.
     LaBerge em seu livro Sonhos Lúcidos, cita em vários parágrafos, o marquês e suas pesquisas. Alega que muitos dos sonhos de Saint-Denys “podem receber a culpa de deixar de dar alguma expectativa.” O pesquisador aponta que ficou demonstrado na sua pesquisa em Stanford, quanto a parecer que as expectativas são um dos determinantes mais importantes do que acontece nos sonhos. Sejam eles conscientes ou não.
   Dessa maneira, caso a gente faça experiências com sonhos( e ficar na expectativa de um determinado resultado), muito provavelmente conseguiremos os resultados que aguardamos. Stephen LaBerge explica que Saint Denys caiu nessa armadilha  algumas vezes. Porém, de modo algum essas ocorrências fazem qualquer mal ao grande mérito do pesquisador que foi ter conseguido demonstrar com seu livro, seus relatos e experiências sobre a possibilidade de ter sonhos lúcidos.

Fontes: