Tag

Técnica para ter sonhos lúcidos

Browsing

Artigo por Túlio Athélio

(edição do Coruja).

A hipnose ou o “transe” do estado mental e de relaxamento que pode ser atingido, não é uma espécie ou forma de sono. Os dois estados mentais são claramente diferenciados e as pesquisas com uso de aparato tecnológico, podem comprová-lo por vários meios, como por exemplo, no uso de resultados eletroencefalográficos de ambos, que apresentam ondas cerebrais de formas, frequências e padrões distintos para cada caso. O estado hipnótico é também chamado transe hipnótico.

Hipnose é um tema sempre interessante. Túlio Athélio, estudante de medicina e sonhador lúcido, tem uma bela contribuição para o nosso tema dos Sonhos Lúcidos, com o post que segue:

Você acredita em hipnose?

Hipnose é a indução de um comportamento ou estado mental, em que a pessoa se torna altamente sugestionável, tanto para aceitar quanto para negar sugestões.

Imagem do excelente filme Ecos do Além, com Kevin Bacon.

Por algum motivo, muitas pessoas acham que a hipnose não é possível, tem medo ou a compreendem erroneamente.
Hipnose é uma prática muito antiga, com possibilidades de aplicação e estudos bem interessantes. Principalmente pela possibilidade de acesso ao inconsciente, o que traz uma grande proximidade com o estado mental dos sonhos lúcidos, afinal o sonho é todo estruturado pelo inconsciente.

Não, hipnose NÃO é controle de mente! Nenhum hipnólogo é capaz de fazer você fazer algo que não queira. Essa crença é fruto da indústria de entretenimento que faz dramatizações em que pessoas sob transe fazem das coisas mais absurdas e violentas.


Sleep


Stir of Echoes

— MOVIECLIPS.com

Outra situação é a chamada hipnose de palco onde a ironicamente a hipnose é usada com finalidade de entretenimento. São aqueles shows em que as pessoas ficam imitando galinha, algum cantor, poeta, levantam peso com um dedo, tem parte do corpo paralisada, e por ai vai. Em nenhum desses casos a mente da pessoa está sendo controlada – a pessoa está ali sabendo que é uma brincadeira então na mente dela porque não imitar uma galinha? E Não, a pessoa hipnotizada não dorme – ela entra em transe. Mas é bem fácil ir de um transe para um sono.

Uma coisa muito importante que diferencia transe e sono é a presença de consciência no transe. E transe não é sonho lúcido pelo mero fato de não ser um sonho. Entretanto é possível passar de um transe para um sonho lúcido, que é a técnica WILD.

Hipnose não pode controlar sua mente mas ela pode te ajudar à tomar maior controle da sua mente na finalidade de alcançar os seus objetivo. Ela é capaz de vários feitos como ajudar a parar de fumar, emagrecer, lidar com ansiedade, medos e fobias até mesmo entrar em estados de hipermnésia para lembrar de faces e placas de carro que podem ser usados em investigação policial

André Noir, poderoso mutante da série alemã Perry Rhodan, com extrema capacidade de hipnotizar, rastrear emoções e telepatia.

Assim, fica claro que a hipnose pode te ajudar na indução de Sonhos Lúcidos.

Várias técnicas, em sua essência, possuem fortes elementos de hipnose como Tholey, VILD, e MILD com suas sugestões pós-hipnóticas.

Eu tenho duas sessões de hipnose em aúdio:
Perfect Lucid Dreaming (Sonho Lúcido Perfeito)
Recall Your Dreams (Lembre dos Seus Sonhos)

Infelizmente elas são em inglês e necessário ter uma certa fluência e prática do inglês pra funcionar.
Mas um dica é relaxar bastante ao realizar as outras técnicas conhecidas e sempre fazer a sugestões pós hipnóticas como “Eu vou ter um sonho lúcido hoje a noite”.

Fontes:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Hipnose

http://www.reocities.com/Area51/corridor/5967/prmenu0.htm

http://prskspedia.de/illustration/dkrueger.php

A Técnica MILD é uma das melhores e mais conhecidas técnicas para ter sonhos lúcidos. Criado por Stephen LaBerge, MILD significa “Mnemonic Induction of Lucid Dreams” que em português significa: Indução Mnemônica de Sonhos Lúcidos.

A técnica MILD é uma das mais conhecidas e eficientes para ter sonhos lúcidos.

Há um propósito que será  mentalmente fixado ao adormecer, mesmo no início do sono. Um ponto importante é que, para provocar o efeito desejado, é ne­cessário fazer mais que recitar distraidamente a frase. É preciso de fato ter o propósito de sonhar lucidamente.  Com isso em mente, repare como a técnica usada por LaBerge se realiza na frase: “na próxima vez que estiver sonhando, quero perceber que estou sonhando”.  Como resultado, deve acontecer um esforço da memória e imaginação. A memória do sonho que iremos recordar e imaginação para concluir a técnica.

A Técnica MILD:

1 – Programe seu despertador para tocar entre a 5a ou 6a hora de sono.

2 – Ao despertar, faça voltar a sua mente qualquer sonho que se lembre. Caso, não recorde sonho algum dessa noite, pode ser de uma outra noite ou se imaginar num sonho. Se estiver sonolento demais, saia um pouco da cama.

