Tag

Intenção

Browsing

Um recurso farto e de acesso fácil é o uso da intenção para ter sonhos lúcidos. Além disso é comprovado por pesquisas ser um dos principais fatores de indução dos sonhos lúcidos. Antecipadamente, posso adiantar que está presente em algumas das principais técnicas de indução, mas é importante explorar ao máximo esse fator.

O uso da Intenção

Vamos entender o que é a intenção que se quer tratar por aqui. Conforme São Tomáz de Aquino¹, a intenção deve ser entendida aqui como um ato da vontade, originado da razão e que se destina a um fim. Do mesmo modo que um desejo munido de mobilização mental em busca desse objetivo: ter um sonho lúcido. Assim, estamos tratando aqui de uma espécie de entrega a uma aspiração e para isso o mais importante será exatamente saber sentir esse desejo e o quão determinante ele deve ser. Nesse sentido o uso da intenção para ter sonhos lúcidos ganhará mais força.

O Papel da Imersão para Turbinar sua Intenção

Como a intenção requer esse combustível de energia, para desejar com intensidade ter sonhos lúcidos, uma sugestão: mergulhe em atividades que envolvam sonhos lúcidos. Então, especialmente aquelas relacionadas ao desenvolvimento da habilidade de ter sonhos lúcidos. Sendo assim, um sugestão interessante é participar de debates com outros sonhadores lúcidos, seja através de fóruns, grupos e comunidades e com uma boa frequência.
Uma boa tática para ajudar a fortalecer a intenção é ler ou estudar sobre sonhos lúcidos. Nesse caso, aqui mesmo no site há uma vasta quantidade de conhecimento sobre o tema.

Saber usar a intenção pode ser uma chave poderosa para ter sonhos lúcidos.

O que há por trás do valor da intenção

Observando uma das principais pesquisas sobre a avaliação de técnicas para indução de sonhos lúcidos, verifiquei que a intenção é um dos fatores mais frequentes. De fato, quando analisamos técnicas como MILD, Incubação, Tholey, Autossugestão, WILD, WBTB, entre outras, a intenção sempre é um elemento delas. Não apenas isso, pois a intenção por si só, também é verificada nessa pesquisa, como um fator considerável para ter sonhos lúcidos.

Referências Bibliográficas

Abagnano, N. Dicionário de Filosofia. tradução por Alfredo Bosi. 4 ed. – São Paulo: Martins Fontes, 2000
STUMBRYS, Tadas e outros. Induction of lucid dreams: A systematic review of evidence. 2012. Conciouness and Cognition 21.

Refletindo sobre a importância do propósito, autossugestão e reflexão, principalmente pelo alto grau de eficiência, verificado em experiências de laboratório de sono, fui atrás de um Experimento/Desafio, proposto pelo sonhador lúcido Emerson Pawoski.

Um dos Experimentos/Desafios mais divertidos… qual o seu super-herói interior?
Na imagem, wallpaper do espetacular Man of Steel.

O desafio proposto pelo onironauta é descobrir, através de um sonho lúcido, qual o nosso super-herói interior… imediatamente fiquei contagiado pela idéia (bem ao estilo A Origem rsrs). A princípio achei que meu subconsciente seria facilmente influenciado pelos meus super-heróis prediletos…

No caso do Super-Homem, havia assistido recentemente o Man of Steell e sempre foi um dos meus prediletos(primeiro filme que vi no cinema!). Tenho até uma fantasia do kryptoninano. Poderia ter sido o Hulk, pois além de colecionar os gibis por um bom tempo, meu primeiro sonho lúcido aconteceu comigo superando um pesadelo, transformando-me no gigante esmeralda. O Surfista e Coruja sempre foram especiais pra mim também… então estava bem curioso pra ver o que meu subconsciente me reservara.

O Hulk foi o primeiro personagem em que me transformei já no meu primeiro sonho lúcido, em que superei um pesadelo, ainda na minha infância. Na imagem O Incrivel Hulk, filme da Marvel.

Segue minha experiência que aconteceu nessa madrugada(quarta-feira, 24/07/2013):

“Estava numa casa e fiquei consciente. Lembrei do experimento/desafio para descobrir que super-herói o subconsciente diria que sou. Fui achar uma porta. Abri uma que me levou para um recinto. Lá encontrei um espelho, no qual contemplei meu reflexo.

Eu trajava uma camiseta esporte, com o nr 72 nela. Realmente não lembro de algum super-herói com esse traje espetacular. Pensei em alguma tática diferente… caminhei para outro cômodo da casa, procurando por algum armário. Encontre um, abri a porta e enfiei a mão nele sem olhar.

Puxei um boneco ou miniatura que era um índio, trajando uma indumentária com asas. Era de cor vermelha escura. As asas lembrava um pouco o Falcão, parceiro do Capitão América, pois não eram nas costas, mas estavam enter o tronco e os braços. O índio me lembrava um pouco o Shaman da Tropa Alfa ou “Chefe Apache”.

Caminhei mais um pouco fui até o espelho e lá pratiquei um pouco meus abdominais que preciso dar uma melhorada no maldito pânceps. Fiz diversas contrações e me diverti vendo os músculos que nunca tive.

Caminhando resolvi correr e saltar pela paisagem. Lembrava o Leto Atreides, do livro que estou terminando de reler, Os Filhos de Duna, após sua transformação com as trutas da areia. Procurei por alguns números para jogar(…)”

Uma das técnicas com maior sucesso para indução da consciência nos sonhos, em experimentos em laboratórios de sono, foi a utilização em conjunto de: propósito ou intenção, a reflexão e a autossugestão.

A pesquisa que aponta para o grande sucesso da combinação desses três elementos, envolveu 5 grupos, com 34 homens e 56 mulheres, o estudo, realizado em 1992, foi conduzido por Schlag-Gies, pela Universidade de Saarland na Alemanha.

O propósito de voar sempre pode ser uma opção para uma bela noite de sono… Na imagem, uma das espetaculares cenas de vôo do excelente filme Man of Steel.

O “escore” alcançado, numa escala de 1 até 27, foi de 18 pontos/requisitos, o que se pode considerar de alto nível, quando comparado as demais técnicas MILD(4-6), WBTB(5/6) etc..   Vale lembrar que cada ponto atingido na escala era equivalente ao cumprimento de algum requisito em especial.

Fazendo um comparativo, o Método de Tholey  chegou a 15 pontos. Esse último foi recentemente comentado aqui e é inevitável perceber que são bem semelhantes, afinal o Tholey de certo modo, também envolve propósito, autossugestão e reflexão!…

A pesquisa atingiu score equivalente a eficiência de 15 pontos/requisitos, classificando-a como de eficiência “moderada”, sendo que essa pontuação, reunia uma série de 27 pontos/requisitos. Métodos como MILD, WBTB e Reality Checks variaram entre 5 e 8 pontos apenas e foram considerados de baixa eficiência.

Saarland University, Alemanha, onde mais uma vez os alemães sairam na frente, com pesquisas envolvendo  técnicas de indução da consciência nos sonhos.

Nos posts seguintes, buscarei tratar com esses elementos, para favorecer maior ocorrência de sonhos lúcidos.

Fonte:

STUMBRYS, Tadas e outros. Induction of lucid dreams: A systematic review of evidence. 2012. Conciouness and Cognition 21.