3 – Visualize-se voltando ao sonho que acabou de ensaiar; só que, dessa vez, veja-se percebendo que está, de fato, sonhando. Repita para si mesmo: ” Na próxima vez que eu estiver sonhando,  quero perceber que estou sonhando.” Concentre-se nessa ideia. Caso outros pensamentos apareçam, tire-os da cabeça e retorne ao pensamento dessa frase.

4 – Observe você se tornando lúcido! Retorne a lembrança daquele último sonho ( caso não tenha recordado, imaginado) assim que despertou (passo 2). Agora se veja nesse sonho, até um momento em que por algum sinal estranho, finalmente já sabe que está sonhando. Prossiga nessa fantasia, agora fazendo qualquer coisa boa, como voar.

5 – Repita o 3º e 4º passos até sentir que o seu propósito ficou claramente fixado ou até cair no sono. É crucial manter esse padrão de pensamento até cair no sono. Se tiver sendo contaminado por outros pensamentos, retorne ao passo 3 e 4.

O preparo mental dessa rotina é muito parecido com o que você adota quando resolve acordar numa certa hora e consegue.  Como se a habilidade  de ter sonhos lúcidos fosse considerada um refinamento da capacidade  de acordar dos sonhos. Isso é desenvolvido com o tempo. Todo iniciante deve começar usando um despertador não muito barulhento, nem silencioso demais.

LaBerge é taxativo sobre a importância do “começo da manhã”. Existem registros consagrados na literatura sobre o tema e em pesquisas de laboratórios do sono, bem como onironautas do calibre de Van Eeden a Garfield, apontando a esmagadora importância para o sono REM, logo nas primeiras horas da manhã.

A técnica MILD para ter sonhos lúcidos é baseada no condicionamento mental e uso das fases REM do sono.

De acordo com as pesquisas realizadas na Universidade de Stanford, por Stephen LaBerge e seus colegas, os sonhos lúcidos parecem acontecer quase sempre nos períodos REM e, como a maior parte do sonho REM transcorre na parte final de uma noite de sono, provavelmente esta é a hora mais favorável para sonhar lucidamente. Embora alguns sonhadores tenham conseguido in­duzir sonhos lúcidos usando o MILD durante o primeiro período REM da noite, parece que este método produz o máximo efeito quando é praticado no começo da manhã.

Nas palavras de LaBerge:
“Se você acha que está muito sonolento para seguir o pro­cedimento dado acima, pode tentar acordar empenhando-se durante minutos em qualquer atividade que exija uma vigilância total, como anotar o que sonhou, ler ou simplesmente sair da cama. Isso é recomendado porque foi observado que certas ati­vidades provocam sonhos lúcidos quando se vai dormir de novo. Garfield, por exemplo, verificou que “uma relação sexual no meio da noite geralmente era seguida de um sonho lúcido. Contrastando com isso, Scott Sparrow afirma que a meditação feita no começo da manhã favorece sonhar lucidamente (mas somente quando se faz a meditação pela meditação em si, não para ter sonhos lúcidos). Outros sonhadores lúcidos acham favorável ler ou escrever no começo da manhã. A diversidade dessas atividades sugere que o fator que facilita ter sonhos lúcidos num sono subsequente não é a atividade em particular, e sim um controlado estado de alerta”.

MILD para ter sonhos lúcidos

O renomado pesquisador prossegue:
“Visto que a motivação é um fator importante na indução de sonhos lúcidos, como podemos ter certeza de que o aumento de motivação não explica as melhorias que atribuo ao MILD? Nas noites em que procurei induzir sonhos lúcidos enquanto es­tava sendo monitorado fisiologicamente, só tive um sonho lúcido em sete noites de registros no laboratório, mas quando comecei a praticar o MILD tive quinze sonhos lúcidos em treze noites de registro. Deveria estar claro que esses resultados são devidos ao método e não simplesmente à motivação.”

EFICIÊNCIA

De acordo com o pesquisador a Técnica MILD parece ser especialmente eficiente, para aquelas pessoas com os requisitos de grande motivação e excelente lembrança dos sonhos, facilitando bastante para ter sonhos lúcidos. Por “Grande motivação”, entenda-se um desejo intenso de aprimorar a técnica de ficar consciente nos sonhos e por “excelente lembrança dos sonhos”, entenda-se a capacidade de acordar dos sonhos duas, três ou mais-vezes por noite e lembrar-se deles.

     “Nos meus seminários e cursos quase sempre os alunos têm bons resultados com o MILD quando satisfazem as duas condições mencionadas acima. Num curso de oito semanas, dois alunos meus aumentaram as respectivas frequências de sonhos lúcidos, de menos de um por mês a cerca de vinte por mês. No mesmo período (dois meses) a média dos alunos  teve três ou quatro sonhos lúcidos. Tudo isso deveria deixar claro que é possível aprender a sonhar lucidamente. O que um sonhador pode fazer, outros também podem.”(LaBerge)

Para LaBerge, o tempo trará o desenvolvimento de métodos de indução de sonhos lúcidos muito mais eficientes, deixando o mundo dos sonhos lúcidos disponível a to­dos os que precisarem ou desejarem.

Fonte:
LABERGE, Stephen. Sonhos Lúcidos. 1985
Ed. Siciliano Livros, Jornais e Revistas Ltda. 1990(esgotada)